Segunda-feira, 26 de Agosto de 2013

Portugueses esperam o milagre. Mas não há milagres

A quem acredita em milagres, posso dar a minha explicação de milagre.

O ser humano, carregado de energia, pode realizar milagres. O caso de Jesus Cristo é reconhecido. Em Portugal também houve quem fizesse milagres.

O Padre José Miguel, padre do Meimão e que repousa na sua terra natal, Soito - Sabugal, é um caso para ser estudado. Os milagres estão documentados e há centenas de pessoas que assistiram aos fenómenos.

Mas tanto Jesus Cristo, como o padre Miguel são homens de excecional energia. Através dela realizaram curas e outros fatos considerados impossíveis ao comum dos mortais.

O milagre de que hoje falamos, e que todos os portugueses esperam, tem de ser praticado no coletivo.

Se eles, Cristo ou padre Miguel, por um motivo desconhecido realizavam o que as suas mentes ordenavam ou as suas mãos tocavam, para que os portugueses saiam da tremenda situação em que se encontram têm de o fazer em conjunto e utilizar, dessa maneira, a energia reunida.

Só um trabalho interligado pode resolver a grave situação em que estamos envolvidos.

Portugal encontra-se em estado desesperado e os Partidos, e todas as classes partidárias em vez de estarem preocupados como o essencial, continuam a gastar tempo e dinheiro com assuntos de menor importância como se vivêssemos governados por crianças imbecis e o povo tenha de continuar paralisado à espera que a catástrofe se agrave sem nada poder fazer.

É urgente que todos os campos sejam semeados. Além dos produtos que daí advém e evitarão muitas das importações que nos sangram, defendem-nos dos fogos que nos comem gente, gado e florestas.

É urgente que as fábricas comecem a trabalhar, que o comércio prospere, que as Universidades se encham de alunos e produzam soluções com gente conhecedora, inteligente e honesta que saiba como se organiza um País, se compra e se vende no estrangeiro.

Os portugueses que esperam o milagre têm de ser eles próprios a realizá-lo. Os milagres individuais aparecem muito raramente e há-os, na verdade, independentemente das religiões. Em todas elas e sem elas há gente carregada de energia que realiza acontecimentos extraordinários. Da mesma maneira como aparecem seres com coeficientes de inteligência, QI, altíssima e sobre os quais falei num Blogue e num dia deste mês.

Temos de acreditar em nós já que os Partidos estão desacreditados.

Trabalho, trabalho, trabalho e organização, denunciando e ridicularizando os Partidos que se acusam uns aos outros, mas não apresentam soluções credíveis como se o fizessem para ali se eternizar, só para receberem os salários escandalosos extorquidos ao povo.

Não há milagres. Há força de vontade, há inteligência e há honestidade para aplicar e viver ao nível do povo, todo aquele que quer salvar o seu próprio povo. Fazer o contrário é mentir, é acanalhar a própria Democracia.

C.S

publicado por regalias às 06:48
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. No País dos loucos salvem...

. Profissionalismo, a admir...

. O ser humano comete erros...

. Não deixem morrer a exper...

. Direita e Esquerda domina...

. Aproveitem a ocasião: ins...

. Portugal, políticos, poli...

. Portugal nas mãos de Cost...

. Cavaco e os pindéricos co...

. Legislativas foram uma de...

.arquivos

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds