Sexta-feira, 16 de Novembro de 2012

Fabricado em Portugal, e o orgulho da qualidade

Apesar da tentativa comunista - sindicalista de colocar de rastos Portugal fazendo greves em dias de trabalho, há ainda muitos milhões de portugueses que têm orgulho no seu País e naquilo que nele se fabrica e vende.

Desde o azeite de sabor inigualável, ao queijo da serra e a fábricas inteiras que são exportadas para países tão avançados como a Rússia, sem quaisquer reclamações dos compradores porque têm a garantia do made in Portugal, tudo, este país, pode produzir desde que para tanto o povo não desanime e cruze os braços.

Interessado em procurar o que leva o português ao desespero e porque o desemprego e a insegurança dispararam e não há quem lhes ponha freio, tenho metido pés a caminho e percorrido Portugal, que amo, muito mais que a vida, e verifico que temos tudo para ser felizes e prósperos.

Esta semana aterrei, na terça-feira, na agradável, bonita e limpa cidade de Torres Novas. Era dia de mercado. Como a Rodoviária tem ali junto a sua estação, meti mercado dentro. Estava repleto de compradores e vendedores. Verifiquei que havia muita gente à roda dos vendedores de sementes e de verduras para replantar. Eles disseram-me que há muita gente que começa a fazer a sua horta e que o fazem com prazer. A venda é boa em todo o mercado.

Embrenhei-me pela cidade, os cantoneiros de limpeza esforçavam-se por fazer o melhor. Perguntei a um deles, o Paulo, que tem o décimo primeiro ano incompleto, se gostava do serviço. Respondeu-me, sem parar o trabalho, "que remédio, ele não cai do céu e todo o trabalho é digno".

Fui olhando as pessoas e as montras. Na loja de ferragens "Lobo e Sousa" leio com prazer, em quase todos os artigos expostos - "Fabricado em Portugal". A pequena loja está impecável. O patrão, único empregado do estabelecimento, tem 61 anos de trabalho naquele ofício. É uma verdadeira enciclopédia sobre os produtos que vende.

São horas de almoço. Vou ao "Escondidinho". A casa tem fama de servir bem. A dona, a Maria João, não para. A casa está cheia e a Bianca serve a maestrina Saraswati do Coral Sinfónico de Portugal, a seguir corre para os trabalhadores da PT, que têm sempre pressa. O trabalho não falta. O almoço, sopa, um prato de carne ou peixe, doce, pão, vinho ou sumo e azeitonas, custa € 7,50 ou menos, se optarmos por um prato mais reduzido.

Da parte da tarde, apanho o TUT (Transportes Urbanos de Torres Novas) e percorro o resto da cidade. Paro junto às instalações da Casa Nery, hoje IPIACNERY, peço um catálogo com informações detalhadas em Português, Espanhol, Inglês e Russo. A empresa foi comprada, em estado comatoso, pelo Grupo A. Putin. Hoje é uma empresa próspera que exporta quase tudo quanto produz e que pode fazer muito mais por Portugal.

Cansado, porque os anos pesam, fui sentar-me num dos bons cafés que naquela zona Torrejana abundam. As escolas, os bancos e o comércio têm aqui o seu refrigério.

Voltei a pensar na casa NERY que as greves mataram, e que o Grupo A. Putin soube ressuscitar e voltar a dar força e trabalho a gente que sabe trabalhar e sempre foi livre no tempo dos antigos patrões, como hoje também o é com os novos dirigentes.

Quando se inventam perseguições mirabolantes e fantasiosas sobre as proibições do 1º de Maio, no tempo do Estado Novo, a Casa NERY, que em 1969 tinha 400 operários, sempre celebrou o 1º de Maio como quis e entendeu.

A volta a Torres Novas voltou a dar-me alento e esperança. Portugal ainda não está perdido. A alma portuguesa é tão sólida como as máquinas da IPIACNERY.

C.S 

publicado por regalias às 05:59
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. No País dos loucos salvem...

. Profissionalismo, a admir...

. O ser humano comete erros...

. Não deixem morrer a exper...

. Direita e Esquerda domina...

. Aproveitem a ocasião: ins...

. Portugal, políticos, poli...

. Portugal nas mãos de Cost...

. Cavaco e os pindéricos co...

. Legislativas foram uma de...

.arquivos

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds