Quarta-feira, 25 de Setembro de 2013

O dinheiro compra todas as consciências

Raríssimos são os homens que não se deixam seduzir pelo dinheiro. Salazar foi um deles.

No seu pensamento esteve sempre o bem e a defesa de Portugal e dos portugueses.

O ataque constante a Salazar e à sua política foi incentivado pelo maior traidor que algum país imaginou ter sido gerado no seu seio.

O facínora Cunhal conseguiu corromper quase toda a Comunicação Social e arregimentar para o comunismo a ralé, os ignorantes e uma dúzia de intelectuais que fazem gala de parecer de esquerda mas que bebem e gozam as mordomias capitalistas sem se preocuparem com os miseráveis que as políticas esquerdistas vão produzir.

Ao ouvir os políticos que, aparentemente vão em socorro de autarcas cujas capacidades discursivas são diminutas para poderem convencer os hesitantes, aparecem estes pesos pesados dos Partidos para os ajudar a ganhar votos seja em Lisboa onde o soba Soares mais o lacaio alegre fizeram questão de tomar um refresco com o camarada Costa, que deles não precisava e…boa tarde, passem bem, que deste trabalho conheço eu. Não preciso de dois mastodontes exemplares cujo exemplo não é abonatório nem nos serviços prestados nem nos gastos sumptuários do soba e nas caçadas e pescarias do lacaio.

Fazer propaganda esquerdista obriga a pensar que esta gente nunca olhou a meios para atingir os fins. O estado em que Guterres, que contratou mais de cem mil funcionários públicos, e Sócrates que investiu sem rentabilizar, deixaram o país de rastos tal como no PREC, os comunistas, a ordens do monstro Barreirinhas, o destruíram e deram origem ao começo do maior desemprego que alguma vez existiu. Só comparável ao da caótica e desastrada Primeira República (1910-1926).

Por isso, os políticos profissionais, sediados no Parlamento ou os dos gabinetes ministeriais, era melhor estarem a trabalhar e a estudar a maneira de recuperar Portugal do que andarem para aí em correrias loucas, de um lado para o outro, a tentar vender a banha de cobra que poucos já compram, mesmo ao preço da uva mijona.

Mas uma parte do país, a parte que tornou os políticos grandes capitalistas, que apoiam esta gente e os compram, pouco lhes importa com a qualidade dos novos autarcas.

Eles querem lá meter os videirinhos e assim poder mandar em todos aqueles que prometem tudo, sabendo que nada conseguem cumprir se os seus donos não lhes indicarem as obras que lhes interessam adjudicar.

E nós, o povo, que fazemos? Calamo-nos ou desmascaramos um a um, e repetidamente, todos estes incapazes, que tendo metido a mão na herança de Salazar, nos milhões da União Europeia e nas entranhas do povo conseguiram destruir o país pela sua infantilidade que os cega, de petulância e arrogância, e por incapacidade de compreender Portugal e os portugueses.

C.S

publicado por regalias às 05:58
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.posts recentes

. Nascimento, reis e cresci...

. Sociais Fascistas à beira...

. Nascimento, reis e cresci...

. Nascimento, reis e cresci...

. Nascimento, reis e cresci...

. Nascimento, reis e cresci...

. Nascimento, reis e cresci...

. Nascimento, reis e cresci...

. Nascimento, reis e cresci...

. Radicais Livres, quase se...

.arquivos

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub