Segunda-feira, 9 de Julho de 2018

Pai da democracia da miséria para o Pantaleão

Sexta-feira passada, e à sorrelfa, deputados do PS assinaram um projeto de resolução para que Mário Soares entre no Panteão ao fim de dois anos em vez de esperar pelos 20 anos normais para haver tempo de estudar os processos e as qualidades dos sujeitos indicados às mordomias na morte comparando-os com as virtudes ou benesses indevidas que abocanharam durante a vida.

Tal como Mário Soares fez a apressada Descolonização exemplar de estupidez, e que por tal motivo causou centenas de milhares de mortos em Angola, Moçambique e Guiné, assim estes querem tapar os erros cometidos, para não lhes chamar crimes, quando o sujeito amnistiou criminosos, gastou milhões em viagens, deixou mais de dois milhões na miséria e outros cinco milhões a pão e laranja.

O sátrapa morreu com uma fortuna colossal nada coincidente com uma democracia de ilusória prosperidade e estrato miserável.

Marcelo apronta-se a dar seguimento ao dislate, garantindo assim um lugar rápido para si próprio depois de lhe dar outro treco e, em vez de baixar à cova funda, entrar no pantaleão do entulho como passará a ser apelidado o Panteão de Santa Engrácia e de outros que por “obras valorosas” da morte se vão libertando e aí repousam.

Neste país de pequenotes não há mais nada importante a tratar; os hedonistas do fandango masturbam-se com a morte.

Os vivos, depois de 44 anos de liberdade para dois milhões e seiscentos mil estoirarem à fome, registam paulatinamente o descaramento dos políticos que não olham a meios para atingir imerecidos galardões.

 

Anterior “Quinhentos mil euros por uma hora de banalidades”

C.S

publicado por regalias às 05:32
link | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 8 de Julho de 2018

Quinhentos mil euros por uma hora de banalidades

Obama, malabarista especialista em passar pelos pingos da chuva, quando é um verdadeiro criminoso pela invasão e destruição da Líbia, foi ao Porto perorar durante uma hora dizer banalidades que qualquer curioso diria e receberia, num máximo, seis ou sete mil euros.

Nove milhões de portugueses não ganham a trabalhar durante toda a vida o que este ganhou em sessenta minutos.

Mas há sempre uma ou duas dúzias de iluminados que induzem dois mil ou três mil ingénuos endinheirados a pagar o desplante de um tipo que invadiu e destruiu a Líbia e entrou na Síria para matar o Presidente Bashar Al-Assad, o que não conseguiu devido à oposição de Putin.

Bernardo Pires de Lima, cego apoiante de Barack Obama, defende o homem tal como os do Prémio Nobel o agraciaram sem cuidarem do animal selvagem que o encaderna.

Até gosto das análises do Bernardo, mas desta vez na “Visão Global” o rapaz não se mostrou capaz. Ele vai pelas aparências, não cava fundo e não verifica como a invasão da Síria e a sua quase destruição não foi motivada pelos Opositores a Bashar-al Assad, mas questões com a Arábia Saudita, Qatar e Israel que Obama apoiou.

O rapaz tem de estudar mais os assuntos para não deixar as frinchas por onde entra o caruncho e as suas dúbias afirmações.

Pode ser muito amigo de Obama, mas amigos, amigos, não impedem análises isentas, próprias de comentadores em Órgãos de Comunicação Social.

 

Anterior “Fascismo inventado pelos ladrões social-fascistas”

C.S

publicado por regalias às 13:34
link | comentar | favorito
Sexta-feira, 6 de Julho de 2018

Fascismo inventado pelos ladrões sociais-fascistas

Os ladrões sociais-fascistas sabem que o fascismo nunca existiu em Portugal.

Quando Rolão Preto tentou implantar a ideia foi imediatamente travado por Salazar.

Rolão Preto exilou-se em Espanha por vontade própria.

O fascismo nasceu e morreu no mesmo dia.

Os sociais-fascistas, vulgo comunistas, e os da UDP, conhecidos por Unidos Dividiremos as Pratas, hoje Bloco de Esquerda, resolveram logo a seguir ao 25 de Abril e depois da chegada do maior infame da história portuguesa, o social-fascista Cunhal, começarem a chamar fascistas a todos os que eles achavam serem da Direita.

Como ninguém se sentia fascista, e noventa por cento nem sabia o que isso era ou tinha sido, os únicos que sentiram o toque foram os militares, que tinham feito o pronunciamento militar e que desde 1926 sempre tinham apoiado, primeiro a Ditadura Militar e depois o Estado Novo.

Fizeram-se desentendidos. Os militares mais ignorantes, apoiantes dos comunistas e da UDP, quando faziam a segurança dos roubos das herdades e do incendio e roubo da Embaixada de Espanha, gritavam também contra os espoliados, chamando-lhes fascistas.

Esta introdução vem a propósito de uma tentativa de engano e esbulho para isentar militares sociais-fascistas de todos os roubos e assassinatos cometidos e que Soares e Sampaio amnistiaram e louvaram pelo estado em que Portugal se encontra, mas de que eles, Soares e Sampaio foram os grandes beneficiados.

Marcelo Rebelo de Sousa promulgou um Projeto de Lei do Bloco de Esquerda para reintegrar militares e ex-militares que “combateram o regime fascista” roubando e matando ou protegendo quem o fazia.

Mal vai este país se o PS na Assembleia da República se junta ao PC e ao BE para viabilizar a ideia e o Presidente da República promulga o Diploma sabendo que nunca o regime foi fascista e conhecendo os atos pelos quais esses ex-militares não tinham sido reintegrados nas fileiras das Forças Armadas.

Aquilo de que só anteontem tomei conhecimento pelos noticiários das 22 e 23 horas da Antena1 leva-me a pensar que Portugal continua a chafurdar na lama e a caminho do seu desaparecimento.

Os dois homens, Costa e Marcelo, em que havia uma esperança de dignidade, bom senso, afinal não passam de protetores de tipos como o Camilo Mortágua, ex-assaltante do Banco de Portugal na Figueira da Foz, que juntamente com Palma Inácio, António Barracosa e Luís Benvindo foram para Paris espatifar parte do pecúlio com prostitutas e vinho verde.

Destes e dos camaradas a que eles se juntaram deve sair um Marechal depois de reintegrados.

Bem podem o Marcelo e o Costa limparem as mãos à parede.

A história não os poupará.

Baltasar Rebelo de Sousa voltará a morrer de vergonha.

 

Anterior “Antena1 pode ajudar Portugal repetindo programas”

C.S

publicado por regalias às 06:15
link | comentar | favorito
Quinta-feira, 5 de Julho de 2018

Antena1 pode ajudar Portugal repetindo programas

A Comunicação Social podia ser, e nem sempre tem sido a inteligência, o norte e a força deste País.

Quem seguiu desde o 25 de Abril de 1974 tudo o que foi acontecendo ao longo destes 44 anos de loucura, inquietação, demagogia e alguns, poucos, momentos de lucidez e sensatez dos poderes públicos, admira-se como Portugal ainda continua a navegar.

A explicação está na força da história que guindou Portugal ao cume do mundo com a descoberta de dois terços do mundo desconhecido e o relacionamento, sempre paritário, com outros povos de etnias diferentes, algo que raramente ou nunca aconteceu com outros países da Europa.

Cunhal bem se esforçou por apagar a memória e a glória dos portugueses, classificando os antepassados de fascistas. D. Henrique era fascista, os navegadores eram fascistas, Camões era fascista. Só que mais forte que a estupidez e a maldade está a verdade da história.

Esta força e a pesada herança que suportou as delapidações de Vasco Gonçalves e a leviandade de Mário Soares, Otelo e outros inconscientes fizeram a vergonhosa e inacreditável Descolonização exemplar que semeou a morte nos países descolonizados de Angola, Moçambique e Guiné; só não arrasou Portugal porque a União Europeia lhe deitou a mão.

A descoberta das novas tecnologias e o avanço Global do mundo permitiu que este país avançasse, melhorasse condições de vida, mas não tem evitado que dois milhões e seiscentos mil pobres rastejem por não terem canais que os alertem para as possibilidades que têm à sua disposição para se saberem defender.

Como o Governo não aproveita todas as janelas para ensinar o povo e não incita os Órgãos de Comunicação Social a fazê-lo, a Antena1 pode dar uma ajuda. A Antena1 tem programas muito bons cuja repetição se aconselha para espevitar o interesse, a vontade e o estudo de quem os ouve.

Assim e durante as férias, os programas, para citar só os mais apelativos: “Ponto de Partida”, “90 segundos de Ciência”, “Vou ali já venho”, devem voltar a ser passados e publicitados para o ouvinte saber que é do seu interesse.

É certo que, segundo dizem, eles ficam na Internet; alguns ficam, mas outros, é tão difícil encontrá-los, que duvido lá terem sido colocados.

Apesar de aborrecido com tudo o que de desagradável tem acontecido a Portugal, o meu dever, esteja quem estiver no Governo, é dar o meu melhor para esse Governo ser excecional. Os beneficiários são sempre os mesmos: Portugal e o Povo Português.

 

Anterior “Médicos portugueses a caminho da Venezuela”

C.S

publicado por regalias às 06:34
link | comentar | favorito
Domingo, 1 de Julho de 2018

Médicos portugueses a caminho da Venezuela

A Venezuela não precisa muito para voltar a recuperar a sua pujança, a sua alegria, a sua afabilidade.

O território está prenhe de riquezas impossíveis de explorar se os complexos industriais e mineiros não tiverem os mecanismos necessários para a sua rentabilização.

Com estúpidas sanções, o país dificilmente consegue superar a crise em que vive. É neste momento que todos os países que aí têm cidadãos seus devem fazer o mesmo que Portugal, enviando para a Venezuela médicos, medicamentos e alimentos.

É infame que por imposições políticas se tente subjugar um país a qualquer regime que não o escolhido pelo povo.

Quando observamos a água chilra em que navega a Democracia e a corrupção que a suporta, já ninguém tem a certeza qual o melhor regime político e qual a razão por que os países não podem experimentar outras soluções que abranjam todo o povo e não só uma parte dele.

O exemplo dos médicos portugueses e do Ministério dos Negócios estrangeiros pode ser a abertura para outros países seguirem esta via e salvar um povo maravilhoso, acolhedor e grato como é o Venezuelano.

Portugal já viveu uma situação semelhante e tremendamente dramática quando a própria Sociedade das Nações se recusou a emprestar dinheiro, a menos que o Governo Português os deixasse dizer como e onde ele devia ser investido.

A Ditadura Militar em 1926 recusou o vexame, mas como não conseguiu resolver o problema teve de chamar o Professor Oliveira Salazar que através de uma política de contenção de despesas, coordenada pelo Ministério das Finanças e incitamento ao trabalho, conseguiu recuperar o País depauperado pela incapacidade dos políticos da Primeira República.

O sacrifício foi tremendo mas valeu a pena.

A Venezuela fará o mesmo, se não tiver outra solução, mas são infames, cruéis e desumanas as sanções impostas pelos EUA que os outros países são obrigados a aceitar.

Mas há maneira de evitar o sofrimento e a morte dos Venezuelanos.

A solidariedade Universal ainda não morreu.

Todos os países que aí têm os seus naturais podem enviar alimentos e medicamentos para os proteger.

Oxalá todos compreendam a mensagem.

 

Anterior “Iraque, Líbia e Síria abriram a Europa aos refugiados”

C.S

publicado por regalias às 06:45
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2023

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13


24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Portugal, País de marinhe...

. Acredito na inteligência ...

. Todos mandam, ninguém se ...

. “Liga” perde combate na c...

. Em 146 a.C destruíram Car...

. O fim da guerra com estro...

. Estupidez criminosa alime...

. Tanto quis ser pobre, que...

. Português -Russo, 145

. Português -Russo. 144

.arquivos

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub