Domingo, 29 de Abril de 2018

Em Portugal Democracia chama-se corruptocracia

Desde o 25 de Abril de 1974 não passou um único dia em que Portugal não se afundasse, arrastando com ele os portugueses.

São 250 mil milhões de buracos à vista. Uns intermitentes 130% do PIB. A corda não pode apertar mais.

Centeno tomou a salvação do país nas mãos e não cede a populismos; sabendo de ciência certa que os populismos prejudicam não só aqueles que estão na miséria, como todos os portugueses que vivem a mediania de uma vil tristeza.

Já lhe chamam o novo Salazar. Mas muitos pensam que, depois de 44 anos destrambelhados, nem com quatro Salazares o país se salva.

Muitos grandes impérios desapareceram. Portugal que descobriu três quartos do mundo desconhecido e teve um Império imenso sujeita-se a regressar à casa de onde saiu.

Para muitos isso é indiferente. A primeira visão Global de um mundo unido e fraterno foram os Portugueses que a delinearam. Só as circunstâncias da história fizeram que a cabeça do Império não tivesse ficado no Brasil.

A incomensurável ganância dos homens, aliada à sua fraqueza mental e à estupidez nata impede-os de ver que o amontoar de fortunas maninhas prejudica os povos através da corrupção generalizada como tem sucedido desde os primeiros passos do 25 de Abril ao transformarem a débil Democracia apregoada numa corruptocracia continuada.

Para compreender esta Democracia sobre a qual Churchill tinha muitas dúvidas, embora a considerasse o menor dos males ao compará-la com outros sistemas.

Esta Democracia enroupada de facilidades e de caminhos ínvios tem de ser urgentemente reformada; aqui em Portugal e nos países que blasonam da sua democracia como os EUA, Reino Unido e França cuja infâmia democrática, apoiada pela Comunicação Social e pelos países videirinhos e que vivem à babugem, lhes permitiram atacar e destruir selvaticamente o Iraque, a Líbia e a Síria, só porque eles estavam no caminho do progresso e no bem-estar das populações.

A inveja e o petróleo cegam estes criminosos democratas da mentira.

A Democracia em Portugal é mais Demo e corrupção. É o Daimon, génio do Bem e do Mal.

Aqui ficou o mal que levará ao fim da Humanidade, se os homens, a besta humana, não se convencer que o que distingue dos outros animais é o sorriso.

O homem sabe sorrir. Falta-lhe saber pensar.

 

Anterior “Salazar exemplo de inteligência, trabalho, honestidade”

C.S

publicado por regalias às 09:57
link do post | comentar | favorito
Sábado, 28 de Abril de 2018

Salazar, exemplo de inteligência, trabalho, honestidade

Oliveira Salazar nasceu em 28 de Abril de 1889 em Vimieiro, a três quilómetros de Santa Comba Dão.

De família com grandes dificuldades económicas, ele próprio o diz numa das suas célebres frases: “agradeço a Deus ter nascido pobre”. Com ela dizia aos milhões de miseráveis que tinham saído da Primeira República e que vagueavam pelo País de mão estendida à caridade, que a pobreza não era um estado permanente; era algo transitório que todos podiam modificar com trabalho, inteligência, vontade de mudar e honestidade.

Depois da Revolução do  28 de Maio de 1926 foi chamado, pela Ditadura Militar, a tomar conta da Pasta das Finanças. Depois de alguns dias a estudar os assuntos de Governo impôs condições, que os Militares não aceitaram. Regressou a Coimbra onde era Professor Universitário.

Passados dois anos, em 1928; chamado, de novo, pela Ditadura Militar, que está à beira da Bancarrota, ele impõe a sua Ditadura Financeira para salvar Portugal da miséria e os Portugueses da fome. Para conseguir o objetivo, impede que haja aumento de despesas ou diminuição de receitas.

Para uma recuperação completa do País, Salazar sabe que primeiro teria de haver um Equilíbrio Orçamental e um Equilíbrio Financeiro, seguido do Equilíbrio Social e, finalmente, o Equilíbrio Político.

A sua estratégia passou por equilibrar o regime e só depois pensou na política externa.

A Ditadura Militar fica-lhe tão agradecida pelos resultados, que em Maio de 1932 lhe atribui as insígnias da Grão-Cruz de Torre Espada, nunca antes atribuída a um civil. A 5 de Julho de 1932 é convidado para Presidente do Conselho (Primeiro-Ministro).

No ano seguinte sai a Constituição de 1933, que no artigo 8º garante a todos os cidadãos Direitos e liberdades. A Ditadura Militar passa constucionalmente a Estado Novo.

Em 1936 a Guerra Civil de Espanha vem complicar o ressurgimento do País. Até 1939 Portugal divide com o país vizinho o pouco que tem. Acabada esta sangrenta guerra, começa imediatamente outra, muito mais feroz e obscena, a Segunda Grande Guerra, entre 1939-1945. Portugal recebe nesse período dezenas de milhares de refugiados, a grande maioria Judeus, com quem tem de repartir tudo.

Portugal, para ajudar os outros, sujeita-se a viver com senhas de racionamento. Isso é admirado por todos os países em Guerra.

A Universidade de Oxford distingue-o com o Grau de Doutor Honoris Causa. Presidentes e Reis de todo o mundo vieram a Portugal receber o seu conselho e conhecê-lo pessoalmente.Nunca o consideraram um Ditador na verdadeira aceção do termo. E não era, caso contrário, muitos anos depois do 25 de Abril, os portugueses, em Março de 2007, não o tinham escolhido como o maior Português de sempre, apesar dos ataques soezes, na Comunicação Social, de todos os oportunistas que preferem a corrupção, o roubo das herdades, o fecho das empresas, os milhares de prisões e os assassinatos cometidos pela seita dirigida pelo ex-comandante do COPCON.

O Estado Novo pode ficar como exemplo de verdadeira Democracia: havia liberdade, ordem, segurança, autoridade. A alegria do povo manifestava-se nas romarias, nos bailes, nos clubes, nas Casas do Povo. Os teatros enchiam-se. O País respirava progresso, bem-estar; mas tal como em todos os países há sempre alguns descontentes.

Tudo isto pode ser verificado. Tem sido a mentira continuada que arrastou Portugal para o lameiro em que se encontra.

Marcello Caetano, um democrata dos tempos modernos abriu-lhes as portas, permitiu a Revolução, pensou que os novos dirigentes trariam uma nova lufada de ar fresco. O resultado foi desastroso. Quarenta e quatro anos depois existem 26% dos portugueses a viver na miséria, e 50% numa triste mediania.

A esperança está em António Costa, Marcelo Rebelo de Sousa, Mário Centeno e Rui Rio.

Termino parafraseando Camões no soneto “Alma minha”. Também direi a Salazar no dia dos seus anos: “se lá no assento etéreo tudo pode e tudo sabe”, dê uma mãozinha a este louco e maravilhoso povo que só o Professor Oliveira Salazar entendeu.

 

Anterior “Rússia-China unidas para evitar a terceira Guerra Mundial”

C.S

publicado por regalias às 07:27
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 25 de Abril de 2018

Rússia-China unidas para evitar terceira Guerra Mundial

Estados Unidos e Europa farão tudo para separar a Rússia e a China.

A tentativa de induzir Putin a largar Bashar al-Assad, agora que a Rússia e a Síria resolveram o problema militar, é o objetivo dos EUA, França e Inglaterra.

Putin não pode cair nesta ratoeira. A Rússia, ao proteger os seus amigos no Médio Oriente, está a defender a sua própria segurança.

Macron quer fazer de cavalo de Troia; Está nos EUA à espera que Trump o monte, para voltar a abrir as portas da guerra e do sofrimento na Síria aos insaciáveis e insensatos americanos.

Voltar a fazer cedências, por parte da Rússia, pode ser a precipitação do Mundo numa terceira Guerra Mundial, quando EUA, Inglaterra e França estejam convencidos que, de surpresa, podem impor à Rússia tudo quanto quiserem.

Rever o acordo com o Irão e querer associar a Turquia e a Rússia é a tentativa para manietar Putin, enganando-o mais uma vez tal como foi feito quando a Líbia foi atacada e destruída, transformando-a num caos miserável, quando antes era um país próspero, organizado e que ajudava financeiramente outros países.

Um passo em falso e um ataque à Rússia serão, certamente, o desencadear de uma guerra, muito mais devastadora que a Primeira e Segunda Guerras mundiais.

Se a Rússia e a China não perceberem a mentalidade dos criminosos que destruiram o Iraque, a Líbia e a Síria, a terceira Guerra Mundial pode estar por um fio.

 

Anterior “EUA e França fazem a Guerra e a Rússia é a culpada”.

C.S

publicado por regalias às 08:50
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 23 de Abril de 2018

EUA, RU, França fazem a Guerra e a Rússia é a culpada

Os Estados Unidos, o Reino Unido e a França destruiram o Iraque, a Líbia e a Síria e acusam os Russos de estar contra a paz.

Estes monstros de mentira, ódio e sangue estão a gozar com quem? Certamente com todos os povos do mundo que assistiram às barbaridades cometidas e sabem quem são os criminosos,

Os sete países mais industrializados do mundo: EUA, Inglaterra, França, Alemanha, Itália, Japão e Canadá resolveram começar mais uma cimeira para delinear a melhor estratégia para sugar a riqueza dos povos fazendo logo uma declaração contra a Rússia. Não fizeram contra a China, embora vontade não lhes falte como se pode verificar na extraordinária análise que podem ouvir no programa de ontem na “Visão Global” da Antena1 e que fica sempre disponível na Internet.

Dos sete pacificos, só o Canadá não tem as mãos manchadas de sangue.

Os EUA, desde o Vietname, o Iraque, a Líbia e a Síria foi o fartar vilanagem.

A Inglaterra e a França, só no Iraque, na Líbia e na Síria têm à sua conta centenas de milhares de mortos. O Japão foi travado na barbaridade com as bombas atómicas em Hiroshima e Nagasáqui pelos agora amigos americanos. A Alemanha Nazi fez milhões de mortos na Segunda Guerra Mundial, e a Itália fascista cometeu toda a casta de atrocidades.

E são estes relapsos piedosos que têm o desplante de acusar a Rússia por se defender ao aceitar a Crimeia de volta e proteger a Síria para continuar na sua zona de influência e assim não ficar rodeada por países nunca confiáveis.

Não alargando esta simples análise, a conclusão é só uma: para evitar uma terceira Guerra Mundial a Rússia não pode ceder nem mais um milímetro e continuar a sua parceria com a China, única maneira de tanto um país como outro estarem a salvo dos G 7 e G 20 que não passam de insensatos gananciosos à procura de sarna para se coçarem.

 

Anterior “Macron é masoquista e subiu-lhe o sangue à cabeça”

C.S

publicado por regalias às 07:44
link do post | comentar | favorito
Domingo, 22 de Abril de 2018

Macron é masoquista e subiu-lhe o sangue à cabeça

Tendo consciência da carnificina provocada pela França e EUA na Líbia e sabendo perfeitamente que as guerras no Médio Oriente foram provocadas pelos Americanos, Ingleses e Franceses, Macron quer levar a infâmia até ao fim e declarar a Síria país ocupado pelos infames que fazem as guerras e daí tiram benefícios.

Fazer da Síria o mesmo que Sarkozy, Cameron e Obama fizeram à Líbia é o desejo de quem quer incendiar não um país, mas dois. A França nunca escaparia à retaliação natural dos árabes.

A mentira e a insensatez dos políticos tornaram-se aflitivas. Os povos começam a dar sinais inquietantes. A esquizofrenia coletiva instala-se.

Ainda há dias um alemão fez o mesmo que os terroristas. Matou outros alemães.

Quando há pouco ouvi o Macron golfar uma chusma de insanidades sobre a Síria, cada vez me pergunto mais sobre a finalidade destes políticos sem vergonha, que colocam em perigo toda a humanidade e ficam na história como carrascos da inteligência.

Macron é masoquista e subiu-lhe à cabeça o cheiro do sangue mensal.

 

Anterior “Europa deve estar atenta àquilo que acontece na Líbia”

C.S

publicado por regalias às 20:11
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 20 de Abril de 2018

Europa deve estar atenta àquilo que acontece na Líbia

Nunca fui militar nem caçador e muito menos espião. As minhas preocupações são mais fruto do meu próprio desconhecimento, por, não me conhecendo suficientemente, como é que posso conhecer os outros?

Para compensar a ignorância fui viajando, estudando e vivendo; gozando sempre mais com as dificuldades do que com a vida fácil.

Estas estúpidas guerras no Iraque, na Líbia e na Síria, onde os Europeus se meteram na companhia dos EUA, fizeram que passe muitas noites a pensar nestes acontecimentos, a ler o que escrevem uns e outros, a analisar todos os detalhes e a tirar conclusões.

O ataque e a destruição da Líbia fez-me particular impressão. Na altura escrevi vários blogues sobre o assunto, mas ninguém se interessou em saber se o ataque era justo ou injusto. Se era crime contra a humanidade ou se a morte de Muammar Khadafi, que tinha organizado o país e que era um dos mais desenvolvidos a nível Africano, tinha sido a finalidade.

Pois bem, a Líbia pode ser, estou convencido que vai ser a maior dor de cabeça para os Europeus.

A Líbia nem precisa de mandar terroristas rebentar em solo Europeu. A seita terrorista vai enviar um míssil, de tempos-a-tempos, sobre uma qualquer cidade à beira do Mediterrâneo.

Os dois Governos Líbios garantirão que não têm nada a ver com o assunto. Os outros governos minoritários, espalhados pelo território, dirão o mesmo e a seita do tiro à vingança irá esconder-se sempre que disparar.

Antes que as grandes desgraças aconteçam na Europa, fruto da insanidade de Obama, Cameron Sarkozy e dos profissionais da NATO é fundamental pensarem descobrir na Líbia os locais onde os vingadores escondem o armamento e saber como os hão de neutralizar, sem causar mais danos a uma população que só anseia por paz, segurança e bom senso.

 

Anterior “Fugir do regime de Assad ou da mentira na Antena1?”

C.S

publicado por regalias às 15:19
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 19 de Abril de 2018

Fugir do regime de Assad ou da mentira na Antena1?

A manipulação da Comunicação Social para deformar a Informação é uma pecha que ficou desde o 25 de Abril e que umas vezes funciona ao serviço da Esquerda e outras, como tapete dos videirinhos da Direita.

No Noticiário das 13 horas tinha-me parecido que a locutora disse que os Sírios vindos para a Europa e, especificamente, para Portugal vinham fugidos do regime de Assad. Esperei pelo Noticiário das 14h e verifiquei que era isso mesmo. Ela repetiu.

A catadupa de Informações falsas é enorme e apoiadas pelos criminosos que invadiram o Iraque, a Líbia e a Síria.

Sobre a Síria, há alguns meses apresentei o depoimento de Americanos, e dos Kennedy em particular, onde relatavam tudo quanto os Americanos fizeram para destabilizar a Síria e provocar a guerra, apoiando umas três ou quatro centenas de Opositores ao regime.

Contrariamente ao que é propalado na Antena1, os Sírios não fogem do regime de Assad; pode haver meia dúzia ou uma dúzia, mas os centenas de milhares, que procuram desesperadamente os países Europeus, fogem da carnificina começada por Obama, Cameron, Sarkozy e agora continuada pelos carniceiros: Trump, Theresa May e Macron.

Dizer o contrário é provocar a revolta em quem ouve tanta sandice e, em contrapartida, mostrar como tudo isto é possível em Portugal. Isto é fácil de demonstrar, com provas ainda hoje visíveis e sofridas, contando como os políticos iludiram a liberdade e o bem-estar transformando-os em mentiras, oportunismo e libertinagem.

 

Anterior “Judeus colocam em risco a sobrevivência de Israel”

C.S

publicado por regalias às 14:50
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 17 de Abril de 2018

Judeus colocam em risco a sobrevivência de Israel

Várias vezes tenho afirmado que esta fúria contra a Síria está alicerçada na cretinice judaica.

Infiltrados nos Governos Americanos, Ingleses e Franceses, a seita judaica teima no suicídio coletivo com o lema: morte contra o árabe.

A estupidez dos judeus é um caso complexo e indecifrável. Sendo um povo inteligente, trabalhador, simpático e bem-disposto, por outro lado assemelha-se a uma besta cheia de ódio, que nunca agradece a quem lhe faz bem, os protege e acredita neles entregando-lhes os negócios de Estado.

Os diferentes massacres que sofreram, em diferentes países, não lhes serviram de emenda. A sobrevivência de Israel está por um fio.

Na Inglaterra, na Rússia, na Alemanha, na Espanha, depois de atingirem o topo dos cargos conferidos, de repente cometem atos imperdoáveis; voltam a ser perseguidos, humilhados, mortos.

Quem estudar a história destes insetos ambulantes verificará o que afirmo.

Ao atacarem diretamente a Síria, desde Israel, eles jogam mais uma cartada trágica: querem que a Síria retalie para fazer de vítimas, colocar à prova o seu poderio militar, incendiar toda a região e forçar os EUA, a Inglaterra e a França a ajudá-los, sabendo que a paciência Russa tem limites; tarda, mas quando retaliar pode ser que o mundo acabe como, os judeus das profecias, imaginaram.

A loucura judaica é um caso de estudo coletivo.

A grande esperança do povo judaico é ser incinerado nas aras da estupidez e nas labaredas do masoquismo.

Ao arrastarem os EUA, a Inglaterra e a França a cometerem crimes contra a humanidade, tal como fizeram no Iraque, na Líbia e na martirizada Síria, os judeus desejam a sua própria destruição.

Os judeus sofrem de paranoia coletiva. Acham que são um povo maldito e de sangue contaminado. Morrer é a sua salvação e o fim do sofrimento. Acreditam que ressuscitarão e que voltarão ao mundo limpos e puros para a condução de todos os povos à felicidade anunciada pela chegada do Messias.

 

Anterior “Ataque de monstros Americanos e Europeus à Síria”

C.S

publicado por regalias às 08:22
link do post | comentar | favorito
Domingo, 15 de Abril de 2018

Ataque de monstros Americanos e Europeus à Síria

Depois de terem transformado o Médio Oriente num local de caos e morte, Americanos e Europeus não descansam enquanto não matarem Bashar Al-Assad para fazerem à Síria o que fizeram à Líbia com a colaboração da NATO.

A seguir aos mortíferos bombardeamentos usam falinhas mansas. Toda a Comunicação Social, peitada pelos judeus, tentará convencer a Rússia e a China de que o mal está em Bashar Al-Assad, quando o verdadeiro mal, a verdadeira infâmia e hediondez está nos Americanos e Ingleses, tal como, quando avançaram sobre o Iraque alicerçados em clamorosas mentiras com o conhecimento e a reprovação de todo o mundo.

Verdadeiros monstros são Trump, Theresa May e Macron. Assad limita-se a defender o seu país, com os meios que possui.

Os seráficos mentirosos querem convencer o mundo que matar aos milhares só é aceitável com mísseis de cruzeiro e bombardeamentos aéreos.

Os políticos Europeus e Americanos ao quererem derrubar Assad pretendem abrir caminho para enfraquecer a Rússia.

Napoleão e Hitler tentaram o mesmo. Oxalá Putin e Xi-Jinping estejam conscientes das verdadeiras intenções destes infames.

Maquiavel ao lado de Tony Blair, George W. Bush, Obama, Cameron, Sarkozy, Theresa May, Macron e Trump, que ficarão na história da Humanidade como os seres mais hediondos que a Natureza produziu; Maquiavel será considerado como aprendiz de política. Matar milhões de inocentes ao mesmo tempo é de profissionais do crime, que afirmam que os países atacados e destruídos, perante o choro e o horrível sofrimento dos seus habitantes, são os culpados.

A impunidade destes monstros, que praticam crimes contra a Humanidade é, seguramente, o dobrar dos sinos para o anúncio do fim da besta humana e o começo de um novo pensamento.

 

Anterior “EUA, Reino Unido e França humilham a Rússia”

C.S

publicado por regalias às 08:56
link do post | comentar | favorito
Sábado, 14 de Abril de 2018

EUA, Reino Unido e França humilham a Rússia

Mentecaptos mentais e mensais, com este traiçoeiro ataque à Síria pretenderam inviabilizar a investigação sobre armas químicas, que tudo levava a crer terem sido potenciados pelos próprios em fotos e em atos.

Trump, desta vez, ordenou aos seus lacaios ingleses e franceses para atacarem em matilha, mas ele conta ainda com os criminosos profissionais da NATO que na Líbia arrasaram populações e instalaram o caos.

O mundo está sobre um barril de pólvora.

Só a China e a Rússia, juntos, podem travar esta seita que começou no Iraque, passou à Líbia para cercar também o Egipto e se estende na Síria, que querem ocupar e dominar, para Israel lhes servir de apoio quando atacarem o Irão e todo o mundo árabe.

Rússia e China têm de estar unidas e sob nenhum pretexto acreditar nas boas intenções dos bipolares incapazes que dirigem os EUA, a Inglaterra e a França.

O Secretário-Geral da ONU, deve fazer soar todas as campainhas de alarme antes que a monstruosidade tome a forma de hecatombe.

Não acredito que depois das humilhações continuadas à Rússia, esta não pense numa resposta de tal maneira violenta que na Inglaterra, França e EUA fique alguém para contar o que aconteceu.

As bactérias humanas tomaram a forma de vírus. O mundo pode acabar em meses de sofrimento, dor e loucura generalizada.

 

Anterior “Guterres preocupado com os animais selvagens”

C.S

publicado por regalias às 08:45
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9


21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Comissão Europeia oferece...

. Depois dos voadores, os a...

. Chusma de indignados port...

. Seguro Sanches substituíd...

. Só há um trabalhador em P...

. As surpresas do Costa e o...

. Povo Português está farto...

. Marcello Caetano já deu v...

. Quem Governa Portugal são...

. Entrevistas sem sentido e...

.arquivos

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds