Quinta-feira, 31 de Março de 2011

Parasitas em greve na CP

Os comunistas não lhe chamam CP, chamam-lhe "a nossa PC" onde se dão ao luxo e à estupidez de fazerem as greves que entendem sem se preocupar com as dezenas de milhar de utentes que, todos os dias, utilizam estes transportes.

Desde há mais de um mês que estes insensatos parasitas estão em greve. Resolveram prolongá-la até 16 de Abril, com picos, quase totais, nos dias 1, 8 e 15.

Estes comunistas subservientes ao Partido que desgraçou este país continuam apostados em afundar mais a empresa onde deviam trabalhar, mas onde se divertem a fazer o que lhes apetece porque o ordenado lhes chega para tudo.

Quando os cortes de ordenado e o não pagamento do mesmo começar, tal como aconteceu na Primeira República, quando a fome apertar em casa e os filhos deixarem de ter o que necessitam, só nesse momento, estes atrasados mentais, perceberão que estão a ser manipulados por um Partido que nem razão para existir tem.

Depois da queda do muro de Berlim e do desaparecimento do Comunismo da União Soviética, o Partido Comunista, dito português, deixou de ter sentido e viabilidade. A sucursal tinha de ter desaparecido com o desaparecimento da federação soviética. Mas não, o vigarista Cunhal viu que não podia perder o seu modo de vida e convenceu uns milhares de ignorantes que o Partido Comunista era o Partido dos trabalhadores. Viu-se.

A seguir ao 25 de Abril e depois das ocupações de casas pelos comunistas ou de pessoas incitadas pelo Partido a fazê-lo. Depois dos roubos e da destruição de parte de um palácio e de uma embaixada, os comunistas viraram-se para o roubo descarado e ocupação de terras.

Hoje, os comunistas, dedicam-se ao roubo e ao direito ao trabalho. Fazem-no em empresas do Estado onde é natural que trabalhadores não prejudiquem trabalhadores e não afundem as empresas onde, supostamente, trabalham, mas eles fazem precisamente o contrário, encravam a engrenagem.

O Estado ver-se-á forçado a vender estas empresas. A privatização está presa por um fio. Portugal não aguenta por muito mais tempo a situação em que se encontra.

Os que vivem à babugem da CP e das ordens do Comité Central do PC e da correia de transmissão CGTP estarão condenados. Mas os desgraçados fanatizados ainda não entenderam o que lhes vai acontecer.

Se estudassem história verificariam o que sucedeu aos seus colegas na Primeira República.

O Governo, logo a seguir à queda da Monarquia, forçado por Afonso Costa, liberalizou o direito à greve e revogou o artigo 277 que a considerava crime. O que aconteceu? O país depressa entrou no descalabro.

Brito Camacho fez sair um decreto para disciplinar a ignorância. Os grevistas chamaram-lhe "Decreto-Burla".

Os confrontos com a polícia foram violentíssimos. A fome e as mortes invadiram o país. Afonso Costa, o paladino das greves e da Democracia, vê o erro em que caiu por causa da demagogia. O povo estava a exagerar. Para pôr termo ao que ele próprio desencadeara, quando se quis apoderar do poder, teve de transformar a Democracia em feroz pancadaria. A Democracia passou a ser mais uma ditadura, que não olhou a meios para colocar fim às greves. Afonso Costa tornou-se o mais odiado. Ficou com o cognome de racha-sindicalistas.

Isto que acabei de contar, no menor número de palavras possível, foi o que aconteceu na desgraçada Primeira República.

As greves, quando necessárias têm que ser feitas com conta, peso e medida. Aquilo que os Comunistas da CP estão a fazer foi o que os da Primeira República fizeram.

A Primeira República acabou injuriada por todos porque as revoluções eram quase diárias, as greves idem e a dívida externa era idêntica à que hoje temos, em termos comparativos.

Os anos de Ditadura militar a seguir ao 28 de Maio de 1926 conseguiram estabilizar o país, mas não conseguiram resolver o problema da dívida.

O Dr. Oliveira Salazar é chamado para Ministro das Finanças, dois anos depois de ser implantada a Ditadura militar. Num ano, Salazar, resolve o problema da dívida. Até 1974 os orçamentos foram sempre equilibrados. Quando em 1932 lhe é entregue a Presidência do Conselho de Ministros. Oliveira Salazar prepara a Constituição de 1933, acaba com a Ditadura e começa o Estado Novo.

Em 1974 Marcelo Caetano permite que a chamada "Revolução do 25 de Abril" tenha sucesso. Tinha todas as condições para o ser. Portugal não tinha dívidas externas, estavam todas as contas em ordem. Havia 847 toneladas de ouro de reserva. A indústria era próspera, o comércio também e a agricultura aguentava-se bem. Mas o comunista Cunhal resolveu destruir tudo, envolveu nisso o povo crédulo e acabamos por estar todos num país de miséria vergonhosa e perigosa.

A guerra civil só não acontece porque estamos na União Europeia. Julgo, no entanto, que os comunistas da CP não se livrarão de sofrer alguns sustos se teimarem em obedecer às ordens do Comité Central do PC e da CGTP e continuarem as greves que a todos prejudicam.

C.S

publicado por regalias às 08:14
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 30 de Março de 2011

Depois do holocausto a partilha da Líbia

Aquilo a que o mundo assistiu com a destruição da Líbia e a morte, sem qualquer justificação plausível a não ser a vingança contra árabes e o roubo, vai fazer que o ser humano despreze o seu semelhante e entremos na era final do mundo em que o outro deixa de contar.

O ser humano pensará só em si como ser individual.

É a antecâmara do caos. A morte ignóbil do ser pensante, errante e calhorda.

A Natureza saturou. O salto do homem foi maior que a sua perna. O animal não se aguentou com o deslumbramento. Julga que pode fazer tudo quanto lhe apetecer.

Mas a Natureza é a única senhora do Universo. Ela faz e desfaz os planetas.

A diferença entre o ser humano, o caracol, a formiga, a minhoca ou o chimpanzé é mínima.

Veremos se a Natureza ainda tentará equilibrar este mundo de loucos ou se ele acabará por se apagar devido ao projecto falhado que o imaginou.

Também eu tenho de baixar os braços à infame realidade. Os árabes da Líbia estão lançados à sua infeliz sorte. Depois do holoucausto vem a partilha gulosa dos campos de petróleo.

A mancha do crude sobre os vigaristas das palavras e da infâmia dos actos praticados, nunca mais sairá da cabeça dos povos.

Vencido, mas não convencido da justeza do bando de ladrões que acabará por roubar até o sonho do mundo feliz e imanente.

"Aequo pulsat pede." dizia Horácio, nas "Odes", referindo-se à morte que ceifará tanto o pobre como o rico poderoso.

É o que irá acontecer ao estrume humano que imaginou, coordenou e caiu sobre o infeliz povo da Líbia. 

C.S

publicado por regalias às 07:39
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 29 de Março de 2011

Ignorância comunista em greve

Os do Metro, os dos caminhos-de-ferro, Os dos transportes marítimos, os dos transportes terrestres fazem greve quando lhes apetece, prejudicam milhões de trabalhadores, enfim, a ignorância mais crassa paralisa uma parte do país sempre que os comunistas ordenam.

Estes pretensos trabalhadores recebem ordenado ao fim do mês, mesmo com todos estes transportes a darem prejuízos incalculáveis. Se fossem privados já há muito estariam fechados e no olho da rua. Mas isso é também o que eles querem. Recebem as indemnizações e voltam a empregar-se logo que tenham estoirado o dinheiro.

Aquilo que acontece com os Caminhos-de-ferro, quase totalmente dominados pelos comunistas, é inacreditável. Mesmo com os comboios em andamento e vazios, os das bilheteiras dizem que vão cheios e por isso não podem vender bilhetes. É o caos, a ignorância e o suicídio colectivo destes indivíduos, que mais cedo ou mais tarde têm de estoirar porque as próprias empresas, de Estado ou não, estoirarão quando não houver dinheiro para lhes pagar.

A verdade é que todas estas empresas são altamente rentáveis, mas continuam a dar monstruosos prejuízos porque ou os roubos são escamoteados ou as gerências têm medo dos comunistas sindicalistas que as manipulam.

Isto não pode continuar assim. As pessoas têm de trabalhar e não aguentam estar sujeitas ao livre arbítrio de ignorantes que têm ordenado certo e bastante razoável, em comparação com o ordenado mínimo dos restantes trabalhadores em outras áreas.

Quando há dias a Soflusa e a Transtejo fizeram greve, apareceram umas faixas avisando-os que o caminho não é aquele pois há gente que precisa de trabalhar todos os dias.

Os das greves estão a esticar demais a corda. Esperemos que as terminem e arranjem outra maneira de reivindicar, para que a desgraça não lhes bata à porta e depois, quando o mal estiver feito, ninguém lhes possa valer.

C.S

publicado por regalias às 10:05
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Extermínio de árabes na Líbia

Os árabes de Benghazi, iludidos com a facilidade como foram ajudados por "amigos" avançam impantes contra as cidades do seu próprio país sem se aperceberem que caíram na armadilha montada por ladrões de petróleo que se servem deles para destruir o seu próprio povo e transformá-los em execrandos traidores.

Os de Benghazi ainda não perceberam que os seus avanços no terreno estão a ser semeados de milhares de cadáveres, muitos deles pulverizados imediatamente pelas novas armas que Obama experimenta em terreno alheio.

Depois de terem feito o trabalho sujo, e o mais proveitoso, porque puderam experimentar novas armas sobre militares e civis, depois de verificarem que até os corpos dos árabes desaparecem sem deixar rasto, o que lhes esconde o crime, Obama, Sarkozy e o judeu David Cameron, que serve de intermediário com o lobby judaico que domina os Estados Unidos da América, e depois de terem garantido a posse dos poços de petróleo que os ingénuos árabes de Benghazi lhes confiarão, Obama, Sarkozy e o judeu David Cameron vão passar o comando operacional do genocídio Líbio ao Secretário-Geral da Aliança Atlântica, Anders Fogh Rasmussen, para desta maneira incriminarem a NATO e a descredibilizarem totalmente.

Razão teve Putin quando impediu que fossem colocadas baterias de mísseis Patriot às suas portas. Os dois últimos Presidentes americanos ou estão permanente drogados ou hipnotizados por psiquiatras judeus a mando do lobby judaico. Não é normal que tanto Bush como Obama actuem como assassinos frios e insensíveis e o povo os tenha escolhido quando no seu estado normal eles não apresentavam estes sintomas de violência destruidora.

Sarkozy é um boneco nas mãos dos outros dois comparsas. Sarkozy quis mostrar perante a bela, simpática e doce Bruna que era homem. Continua garoto e pequeno. Não merece a mulher que tem e o povo Francês não merecia passar pela vergonha de ser conivente com os assassinatos dos árabes na Líbia.

Os verdadeiros intentos dos três monstros, Obama, Sarkozy e o judeu David Cameron ficarão eternamente gravados no solo Líbio para que todos os árabes nunca mais esqueçam a infâmia cometida sobre este povo que vivia tranquilamente a vida do dia-a-dia e de repente, sem qualquer justificação plausível é bombardeado, esmagado, espezinhado e quase exterminado, em nove dias, por três escarros desumanos, sedentos de sangue e de petróleo.

C.S

publicado por regalias às 08:11
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 28 de Março de 2011

Catástrofe humanitária na Líbia

Ladrões de petróleo e de dignidade provocam a mais grave catástrofe humanitária depois da antes causada no Iraque pelo mesmo motivo: petróleo.

A humilhação árabe não tem limites.

O passo seguinte destes assassinos, altamente armados, será o Irão. A Arábia Saudita está colonizada e o minúsculo e rico Qatar tem de fazer tudo quanto lhe ordenem.

Os bombardeamentos das pequenas cidades Líbias assemelham-se aos bombardeamentos do homólogo destes clowns, quando Hitler mandou bombardear Londres.

Agora os pilotos assassinos são diferentes, o resultado é semelhante. Só que os infelizes Líbios são reduzidos a pó devido à potência aplicada nos engenhos explosivos.

As Forças Armadas da Inglaterra, da França e dos Estados Unidos estão, inconscientemente, a fabricar a sua própria destruição. Basta que os comandantes destas esquadrilhas, um dia mais tarde, resolvam eles próprios dar ordens nos seus países. O caos será o fim do latrocínio e da prosperidade.

Julgo que a Natureza não suportará estas experiências. O Japão teve há pouco um terramoto que lhe sacudiu o nuclear. Talvez a São Francisco ou a Los Angeles lhes aconteça o mesmo ou sofram um novo surto de droga e tudo no mundo se precipite.

O Secretário-Geral da ONU, o coreano Ban Ki-moon é um pau mandado de Obama. Um joguete nas mãos de um inconsequente. Que faz? Como pode justificar ao mundo que, uma manifestação de descontentamento, se transforme numa catástrofe humanitária?

Neste momento toda a nação árabe treme e está de pés e mãos atada. Contra a bestialidade do Obama e dos seus sequazes a resistência significará a destruição total.

Os árabes terão que lutar com as mesmas armas e com a mesma paciência que os judeus fizeram para servir a vingança. Eles esperaram quase 2600 anos, desde que Nabucodonosor os expulsou de Jerusalém, para se vingarem e levarem o bêbedo Bush a invadir o Iraque.

Hoje, o Lobby judaico comanda a América. O Bush e o Obama são meros títeres que eles manipulam como bem entendem. A vingança servem-na gelada pelo terror que causa. 

Immanuel Kant explicaria esta obsessão pela vingança como uma medida de correcção necessária.   

Chegaram os dias do Juízo Final. Os judeus esperam receber, nos próximos tempos, o Messias com um banquete de sangue e cânticos de louvor e destruição. O povo de Deus tem aqui a sua vitória. Obama e David Cameron são os seus instrumentos.

Pobres nações árabes. Putin tem razão. Chegaram os novos cruzados. Mas, desta vez, com as fardas dos sanguinários e fanáticos pinguins judaicos.

C.S

 

publicado por regalias às 07:29
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 27 de Março de 2011

Nações Unidas ensandeceram

O Conselheiro judeu de Sarkozy, Bernard Henri-Levy, tem-se empenhado em meter a cabeça do pequeno Napoleão até ao fundo do poço. Este judeu é incomparavelmente muito mais asqueroso que o outro judeu, Bernard Madoff. A este, a ganância levou-o à prisão e ao suicídio de um filho pela vergonha sofrida.

O Levy e o Sarkozy não olham a meios para arranjar dinheiro e muito petróleo. As Nações Unidas ensandeceram, dão cobertura a estes escroques e assiste-se ao inacreditável.  Aviões Franceses atacam tropas de Kadhafi que defendem o seu próprio país, paralisam-nas para que os mercenários as chacinem e os poços de petróleo fiquem para os saqueadores.

O mundo está a criar assassinos profissionais nas suas Forças Armadas. As Nações Unidas e o Conselho de Segurança avalizam a barbaridade e o genocídio para que o petróleo seja dividido depois pelo bando dos quatro.

A Grã-Bretanha, que ainda ontem teve uma contestação de 250000 contra o Governo e para o seu derrube, está imune de qualquer sanção por parte do Conselho de Segurança. Mas os países árabes com petróleo, com pequenas manifestações contestatárias são imediatamente invadidos e obrigados a entregar o ouro negro e maldito aos bandidos. Que nações canalhas!

Agora os assassinos mais uma vez se aproximam de Tripoli. Atacam em Zintan e Misrata. Quando acabar o genocídio, os Líbios, que poucos mais serão que seis milhões, ficarão reduzidos a 2 ou 3 milhões. Será isto que está na mente do conselheiro judeu de Sarkozy? O holocausto é treinado em territórios árabes para um dia, quem sabe, cair a vingança do judeu sobre a Alemanha?

O pensamento destes animais é complexo e extremamente odioso.

Sarkozy, pare com esta guerra, não seja infantil nem infame!

Obama, pare com esta guerra, deixe-se de complexos de grandeza e de inferioridade. Seja homem!

David Cameron, pare com esta guerra. Acabe com o ódio dos judeus aos outros povos! 

Os judeus sempre tiveram picos de grandeza, seguidos de grandes genocídios.

Não foi só Hitler que teve repulsa pelos judeus e os incinerou.

Alguma razão haverá para tanto ódio. A morte de Cristo não justifica as perseguições. O gene do mal parece estar entranhado nos judeus os quais actuam com um ódio e uma sede de sangue dificilmente inexplicável, e de que mais tarde sofrerão as consequências.

O masoquismo será a masturbação mental e o clímax do povo judeu?

C.S

publicado por regalias às 08:27
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 26 de Março de 2011

Financial Times virou palhaço

Os escribas das finanças podem saber de números, mas de história são analfabetos, atrevidos, deselegantes e grosseiros.

O jornal Financial Times, sustentado pelo capital judaico, começa a mostrar sinais de senilidade. O arauto das finanças resolveu gracejar acerca das dificuldades por que Portugal está a passar escrevendo que Portugal podia ser anexado pelo Brasil e tornar-se mais uma das suas províncias.

Os dos números, à medida das suas conveniências, desconhecem que o amor entre Portugal e o Brasil é indestrutível. Nada semelhante àquele que liga a Escócia, Gales, a Irlanda do Norte e a Grã-Bretanha.

Para informação dos pouco cultos e insolentes escribas do Financial Times, Portugal, no século XIX, cedeu a liderança do País ao Brasil e deu-lhe a categoria de reino. Nem Portugal nem o Brasil se sentiram mais inchados ou diminuídos pelo facto.

Se os palhaços escribas do Financial Times querem saber mais, metam o bestunto nos livros de história e deixem-se de ser engraçados quando Portugal passa por dificuldades.

Os do Financial Times não devem conhecer bem os Portugueses. Se conhecessem não arriscavam a provocação. É certo que Portugal não tem aviões ou porta-aviões de rapina que possam ocupar os poços de petróleo dos árabes e fingir que é um dever humanitário. Nunca teve nem terá porque respeita os povos.

Os roubos dos novos corsários ao serviço de Sua Majestade parece ter emergido. Assim é fácil ter dinheiro, arrogância e ser besta perante os mais fracos.

C.S

publicado por regalias às 08:41
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 25 de Março de 2011

Avaliação de Deputados Par(a)lamentares

Jorge Lacão disse que o Grupo Parlamentar do PSD tinha perdido a decência. Eu acrescento: perderam a vergonha. Mostraram a sua verdadeira face, ambição e hipocrisia. E ganham estes sujeitos quatro mil euros. Dois por cada olho. O povo, a trabalhar no duro, ainda não chegou aos 500 euros. Os da Segurança Social têm de se governar mensalmente com um pouco mais do que estes "benfeitores" do povo ganham num dia.

Que calamidade! Que mal teria feito o povo, para carregar, durante tanto tempo, esta gente que em vez de servir honestamente, se serve despudoradamente dos restos de um país moribundo.

O povo Português tem aqui a cabal demonstração do que são os seus deputados e o valor desta gente inútil que legisla segundo os seus mais baixos interesses. Neste momento, o exemplo mais evidente é o PSD.

O Partido Social Democrata que aceitou sempre o modelo de Avaliação dos Professores resolve agora, porque lhe cheira a eleições, e precisa de votos, revogar os artigos do Estatuto da Carreira Docente.

Com este infeliz exemplo, talvez compreenda melhor porque Portugal se encontra neste estado.

Desde o 25 de Abril que o país entrou em loucura e confusão acelerados. Claro que o povo, nos dois primeiros anos, temeu o pior devido às destruições, ocupações selvagens de casas e roubos apoiados pelo PCP e pela UDP, hoje, Bloco de Esquerda.

Quando em 1976 entra o Primeiro Governo Constitucional, aparentemente o país acalmou porque o Governo e depois os que se lhe seguiram recuaram, quase sempre, à contestação. Em vez de governarem a favor do povo, implementando as medidas necessárias para impedirem o que agora está a acontecer, eles não tiveram coragem de o fazer. O resultado está à vista.

O exemplo mais concreto, insisto, é aquilo que o PSD está a fazer neste momento. Está a revogar um documento que faz falta para que o ensino avance de uma maneira correcta e coerente. Um ensino que muito deve às reformas de Sócrates e à sua coragem em levar avante essas reformas utilíssimas e que a ministra da Educação, Isabel Alçada, tem continuado.

O País não precisa destes Deputados. A avaliação destes Par(a)lamentares tem de sofrer um corte de pelo menos 80 dos que ali parasitam. O povo está farto. Já não é a primeira vez que num dos melhores programas diários, da Antena 1, a "Antena Aberta" entre as 11h15 e 12 horas, as pessoas clamam desesperadamente por Salazar.

O engano acabou. É tempo dos Governantes apelarem ao trabalho nos campos, nas fábricas, no comércio e nas escolas. Só assim Portugal não mergulhará na miséria total e na desgraça que assolou a Primeira República.

C.S

 

publicado por regalias às 08:30
link do post | comentar | favorito
|

Na Líbia prepara-se a segunda vaga

Técnicos das Nações Unidas, tão credíveis como Obama, David Cameron e SarKozy, vão confirmar que Kadhafi era contestado na Líbia, tal como acontece um pouco por todo o lado.

Mas com Kadhafi é diferente porque é árabe e tem mais namoradas que Berlusconi.

Para justificar uma segunda vaga de assassinatos, os 5 técnicos das Nações Unidas irão confirmar que centenas de pessoas desapareceram nos últimos meses. Como os protestos encomendados começaram há mais ou menos um mês, estes 5 aldrabões, pagos a peso de ouro, para avalizar a mentira, deviam também verificar se depois dos bombardeamentos assassinos, da aviação, dos mísseis e do diabo a quatro e de tudo quanto despejaram sobre a Líbia, estes salvadores dos poços de petróleo e dos aviões não destruídos em Benghazi para que democraticamente o Kadhafi possa ser atacado sem que tenha direito a se defender.

Para os 4, Kadhafi só tem direito a morrer.

A verdade é que os desaparecidos, certamente foram reduzidos a cinzas pelos únicos e muitos bombardeamentos com que Obama massacrou os infelizes e sacrificados árabes.

Eu, que não sou árabe nem conheço Kadhafi de lado nenhum, estarei sempre ao lado do ser humano. Defendê-lo-ei sempre, esteja ele onde estiver.

Para tentar limpar a face, os outros três, preparam a segunda vaga, não para confirmar os crimes cometidos através de sucessivos bombardeamentos, mas para verificar que milhões de líbios não querem Kadhafi.

O sr. Olivier Frou ville, perito "inde" pendente de Sarkozy vai tentar confirmar na Líbia aquilo que os guerreiros do Obama fazem no Afeganistão. Os valentes e bondosos soldados colocam as botarras sobre cada afegão morto, como se fosse um troféu de caça e fazem-se fotografar impantes de glória. Aqui o Frou não pode encontrar isto. Os Líbios caçados foram pura e simplesmente pulverizados.

Aconselhava também o sr. Frouville a passar pelo Iraque. Talvez as ajudas de custo lhe evitem a corrupção e a mentira para justificar um crime infame e inqualificável.

C.S

publicado por regalias às 06:41
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 24 de Março de 2011

A atracção do abismo seduz os portugueses

Portugal é o País que mais exporta inteligência para todo o mundo.

Os portugueses são inteligentes e trabalhadores. Só os judeus lhes são equiparáveis. Mas enquanto os judeus carregam mágoas e ódios eternos e por isso se tornam duros e insensíveis, os portugueses são doces, ternos e alegres. O exemplo mais concreto, belo e doce que existe é o Brasil, mas Angola, Cabo Verde, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Guiné, Timor e Macau não ficam atrás nesta maneira de ser.

Alcácer-Quibir e o rei Dom Sebastião são o desastre. O amor à teimosia levou, muitas vezes, os portugueses a entrarem em becos sem saída. 

A queda do Governo de Sócrates é o exemplo mais claro do que acabo de dizer. Quando todas as Instituições Europeias tentam segurar Portugal, a impulsividade e a leviandade tomam conta destes meninos, que ganham rios de dinheiro através de conhecimentos e compadrios. Agora resolveram "salvar" o país deitando abaixo o Governo.

Apetecia-me ser violento nos epítetos. Não serei. Prefiro guardá-los para o momento em que chegarem ao poleiro e fizerem pior que Sócrates, embora não seja certo que ganhem as eleições.

Se estes insensatos não tiverem a coragem de reduzir para um terço as reformas a partir dos seis mil euros, não acabarem com os Governadores Civis, não reduzirem o número de Deputados, acabarem com a burocracia desesperante, as escandalosas mordomias etc, etc. O país dificilmente se aguentará de pé.

Ao falar de insensatos não não me refiro aos comunas, aos bloquistas e à verde falante. Estes são zero. Estes foram e são a desgraça do país. Foi esta extrema-esquerda que desgraçou Portugal.

Salazar tinha toda a razão para evitar dar confiança aos comunistas. Sabia do que eles são capazes e foram piores, do que alguém podia imaginar, nos anos do calamitoso PREC.

Os Governos democráticos nunca mais conseguiram equilibrar o barco, sendo uma boa excepção, parte do Governo de Cavaco Silva, entre os anos de 1986 a 1992. Os outros Governos revelaram-se bastante maus, embora só nos últimos três anos isto se tenha vindo a agravar, curiosamente quando Sócrates tem atitudes e faz reformas de que o país muito beneficiará em anos futuros. Sócrates teve azar de apanhar a catástrofe que assolou todos os países e que atirou para a bancarrota um dos países que era um dos símbolos da prosperidade, a Islândia.

Portugal não escapou à avalanche. Sócrates e Teixeira dos Santos foram crucificados com bastante crueldade. Os rostos, tanto de um como de outro, mostram bem o esforço que empregaram para dar o melhor a Portugal.

Veremos o que vai acontecer.

Os portugueses não resistem à atracção do abismo. Enquanto não não baterem no fundo não descansam. Estão lá quase. Vamos esperar para ver se é assim ou não.

C.S

 

 

 

publicado por regalias às 10:04
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9


22
23

25
27
28
29
30


.posts recentes

. Estupidez não tem limites...

. Terrorismo aumenta na Eur...

. Castanheira de Pera, poem...

. Drones, o voo da próxima ...

. Prevenção e prudência pal...

. Greves. Bruxelas dá sinal...

. Cristiano Ronaldo, a dign...

. Felizmente há Marcelo

. Turistas e aprendizagem d...

. Valorsul e Amarsul são li...

.arquivos

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds