Terça-feira, 28 de Maio de 2013

Portugal: mentira da esquerda, oportunistas da direita

Quando o PC e o BE apresentam desculpas, esfarrapadas, para não se encontrarem com Jeroen Dijsselbloem, presidente do Euro grupo e coordenador da Economia e Finanças dos Estados-membros dos países que têm como moeda oficial o euro, eles mostram a sua ignorância sobre os assuntos ou então o desinteresse, por discutir algo que preocupa todos os portugueses e isso é gravíssimo.

Esta gente, que está a mais no Parlamento, ou se funde nos outros Partidos ou deve desaparecer porque não serve para nada. Vive da mentira para ocupar lugares de alto rendimento e pouco trabalho.

Em São Bento continuam 80 Deputados que nada mais fazem do que levantar, sentar, tagarelar e emporcalhar as casas de banho.

Para o PC e para o BE pouco lhes importa as dificuldades dos portugueses, aquilo que eles querem é continuar aos berros nas ruas, fomentar o caos e a confusão e esconderem a vilania atrás dos sindicatos, cujos chefes sindicalistas garantem os seus chorudos ordenados à custa dos condenados à miséria que eles arrastam à trela da ignorância demagógica.

O Prémio Nobel da Economia, Paul Krugman considera que o que se está a passar em Portugal é inaceitável. Quando veio, pela primeira vez a Portugal, em 1976, ele considerou o País um local interessante de um modo bizarro e algo caótico depois do 25 de Abril. Ele acha que a situação económica está a ficar na mesma situação que os EUA experimentaram durante a Grande Depressão de 1929-1934. Mas Paul Krugman não sabe que os portugueses já tinham passado por uma situação idêntica, várias vezes pior, devido aos erros cometidos na Primeira República (1910-1926) e que nos dois anos seguintes, depois da revolução de 1926, os ministros das Finanças, por mais que se esforçassem não conseguiram dinheiro para pagar contas e ordenados aos funcionários públicos. Só quando Oliveira Salazar é chamado para Ministro das Finanças, em 1928, este consegue, através do exemplo, do trabalho e de grande inteligência resolver um problema que parecia insolúvel.

Portugal não precisa de cérebros excecionais, como o do jovem Jacob Barnett, para resolver os seus dramáticos problemas, precisa de gente honesta e trabalhadora, não de videirinhos que aceitam todas as exigências de gente que só tem direitos e esquece as obrigações.

Neste ponto, João César das Neves vai ao busílis da questão quando afirma no Diário de Notícias:

"Os reformados, que hoje estão entre os críticos mais vociferantes, não descontaram o suficiente para as reformas que agora gozam.”

“Muitos empregados no privado nunca tiveram aquilo que agora cortam aos funcionários públicos”.

"O Estado Social teve como principais inimigos aqueles que durante décadas acumularam supostos direitos sem nunca se preocuparem com o respetivo financiamento”

Com um Governo exausto, perturbado e amedrontado, Portugal está adesfazer-se com as mentiras da esquerda e os oportunistas da direita.

C.S

publicado por regalias às 06:19
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. O que faz vacilar o Homem...

. Democracia, oportunistas,...

. Conversa de corda e propa...

. Jovens mais felizes e mai...

. Trump se for eleito ofere...

. Obama, Sarkozy, Cameron, ...

. Locutores era o tema, mas...

. Salazar acabou com a Dita...

. O tempo da educação muscu...

. A rotunda Ana Gomes e o A...

.arquivos

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds