Sábado, 8 de Setembro de 2018

Bullying indiferente no antigamente

Tudo é bullying. Se os pais ralham aos filhos é bullying. Se os professores levantam mais a voz, é bullying. Se, se, se, é bullying.

Antigamente o bullying era indiferente. Uma varada, sempre controlada ou uma bofetada era aviso. Crescíamos rijos e atentos ao perigo.

Houve um tempo em que eu procurava Deus em todos os cantos.

Um amigo lembrou-me várias histórias a que ele assistiu.

Estávamos na aula do Dr. Carriço, médico e professor de Educação Física, no local de jogos do Liceu Nun’Álvares. Sentados no chão e de pernas cruzadas, 28 ou 29 alunos fazíamos os exercícios que o Carriço desfiava: um, dois, três, braços e mãos bem esticados para a frente. Um, dois, três, braços e mãos bem esticados para a direita, roda a cabeça, sempre bem firme. Um, dois, três, braços e cabeça para a frente. Um, dois, três braços e cabeça para a esquerda, sempre firmes e bem esticados. E o professor insistia no exercício. Numa das voltas entrei noutro mundo. Fiquei de braços e mãos estendidos, uns bons sete minutos depois de o exercício estar terminado, com toda a classe a rir, menos o Carriço.

Quando viu que nem o barulho me fazia regressar ao normal, foi ao pé de mim e, com aquele vozeirão que todos os alunos não esquecem, chamou-me. Olhei para ele espantado. Levei dois estalos com tanta força que o segunde me ajudou a levantar e a fugir do Carriço que ainda me tentou agarrar. Entrei no vestiário, agarrei calças, camisa e sapatos e embrenhei-me pelo interior até às casas de banho mais afastadas.

Depois de vestido e já no intervalo fui para o pátio interior. Continuei à procura do Infinito. Uma mão possante agarrou-me o ombro. Era o meu carrasco que me deu um sermão. Daquela vez escapava de ir ao Reitor e que eu era um hedonista, palavra que ainda não constava do meu dicionário. A bem sortida Biblioteca do Liceu tirou-me as dúvidas. Acertou.

Do Carriço tive várias fugas. Sempre para meu azar e dos meus colegas, que eu maltratava sem querer. Carriço, o justiceiro, bem tentava apanhar-me... Mas, gato escaldado...

Convenci-me que o Carriço me trazia debaixo de olho. Tinha duas filhas lindíssimas e eu andava com ideias. Tive que as abandonar.

As mãos do Carriço não eram para brincadeiras.

A educação naquele tempo era menos conversa e mais ação.

São os tempos, é a vida, como ficou para a história a frase do meu amigo António Guterres, que sem bater em ninguém e amor pelo trabalho a favor do ser humano, conquistou o lugar de Secretário-Geral da ONU.

 

Anterior “Bullying, proteção exagerada é pior que atenção”

C.S

publicado por regalias às 07:06
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9


21
22
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Greve do descaramento de ...

. Comissão Europeia oferece...

. Depois dos voadores, os a...

. Chusma de indignados port...

. Seguro Sanches substituíd...

. Só há um trabalhador em P...

. As surpresas do Costa e o...

. Povo Português está farto...

. Marcello Caetano já deu v...

. Quem Governa Portugal são...

.arquivos

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds