Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

A vil tristeza de um país de poucochinho

O desalento encontra-se por todo o lado. O país não arranca para o progresso e para o futuro.

O futuro foi travado depois da chegada de Cunhal e Soares. Tanto um como outro tiveram de inventar histórias para rebaixar o regime anterior que, esse sim, apontava para o futuro, sem manipular informações e dados sobre tudo quanto era feito.

Marcello Caetano, certo que estava chegada a hora para entregar o Governo, limpo de quaisquer pequenos entraves, abriu o caminho para acabar com a Censura, substituindo os militares que, em Ditadura Militar desde 1926, coordenavam aquilo que eles entendiam corrigir. Marcello colocou um civil, o Dr. Mário Bento Soares, para fechar aquele ciclo.

Os militares não gostaram e a partir daí, aproveitaram para reclamar.

E isto é tanto assim que a 5ª Divisão criou, de novo, a Censura tendo como chefe Ramiro Correia. Eu próprio fui a Tribunal por ter escrito o artigo “Atrás dos Militares” em que os alertava para os erros que estavam a cometer. Em vez de me agradecerem, os brutos, levaram-me a Tribunal.

Otelo Saraiva de Carvalho, um dos mentores do Golpe do 25 de Abril, para tirar quaisquer dúvidas, já veio confessar que o movimento dos capitães se iniciou por razões corporativistas, quando os militares de carreira, se viram ultrapassados, nas promoções por antigos milicianos.

Cunhal e Soares, para tapar a verdade com a mentira, vieram afirmar que a Revolução tinha sido feita para acabar com a Guerra Colonial e fazer a descolonização. Isto tem sido desmentido por vários militares, dos quais sobressai Otelo, por ser o mais conhecido e ter ocupado o mais alto cargo dentro do COPCOM (Comando Operacional do Continente), criado pelo MFA, para mostrar força e tirar quaisquer veleidades para uma contra revolução, que nunca existiu. Mas serviu para prender milhares de inocentes, que estiveram presos durante meses e que foram soltos sem nunca terem ido a julgamento

Marcello Caetano tinha permitido o Golpe, não lhe fazendo frente.

Este país tinha pois, todas as condições para progredir naturalmente.

Infelizmente há dois milhões e seiscentos mil pobres e mais sete milhões que vivem com o credo na boca sempre à espera do pior.

É o país do poucochinho, que a pouco-e-pouco criou uma dívida de 245 mil milhões de euros, dívida pública e privada, na sua maior parte fruto dos grandes corruptores, que a deviam pagar e continuam, de corpo ao alto e a viver à grande e à francesa.

É o país do poucochinho e da vil tristeza.

O ciclo é infernal. Nem a alegria aparece, nem o Natal aquece.

 

Anterior “Autoeuropa e os burros sem cabresto dos sindicatos”

C.S

publicado por regalias às 07:28
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Autoeuropa e os burros sem cabresto dos sindicatos

A insistência na bestialidade de comunistas de meia tigela, gente ignorante, e que vai na conversa de sindicalistas pagos para os transformar em miseráveis, quando perderem os empregos, são fruta a apodrecer por viverem num passado que já acabou há muito na UNIÃO SOVIÉTICA, que desapareceu para apagar um sistema que sacrificou um povo sem beneficiar ninguém.

Ganhando mais e tendo muito mais regalias que em qualquer outra empresa, alguns trabalhadores, os mais atrasados, são arrastados para a desgraça e podem levar a que os outros que sabem o que querem, que têm filhos a sustentar e escolas a pagar possam também vir a ser prejudicados por estes burros sem cabresto, mas que o trazem enfiado no pensamento pela maneira como seguem os pastores que os conduzem ao precipício.

A liberdade e a democracia estão assentes na inteligência e no dinheiro. Sem inteligência e dinheiro ninguém é livre.

Mas os parasitas só percebem isto, dito desta maneira, quando perderem o emprego e ficarem a gritar pragas contra quem os empregava e lhes pagava mais do que o normal.

Mas burro não entende. Os da Opel da Azambuja foram despejados para Espanha. Muitos deles vivem à sombra da Segurança Social que lhes dá um pouco mais do que um terço daquilo que ganhavam.

Querem os da Autoeuropa que lhes aconteça o mesmo ou preferem a albarda e a mentira sindicalista-comunista?

 

Anterior “Vídeo-árbitro para inglês ver, e prepotência arbitral”

C.S

publicado por regalias às 07:29
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Vídeo-árbitro para inglês ver, e prepotência arbitral

Raramente oiço os relatos de futebol mas, sempre que calha, oiço os comentários.

No domingo, dia 9, com este vício de ouvir notícias, entre a primeira e a segunda parte, cheguei 15 minutos adiantado. Resolvi ouvir o desenrolar do jogo entre Porto e Vitória de Setúbal.

Passado um ou dois minutos o Porto meteu um golo. O locutor disse que o jogador fez uma falta sobre o defesa do Vitória de Setúbal, mas o árbitro validou o tento. Para completar o azar dos sadinos, José Couceiro foi expulso por ter pedido para verificarem o vídeo-árbitro.

Na segunda parte, o árbitro cometeu outro erro. Na tentativa de remediar o que tinha feito não expulsou um jogador do Vitória de Setúbal ao não lhe mostrar um segundo cartão amarelo. O árbitro não reparou coisíssima nenhuma. O primeiro golo do Porto e a expulsão do treinador desarticularam toda a estratégia que o Couceiro tinha imaginado. Os de Setúbal levaram 5 secos. O árbitro só levou um chorrilho de epítetos que o vão fazer recordar, que o vídeo-árbitro tem uma função: evitar erros.

No Jogo entre o Chaves e o Portimonense aconteceu quase o mesmo, no último minuto o Chaves fez um golo irregular que lhe deu a vitória. O árbitro também se recusou a verificar o vídeo-árbitro.

Pelo que compreendo, os árbitros são senhores e donos das suas decisões e fazem o que entendem.

Por que se gasta então dinheiro, com o vídeo-árbitro, se a sua função está a mais?

Alguns espetadores mais exaltados podem partir para situações dramáticas ou mesmo trágicas em virtude dos árbitros utilizarem o seu livre-arbítrio para inglês ver, e a sua prepotência, em vez da inteligência e da sensatez.

Corrijam os erros: pensem depressa, mas decidam devagar.

 

Anterior “Portugal, país de invertebrados inteligentes”

C.S

publicado por regalias às 08:12
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Portugal, país de invertebrados inteligentes

Parece uma contradição a afirmação supra. Não é. É a realidade feia, pateta, incoerente, assolada pelo medo, companheiro da demagogia serôdia que pontificou desde o consulado do idiota camarada Vasco, durante os II, III, IV e V Governos comunistas e se tem mantido até hoje.

Nunca, no tempo de Salazar e Marcello Caetano se fez tantos estragos nas gentes de pensamento como nestes 43 anos de Democracia barata.

No passado sábado, ouvi a entrevista de Maria Flor a Hugo Soares.

Gostei da entrevista. O entrevistado mostrou qualidade e inteligência ao responder, sem rodriguinhos, às perguntas da Flor.

Pensei que o rapaz tinha futuro, e Portugal voltaria a ganhar força, nesta fraqueza, dos invertebrados, tornada endémica a ocidente da Península.

O Hugo acabou por dar mostras da sua tibieza num simples facto.

A coisa parece insignificante, mas mostra o clima em que o país vive: medo e interesses.

Inteligência há em abundância, mas o medo enquistado depois do 25 de Abril não larga os complexados automáticos.

No final do programa, a Flor pede sempre ao entrevistado para escolher uma música.

O rapaz agarrou a onda do facilitismo, do populismo rasca e ministerial.

Não entendi nada da música cantada. Pareceu-me uma pepineira desastrosa; pelo som, pela voz, pelos acordes.

O cantor, depois de morto, foi elevado a astro nacional pelo Presidente da República e pelo Primeiro-Ministro que, pelos vistos, não têm mais nada que fazer; o Hugo também o escolheu. Fez-lhe o elogio próprio dos políticos da propaganda, que esperam subir as escadas do poleiro. Portugal continuará na miséria durante mais 50 anos.

Os homens inteligentes deste país vergaram.

Gente invertebrada, sem necessidade e sem futuro.

 

Anterior “Iraque expulsou os do Daesh. Estão na Síria ou na Europa.”        

C.S

publicado por regalias às 07:48
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 10 de Dezembro de 2017

Iraque expulsou os do Daesh. Estão na Síria ou na Europa

Os terroristas, que os EUA criaram e a quem os judeus compraram o petróleo roubado ao preço da uva mijona, já saíram do Iraque com os violentos bombardeamentos a que estiveram sujeitos pelos americanos.

Os EUA criam-nos, engordam-nos e depois desfazem os desgraçados que acreditaram na bondade destes falsos democratas.

O descaramento é de tal quilate que vêm falar da ocupação ignóbil dos terroristas do Daesh quando os seus próprios ignóbeis atos são do mais infame e asqueroso a que o mundo já assistiu.

Os americanos fazem o mal e a caramunha. O Governo Iraquiano a quem eles destruíram o país, agora teve de lhes pagar para os ajudarem a expulsar quem eles lá tinham metido.

É impossível imaginar um mundo civilizado com tais escroques.

A Segunda Guerra Mundial traumatizou os Governantes Europeus e daí para cá são arrastados de degrau em degrau até ao esgoto. E não vale a pena o exército Europeu. O assunto vai ser resolvido entre a Rússia, a China e estes loucos Estados Unidos da América do Norte.

O Exército Europeu só iria agudizar o conflito sempre em desfavor da Europa onde a trampa iria cair.

Por enquanto, estes salafrários, estão entretidos com a Síria e a magicar a maneira como hão de desfazer o Irão.

Esperemos que o Inverno não aqueça Marselha, Londres, Berlim ou Hamburgo. Os terroristas andam por aí.

A colaboração entre a população civil e as autoridades é fundamental para evitar que a besta humana se vingue das derrotas ao sacrificar inocentes que não tiveram nada a ver com estes assuntos de assassinos contra assassinos.

 

Anterior “A trágica e continuada velhacaria judaica trampolizada”

C.S

publicado por regalias às 07:17
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 9 de Dezembro de 2017

A trágica e continuada velhacaria judaica trampolizada

Os judeus servem-se de Trump tal como os funâmbulos se servem do arame.

Depois de conhecerem todos os pontos fracos do fanfarrão, os judeus, fazendo jus ao seu cinismo milenar, levam este pobre multimilionário a descer ao mais baixo da besta humana.

Os judeus têm atacado sistematicamente a Síria para apoiarem os terroristas que aí se acoitam e provocar uma reação sobre Israel e assim testar os Patriot e ripostar com violência, dizendo-se atacados.

As mentiras judaicas são conhecidas e protegidas pela Comunicação Social que eles dominam.

Mas hoje a Comunicação Social também se estende aos telemóveis, aos Blogues, a outras formas de Informação.

Os Judeus ao destruírem os radares de AL-Dumayr e entregar armas e agentes químicos, utilizando Drones e criminosos especialistas na morte, pretendem avançar até Damasco e deslocalizar o local do holocausto Árabe.

Escondendo os assassinos contratados, pensam os judeus atacar o coração da Síria. É uma estratégia ousada, da besta do Apocalipse, em troca do Monte Meggido.

Loucos, como todos os assassinos, influenciados pelos velhacos ortodoxos, Pinguins de chapéu apanascado e barbas de sujeira com mais de dois mil anos, os Judeus sonham o seu Armagedão.

Trump garante-lhes proteção ao mudar a Embaixada americana para Jerusalém e ao declarar a cidade capital de Israel.

São dois monturos de monstruosidade contra o mundo inteiro.

O fanfarrão insensato, em que eu tinha apostado como pacificador e capaz de elevar os EUA à nação mais rica e democrática do mundo, não passa afinal de uma pequena marioneta manipulada por judeus sem escrúpulos.

Se esta esclerosada gente pudesse arrasava todo o mundo árabe e todos aqueles que os protegeram e lhes entregaram uma Pátria transformada em covil de ladrões e assassinos..

A Síria tem de ser defendida por Turcos, Russos e Chineses.

O mundo não pode ficar à mercê de dois perigosos insensatos: Netanyahu e Trump.

 

Anterior “Costa não pode fazer de coitadinho”

C.S

publicado por regalias às 08:05
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 8 de Dezembro de 2017

Costa não pode fazer de coitadinho

O Costa não pode arranjar desculpas pueris para os erros cometidos.

O Costa é Primeiro-Ministro para Governar, não para manipular, para responder com graçolas que já deixaram de ter piada e para afundar Portugal e desesperar os portugueses, o que é francamente perigoso.

Se o Costa, como um coitadinho, ainda não percebeu isto e Governa Portugal como se fosse uma mercearia indiana, não terá um final feliz.

A insistência da ida do Infarmed para o Porto é um disparate de todo o tamanho. Não beneficia Lisboa e não traz lucros para o Porto.

O Porto não precisa de esmolas, sabe defender-se das situações adversas.

Transferir o Infarmed é delapidar milhões de euros sem quaisquer vantagens. Prejudica Portugal no seu conjunto.

O dinheiro é pouco para acudir ao essencial e a miséria é muita.

Quanto a preocupar-se com o PSD e o CDS de quererem derrubar o Governo é demagogia barata. Tomaram os dois Partidos citados que o PS chegue ao fim da Legislatura para se recomporem das mazelas internas. Insistir na tecla é bater em nota desafinada.

Sobre o exército Europeu na forja, esperemos que tenha a coragem suficiente para colocar os pontos nos ís. Nisto, o BE e o PCP têm carradas de razão. Ou o Costa, tal como os seus colegas videirinhos da Europa, quer ficar agarrado à trampamania americana?

Os EUA incendiaram o Médio Oriente, querem vender armamento a todo o custo e além das guerras contra o Irão e a Jordânia que preparam, eles necessitam de carne para canhão na Europa pensando assim entreter a Rússia e a China.

Trump ao impor Jerusalém como capital de Israel veio mostrar, mais uma vez, que os EUA são gato escondido com o rabo de fora.

O Costa deve parar de fazer teatro. Deixe o palco para a Catarina que é especialista na matéria e precisa de fazer ginástica.

 

Anterior “Trump trampalizou a lei internacional”

C.S

publicado por regalias às 07:15
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 7 de Dezembro de 2017

Trump trampalizou a lei internacional

Depois da guerra do Vietname, alguém disse que os EUA eram um país de garotos e de perigosos assassinos.

O reputado economista Keynes, após muitas discussões com os EUA, estes humilharam e sacrificaram os amigos ingleses.

Ao terminar a segunda Guerra Mundial, 1939-1945, fizeram pagar juros leoninos à nação muito amiga, mas que eles sujeitaram a uma enorme subserviência, de tal maneira vexatória que Keynes morreu de ataque cardíaco depois de ter esgotado todas as suas energias a rebater a incoerência de uma país “amigo”, mas inflexível quando os seus interesses estão em jogo e o adversário está na mó-debaixo.

O mundo árabe é o próximo alvo a abater, após os hediondos ataques no Iraque, Síria e a monstruosa mortandade na Líbia, hoje verdadeiro campo Nazi a céu aberto, onde os seres humanos são vendidos como escravos e esquartejados. Os EUA têm provocado carnificinas inimagináveis e continuam insaciáveis.

Trump e todos os governantes europeus conhecem perfeitamente o apoio aos terroristas do Daesh e da Al-Qaeda. Netanyahu aparece mesmo, em diversos vídeos, a cumprimentar os terroristas feridos.

Um porta-voz de Netanyahu aconselhou que uma parte do Iraque e da Síria fosse entregue ao Daesh.

Perante toda esta encenação preparada com o apoio dos EUA, no tempo do seráfico Obama, Trump, a quem o Senado, os Generais e alguns juízes têm feito a vida negra, não teve outra forma de parar a sua incineração do que acabar o trabalho sujo de George W Bush e de Barack Obama e também afocinhar na lama.

Eu que sempre tinha defendido Trump pela leveza e sujeira como era atacado por se ter referido às mulheres de maneira pouco conveniente e, sabendo eu como são os homens: gabarolas e galhofeiros quando estão com outros animais da mesma espécie e do mesmo sexo, sempre achei que assuntos de Estado têm de ser tratados com outra elevação.

Trump não encontrou outra saída para os seus problemas senão mandar trampalizar a lei internacional.

Vamos ver, no próximo ano, quantas guerras os EUA e Israel vão despoletar e aguentar se a capital, Jerusalém, e todo o território desaparecerem do mapa, o que ainda não aconteceu por Israel estar rodeado de povos árabes e a devastação atómica no pequeno território, ir provocar danos colaterais nos seus vizinhos, vítimas das diatribes e das hecatombes provocadas pelos EUA..

 

Anterior “O exército Europeu do macaco nu”

C.S

publicado por regalias às 07:25
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 5 de Dezembro de 2017

O exército Europeu do macaco nu

Ao homem ainda lhe faltam umas centenas ou uns milhares de anos para deixar de ser burro.

Em 1967, o Zoólogo, Desmond Morris, publicou o livro “O Macaco Nu”. Nele desflora este animal saído das 193 espécies de macacos e símios e a páginas tantas “Como a batalha (a sua evolução) havia de ser ganha com os miolos e não com os músculos…” E continua o relato sobre o assunto.

Pelos vistos, os miolos dão para tudo: grandes avanços técnicos, científicos; menos para raciocinar sobre a solidariedade Europeia e o entendimento com os países a Leste, sem menosprezar os restantes países no mundo.

Mas o animal europeu, de tempos-a-tempos, parece cansar-se do bem- estar e da paz em que vive, deixa de pensar e entrega os desejos e as vontades aos neurónios dos macacos mais turbulentos.

A Europa está a ser empurrada pelos EUA para criar uma forte Defesa Comum contra inimigos invisíveis, mas que os EUA definiram como sendo a Rússia.

A partir desta premissa os EUA montaram uma fabulosa indústria bélica que exporta para todo o mundo por causa das guerras que não existem, mas se não existem, eles fabricam-nas como foi o caso da destruição do Iraque, da Líbia e da Síria com a cumplicidade dos macacos europeus que ou se calaram ou colaboraram nos assassinatos de centenas de milhares de inocentes.

Agora prepara-se a criação de um exército Europeu para uma Segurança Comum Reforçada.

Os miolos do Macaco Europeu, não passam de miolos de besta, classificação dada, por Morris, ao macaco.

Hoje, nenhumas armas servirão de Defesa para qualquer país da Europa. Com NATO ou sem NATO, quantas mais armas os europeus possuírem, além de gastarem o dinheiro que lhes faz falta para o bem-estar dos povos, elas serão, não só inúteis, mas propiciadores de ataques altamente mortíferos e destruidores nos países que as possuírem. Não compreender isto, explicado em poucas palavras e de maneira bastante sintética é continuar de miolo furado e acreditar que quanto mais depressa morrerem, mais depressa reencarnarão.

Este macaco de rabo pelado ou é burro ou está a evoluir para burro. Ninguém me convence do contrário.

 

Anterior “Esquema da Antena 1 para evitar a verdade”

C.S

publicado por regalias às 16:29
link do post | comentar | favorito
|

Esquema da Antena 1 para evitar a verdade

Todos os verdadeiros portugueses ficaram contentes com a eleição de Mário Centeno para Presidente do Eurogrupo.

Ninguém se importa de quem Governa, se governar bem. Podem ser do PS, PSD, CDS, BE, ou do PC.

Mas a Antena 1, onde meia dúzia de ignaros continuam aí instalados; os erros grosseiros, a divulgação de factos com um décimo de verdade e nove décimos de mentira continuam a esvaziar o canal de ouvintes.

Ontem no jornal das 16 horas, já depois de Mário Centeno ter sido eleito, o rapaz da Orquestra entrevistou dois ex-Ministros das Finanças: Teixeira dos Santos e Mário Catroga.

Teixeira dos Santos elogiou Mário Centeno, ressaltou-lhe as qualidades e o desafio a que agora ficará sujeito, a que tem de juntar uma equipa reforçada para dar conta do recado.

Mário Catroga fez também o elogio de Centeno e começou a demonstrar os motivos por que ele foi o escolhido. Centeno seguiu todas as orientações que o Governo anterior teria de seguir, adotando outro método, para obter os mesmos objetivos.

Quando Catroga começa a informar naturalmente o que aconteceu, imediatamente se ouvem ruídos, pequenas interrupções, para tornar inaudível a explicação.

Depois de algumas reclamações, no noticiário das 19 h já quase se entendeu o que queria dizer.

O que sucedeu com Catroga não é novo. Só que nunca aconteceu quando o Partido Comunista debita as suas ladainhas.

Os ignorantes subservientes ao baralharem a informação estão a atrasar o futuro. Aquilo que fizeram em 1974 e 1975 não se pode repetir eternamente! Se os indivíduos que estão à frente dos Organismos de Estado, não são de confiança, eles não podem continuar nesses lugares.

Mas o mal vem de longe; o PS também espetou facas no próprio corpo para colocar em lugares, gente, que lhe obedecia sem tugir nem mugir.

O Presidente da Assembleia da República, Vasco da Gama Fernandes foi uma das vítimas, ele que era a isenção em pessoa, fossem do PC, do CDS, da UDP, do PPD ou do PS, a todos tratava por igual. Quem tinha razão era a quem ele a dava.

Vasco da Gama Fernandes foi substituído por Mário Soares que entregou o pelouro a um videirinho mais rosa,Vasco nunca mais lhe perdoou.

 

Anterior “Chamam à miséria liberdade e Democracia”

C.S

publicado por regalias às 07:10
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. A vil tristeza de um país...

. Autoeuropa e os burros se...

. Vídeo-árbitro para inglês...

. Portugal, país de inverte...

. Iraque expulsou os do Dae...

. A trágica e continuada ve...

. Costa não pode fazer de c...

. Trump trampalizou a lei i...

. O exército Europeu do mac...

. Esquema da Antena 1 para ...

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds