Domingo, 22 de Outubro de 2017

Estado Novo em oposição à demagógica democracia

Já há uns anos a esta parte que, muitos dos que cantavam loas a esta libertinagem da liberdade e que deixava cada um ser rei no seu pensamento, viraram os seus aplausos contra os Governantes por não advertirem os que prejudicam os outros portugueses, quando nas greves e na corrupção derretem biliões de euros.

Os avisos do descontentamento vieram por três vezes.

A primeira, quando mudaram o nome da Ponte Salazar para “25 de Abril, seguida de assaltos, prisões infames, roubo de herdades, insultos e tudo quanto a ignorância acéfala vomita.

O resultado foi imediato. O PC que até aí se ufanava de ser o maior Partido português, imediatamente colapsou. Nas primeiras eleições para a Constituinte não passou dos 12 por cento.

A segunda vez foi na eleição de Salazar, em 2007, como o maior Português de sempre, mostrando acintosamente o desagrado com o rumo do país.

A terceira e aquela que lança o derradeiro aviso foi a eleição de Marcelo, vindo do Estado Novo, filho do Ministro Rebelo de Sousa e a quem Marcello Caetano amava como amava os filhos.

A derrota dos outros candidatos e a escandalosa e diminuta percentagem de votos, 3,95%, no padre do Partido Comunista veio mostrar às escâncaras que, tanto os das Esquerdas como da Direita, escolheram o Homem improvável: mesmo que Eanes, Soares e Sampaio o rejeitassem, como Presidente da República.

Eu vivi 39 anos no Estado Novo.

Apesar das dificuldades, derivadas da caótica Primeira República, a partir de 1950 o crescimento do País foi extraordinário, mas, desde 1933, Salazar tinha já feito obra, de que a Exposição do Mundo Português em 1940, onde fui com meus pais, tinha eu cinco anos, mostrava a vontade de um Homem, de voz aflautada, o oposto do Ditador que Cunhal e Soares alcunharam, pouco dado a perder tempo em comícios ou eventos publicitários. Sempre colocou Portugal acima de todos os seus outros interesses.

Com o rápido desenvolvimento das tecnologias, a pesada herança de Salazar, que contava 847 toneladas de ouro e com a ajuda de biliões da União Europeia, Portugal devia ser o país mais feliz e próspero da Europa.

Todos sabemos o estado em que Portugal se encontra. Cada um que diga de sua justiça.

Mas descontentes, ou não, temos de lançar mãos ao trabalho e à imaginação; afinal somos todos portugueses.

 

Anterior “EUA andam à procura de sarna para se coçar”

C.S

publicado por regalias às 07:29
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.posts recentes

. Os jovens têm de saber ti...

. Saber ouvir, saber pensar...

. Exército Europeu para aca...

. O Panteão e os Pantaleões...

. Os bacanais dos Bispos em...

. Um país de pataratas e a ...

. Salvar Portugal: divulgar...

. Aprender naturalmente, se...

. Robots, bem-vindos a Port...

. Os 80% dos médicos que fi...

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds