Sexta-feira, 25 de Maio de 2012

Portugal com o freio nos dentes

Depois de uma 1ª República totalmente incapaz; incapaz porque tomou o freio nos dentes e nunca mais ninguém parou a asneira, o descalabro, as revoltas, as prisões, as mortes, Portugal só voltou a ter paz, progresso e nome honrado, ouvido e respeitado no tempo de Salazar.

Com esta Terceira República que o Mário quer que seja a Segunda, passa-se precisamente o mesmo. As condições de vida, depois de terem melhorado significativamente, caíram para os níveis da Primeira República. Só os apoios sociais têm travado uma maior contestação e actos bem mais gravosos.

Tanto na 1ª República como nesta 3ª que o Mário chama Segunda, uma parte do povo português teve aquilo que sempre desejou: fazer tudo quanto lhe venha à cabeça sem ter de prestar contas a ninguém.

O povo é que sabe, ele é que diz como se governa. Os governantes não são precisos para nada. Em suma: este é o último e eterno país anarca do mundo.

O PREC tentou fixar a ideia na Democracia Directa tal como aconteceu na Primeira República, que tão bons resultados deu...para alguns políticos.

O PREC, ou a Ditadura do Proletariado ignorante e palavroso, tentou impor a sua ignara sabedoria levando a Tribunal todos os escribas mais audaciosos que tentassem contrariar esta supina ideia. Os que não obedeceram, lembro-me do Múrias, foram parar com os ossos à cadeia.

Quando começou a rolar a Democracia de texto Constitucional, o português passou outra vez a roda livre, a dizer e a escrever o que bem entende.

Por mim tomo o exemplo, português apaixonado por este fabuloso País de tão estranha gente, nada serviu o medo, as ameaças, os processos e os julgamentos em tribunais.

Conheço os defeitos e as qualidades deste povo. Quando acredita em alguém, que lhe mostra pelo exemplo, pelo trabalho, pelo saber e pela inteligência que podem confiar nele entregam-se como mansos cordeiros que desprezam os lobos e os cães raivosos que desejam perturbar a ordem.

Quando o Mário e o Almeida falam em Ditadura no tempo de Salazar, eu e mais algumas dezenas, que nos reunimos todos os meses, recordamos a total liberdade como fazíamos o que nos dava na real gana.

Todos éramos contra o Governo, assim como éramos contra os professores e as regras que o Reitor Rabaça pespegava no átrio do Liceu. Éramos contra a polícia, chamávamos-lhes chuis e ríamos e gozávamos com as malandrices praticadas na sagrada igreja, onde fazíamos campeonatos de hóstias sempre que, além do padre, houvesse acólitos a distribuir o pão sagrado.

A juventude é sempre irreverente e do contra .

Hoje os jornais, televisões e rádios continuam a aproveitar a roda livre para empatar, confundir e tentar derrubar um Ministro quando este tem o arrojo de levar avante a "Reforma Administrativa". O Jornal "Público" aproveita, uma palavra mal colocada, para apertar os botões ao Miguel, a  locutora da "Antena Um" insinua que o Carlos Magno deve fazer o que o Ministro lhe disse porque o Presidente da ERC lhe deu uma palmada nas costas e lhe elogiou a gravata.

Todos sabemos que a "Antena UM" está minada pelos comunistas. Esta rádio dá-se ao luxo de fazer o que bem entende massacrando os ouvintes com a mesma cantiga centenas de vezes, além dos comentários, que parecem naturais, mas subliminares, para manter a chama comunistoide e ignorante.

Portugal está com o freio nos dentes e os políticos ingénuos preocupam-se com assuntos de lana-caprina, como o do "Público" que para ganhar audiências não se importa de fazer perder tempo a um homem que tenta servir o melhor que sabe o seu País.

Repito, Portugal está com o freio nos dentes e estaria feliz se todos os seus habitantes tivessem tanto dinheiro para gastar como os capitalistas Almeida e o Mário que quer que esta Terceira República seja a Segunda.

Faça-se a vontade ao homem. Venda-se-lhe a patente por cinco mil milhões de euros e não se fala mais no assunto.

Acrescento um pequeno esclarecimento: Salazar que chamou Estado Novo à Segunda República, lá teria as suas razões. Assim poderia impor uma autoridade suave onde cada um fizesse o que entendesse mas sem prejudicar a colectividade. Só o Mário e os comunistas queriam mais. O Mário porque era rapazote e os comunas porque ser comuna lhes daria o direito de viver de corpo ao alto e de vez em quando fazerem estragos onde não deviam.

Que Grande Ditador, o Salazar! Que grandes patuscos o Mário e o Almeida. Aquele foi um demónio, estes dois uns ricos santos, muito ricos!

É assim Portugal. Cada um diz o que lhe apetece. Só os ministros têm de ter contenção na língua.

C.S

publicado por regalias às 06:05
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Incompetência ou falta de...

. Isto não é um mundo de ge...

. Esplendor de Portugal atr...

. Catalunha é mais poderosa...

. No País dos loucos salvem...

. Profissionalismo, a admir...

. O ser humano comete erros...

. Não deixem morrer a exper...

. Direita e Esquerda domina...

. Aproveitem a ocasião: ins...

.arquivos

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds