Segunda-feira, 1 de Janeiro de 2018

Passagem de ano em Penamacor

O tempo passa, as recordações ficam.

A passagem dos fins de ano na vila de Penamacor, quando Portugal começou a levantar a cabeça depois da traumática Primeira República, 1910-1926, ter ficado para trás sem saudades, resumiam-se a bailes, muita alegria e algumas bebedeiras.

Salazar recorreu a todos os estratagemas para levantar Portugal e conseguiu, sem mazelas de vulto.

A divisa “Beber vinho é dar de comer a um milhão de portugueses” ficou célebre. Às tascas nunca faltaram clientes.

Em Penamacor, os dois locais onde os bailes fervilhavam depois das 22 horas eram a Casa do Povo e o Clube ligado ao Jardim que tinha um cinema nos dois andares inferiores. Normalmente abria também para as festas do Fim do Ano. Ali misturavam-se os do Clube e da Casa do Povo sem quaisquer problemas. Todos se conheciam. Uns empregavam, os outros aceitavam ou não o trabalho que havia.

A Casa do Povo ficava perto do Celeiro, um armazém enorme, que os trabalhadores agrícolas conheciam bem porque era ali que vendiam todos os produtos, mas principalmente o trigo o centeio e as batatas, forma que o Governo tinha de os ligar à terra e lhes garantir o escoamento das colheitas.

O baile na Casa do Povo enchia. As mulheres e os sócios tinham entrada livre, os forasteiros pagavam 5 escudos, hoje umas décimas mais que 2 cêntimos e os filhos de não sócios, 15 tostões menos de 1 cêntimo.

As mulheres levavam sempre os comes (a comida) para, por volta da uma hora da manhã, todos confortarem o estômago. O vinho era pago no bar.

A alegria era geral e a barulheira infernal. Todos esqueciam dificuldades, zangas, arrufos; abraçavam-se e prometiam Novo Ano melhor.

No Clube, o sistema era idêntico, as mulheres levavam os comes e os sumos, os homens se queriam beber cerveja ou vinho, mais vinho de que cerveja, iam ao bar e pagavam as bebidas.

Tanto um como outro baile, raramente ultrapassavam as 6 da manhã, mas se ainda restavam umas brasas a crepitar no Madeiro, muitos homens não resistiam ir buscar uns chouriços, assá-los e entornarem umas garrafas de vinho até o dia despertar e eles irem para casa dormir como uns justos, de consciência em paz, moídos de felicidade e corpo a destilar.

 

Anterior “A sobrevivência do mundo está no entendimento”

C.S

publicado por regalias às 09:59
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

13
14
15
17
18
19

21
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. A orquestra da infâmia e ...

. Na lixeira onde vivemos r...

. A Ditadura portuguesa na ...

. Soares e Leite, entre o g...

. Lifestyle do Observador; ...

. Donald Trump no ponto de ...

. Zhou Qunfei, louvor e adm...

. A morte saiu à rua nas aç...

. Carlos Xistra, um problem...

. Manada; o sexo e o homem,...

.arquivos

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds