Domingo, 24 de Junho de 2018

No meio da salsicharia política, como sobreviver?

As dificuldades são cada vez maiores para as famílias em Portugal sobreviverem, mas políticos e galos de capoeira embrulham os problemas com festivais de demagogia, patetices e futebol em doses industriais para que o estômago, à falta de alimentos se alimente de vento e baboseiras.

É difícil, extremamente difícil quando o país é rasoirado por baixo e se pretende que a juventude singre nas ondas do mundo.

Desde o rebaixamento da mulher na Antena1, com uma travestida de homem a roncar como os porcos, até ao espetáculo ridículo em que um clube de futebol centenário, acarinhado e respeitado é exposto, tudo neste desgraçado país acontece, depois do infantil levantamento militar, elevado a Revolução, que ninguém contestou, mas que devido a tanta estupidez, canalhice e corrupção, agora mais de oitenta por cento dos portugueses lamentam que tivesse acontecido, Portugal tem sido palco do pior e mais reles a que o mundo tem assistido.

Perante este cataclismo de 15 ou 20 por cento de mentecaptos contentes, como sobreviver?

Poupar, poupar até ao cêntimo. Verificar bem tudo aquilo que compra nas Grandes Superfícies Comerciais e pensar bem o que fazer em todos os momentos.

Se as Escolas não ensinam e Governos não encaminham, não há outra solução que não seja espevitar a inteligência e a ponderação para sobreviver à intempérie já que o Marcelo com beijinhos, selfies e abraços está a ver-se grego, por mais ginástica verbal que, a bem do amor, utilize. Resultado: já lhe deu o primeiro chelique por excesso de cansaço. Mas como nem só de amor vive o ser humano, o Costa anda a ganhar coragem para Governar a sério, juntamente com o Centeno.

Cada um tem de puxar dos galões e da cabeça, que dos cordões à bolsa é extremamente complicado. Por isso, poupar, poupar, poupar e estar atento aos preços de todos os produtos para que não ultrapassem as medidas. No fim dos pagamentos confirme as contas.

Não temos outra solução. Há que ter a pestana bem aberta.

É a vida! – Como disse o simpático Guterres. E ele deu o exemplo. Foi à vida. Alcançou o melhor, o mais complicado e trabalhoso lugar do mundo.

Exemplos de trabalho, de esforço e de sucesso não nos faltam, embora a gordurosa salsicharia política os tente apagar. Não podemos desistir.

Se o Presidente da República, o Primeiro-Ministro e o Ministro das Finanças não conseguem resolver o imbróglio, temos de ser nós a zelar pela nossa sobrevivência.

 

Anterior “É desumano que os países estejam contra a Venezuela”

C.S

publicado por regalias às 05:51
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
13
14
15

16

24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. Atenção à comida e à frut...

. Taxistas dão tiros na int...

. Portugalex cede à ignorân...

. Grevistas da saúde, aliad...

. Parvalheira racista domin...

. Antena1, "Conversa Capita...

. Refugiados, solidariedade...

. Falar menos, produzir mai...

. Trump enganado por Ingles...

. Estivadores grevistas e o...

.arquivos

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds