Quinta-feira, 21 de Março de 2019

Vítimas do terrorismo dos EUA, Ingleses e Franceses

A tentativa de convencer Europeus e Americanos que os infames ataques levados a cabo contra gente inocente, por canalhas sem escrúpulos é fruto da sua barbaridade e insensibilidade é de grande cinismo.

Os ataques dos chamados terroristas, que eu condeno sem quaisquer dúvidas, é consequência dos ataques perpetrados por Americanos, Ingleses e Franceses.

Foram Americanos, Ingleses, franceses, e os inconscientes subservientes que os acompanharam que mataram friamente centenas de milhares de inocentes e espalharam pelo mundo quase dois milhões de refugiados, alguns dos quais vingarão os familiares mortos selvaticamente sem nunca terem feito mal a ninguém no Iraque, na Líbia e na Síria.

Os terroristas tornam-se selvagens, bárbaros e impiedosos porque foi isso que os Americanos, Ingleses, Franceses e outros salafrários lhes fizeram.

Querem que os árabes lhes peçam perdão?

Endoideceram ou querem fazer dos outros malucos, ignorantes e coniventes?

Desde há anos que venho dizendo o que iria acontecer. Como eu, muitos outros o fizeram. Os políticos não ligaram até que a dor não lhes tocou de perto. Macron já percebeu que ou trava de vez os Coletes do Caos, dos cacos, dos roubos e da destruição ou qualquer dia é ele que vai direito à Bastilha e à decapitação da cabeça, das ideias, da molenguice e da indiferença.

De Portugal já não me admiro, por esse motivo Salazar só foi uma vez ao Parlamento. Saiu de lá envergonhado pela insensatez instalada.

Eu tive ocasião de verificar a leviandade como os parlamentares tratam dos assuntos. Fugi de lá. Mas antes tinha avisado, várias vezes, aquelas crianças grandes que, quem ia pagar os seus risos e as suas graças era o povo. Foi o que aconteceu. Nem é preciso ser bruxo. É só necessário observar o andamento da carruagem.

Terroristas? São todos aqueles que não protegem o povo das suas próprias insanidades, da sua violência e irracionalidade.

 

Anterior “Galvão de Melo e duas histórias ”

C.S

publicado por regalias às 06:38
link | comentar | favorito
Quarta-feira, 20 de Março de 2019

Galvão de Melo e duas histórias

Faz hoje onze anos que o General Galvão de Melo faleceu.

Foi meu companheiro de bancada no Parlamento. Era um conversador e um analista fabuloso da vida portuguesa e sempre simpático com quem simpatizava.

Várias vezes me elogiou as intervenções e a voz. Um dia em que ele durante perto de 20 minutos fez um improviso notável, quando se sentou disse-lhe a meia voz:

Que tema bem escolhido e que magnifico improviso, senhor General.

Galvão de Melo olhou-me sorridente e diz-me com uma naturalidade desconcertante:

Ó amigo C.S, nem calcula o tempo que me demorou a decorar este improviso.

Mas Galvão de Melo também não esquecia os agravos.

Quando Freitas do Amaral lhe moveu um processo, por o General lhe ter feito uma crítica sem importância, em resposta a uma pergunta de um jornalista, o General nunca mais lhe perdoou, a ele e ao Nuno Abecasis, que pensou ter sido o intriguista sobre a matéria.

Com o Freitas nunca mais se encontraram no Parlamento, caso contrário ele seria capaz de à frente de toda a gente ser bastante desagradável, mas o pobre do Nuno, teve o azar de entrar no hemiciclo quando o General, visivelmente bem-disposto, contava como tinha recebido o resultado do processo que o expulsara do Grupo Parlamentar.

Nuno, mal chegou junto da bancada, dá as boas tardes e estende a mão ao General para o cumprimentar; e então perante as primeiras e bem timbradas palavras do General faz-se um silêncio em todo o hemiciclo; e ouve-se perfeitamente Galvão de Melo dizer:

Eu não aperto a mão a filhos de P.

O Nuno desapareceu imediatamente. Nesse dia não voltou à arena.

Várias vezes tentei convencer o General que o Nuno estava inocente, mas ele nunca se convenceu.

Durante a discussão do processo, só eu e o Lucas Pires defendemos o General e, por mais que me tente recordar, não me lembro do Nuno ter falado. Certamente algum intriguista lhe contou o que imaginou.

Galvão de Melo era Homem inteligente e amigo do seu amigo, mas não perdoava a quem lhe fazia uma desconsideração.

Recordo-o com saudade e amizade.

 

Anterior “Rainha inglesa de joelhos perante os Americanos”

C.S

publicado por regalias às 11:01
link | comentar | favorito

Rainha inglesa de joelhos perante os Americanos

Já escrevi, várias vezes, que tudo aquilo porque a Grã-Bretanha está a passar foi forjado pelos Americanos com a conivência de menores mentais ingleses que pretendem romper os laços com a União Europeia para se submeterem aos desvarios americanos que ali desejam implantar o arsenal militar que há de conquistar o mundo e matar muitos mais, num planeta que já não suporta tanta gente.

Trump não conseguiu resistir por mais tempo a desvendar os seus propósitos e os dos seus comparsas.

Os americanos nunca viram com bons olhos a formação e o desenvolvimento da União Europeia.

Para eles nada chega. É a Europa, é a China, é a Rússia; para os Americanos todos são inimigos se não os deixarem fazer o que entendem.

Trump quer uma Inglaterra independente, submissa e reverente com a Rainha de joelho dobrado à República dos loucos, e das guerras constantes.

Depois do Iraque, da Líbia, da Síria cujas destruições e mortes mostram a bondade de todos os que acreditam e seguem estes dementes vamos assistir a uma nova escalada de ameaças, avisos e até novas e mais mirabolantes sanções a quem não fizer o que a fera ordena.

O Reino Unido já perdeu biliões de dólares com o BREXIT, a Europa da União vai pelo mesmo caminho. Os povos começam a ficar cansados da estupidez de uns e da arrogância dos outros que nunca estão contentes com o que possuem. Querem sempre mais.

Se a Inglaterra conseguir ultrapassar a vergonha do que hoje ouvimos saberá dar a resposta a este amigo americano que não hesita em a humilhar dizendo que ao concretizar o Brexit, o Reino Unido voltará a ser independente, como se a Inglaterra alguma vez tivesse deixado de o ser.

É a humilhação de todos os ingleses e da história de uma Nação que está caquética, segundo a pesporrência americana, e que precisa de um tempo de escravatura nos domínios americanos para voltar à sua antiga grandeza.

Depois de eliminarem Índios, sulfatarem os Vietnamitas, matarem Iraquianos, Líbios, Sírios e espalharem dois milhões de refugiados pelo mundo, os americanos continuam insatisfeitos.

Os broncos não hesitam em fazer ajoelhar sua Majestade, a Rainha de Inglaterra.

 

Anterior ”Querem fazer à Venezuela o que fizeram à Líbia e à Síria”

C.S

publicado por regalias às 05:10
link | comentar | favorito
Terça-feira, 19 de Março de 2019

Querem fazer à Venezuela o que fizeram à Líbia e à Síria

Tenho de acrescentar o Iraque à monstruosa mentira do Tony Blair e do Bush que são o símbolo da indignidade humana.

A bandalheira dos outros países europeus que participaram juntamente com Americanos, Ingleses e Franceses nos ataques ao Iraque, Líbia e Síria já não me admira. Agora compreendo porque é eles são tão prósperos e tão hipocritamente humanitários. Todos os comparsas dividem o saque.

Foi assim que uma parte do México foi comido pelos EUA.

Aquilo que me causa espécie é que o CDS-PP mostre profunda consternação pela situação dramática que vive a Venezuela, mas antes nunca denunciou as inacreditáveis sanções que a Venezuela sofreu, desde Hugo Chaves até Maduro, e também não se preocupa com um tipo qualquer que se arroga de Presidente da Venezuela, sem ter sido eleito para o cargo.

O resultado da besteira está à vista. Além das sanções terem levado a Venezuela à situação em que se encontra, com mais a besteira ao quadrado do Presidente quadrado Guaidó, vamos assistir ao despoletar de novas independências na Catalunha, no País Basco, na Escócia, em Gibraltar, na Irlanda do Norte e, os Coletes Amarelos vão-se lembrar de declarar a independência da Bretanha depois de serem impedidos de escavacar montras, espatifar carros, roubar ourivesarias, supermercados e incendiar Paris, seguindo o exemplo de um Brasileiro que também quer ser independente, nem sei de quê.

A loucura contaminou o caco humano por culpa de políticos que teimam em arengar em vez de prevenir em tempo útil.

A Cristas apela a que sejam levantados imediatamente os entraves à entrada da ajuda humanitária, mas não disse que os camiões incendiados foram-no por quem deu essa ajuda.

Maduro também não diz que não recebe ajuda de países honestos, daqueles que não dão com uma mão para tirar com a outra e apoiam garotos vendidos aos Estados Unidos e desejosos que os Americanos matem indiscriminadamente, se o pouparem a ele e lhe entregarem o país, para ele os deixar roubar até se fartarem.

Gosto da Cristas, mas tem de pensar melhor naquilo que diz e como diz.

Arnaldo de Matos assumia-se como o educador do povo.

A Cristas pode levantar a bandeira de educadora dos Portugueses, dos políticos e dos restantes povos deste mundo de cínicos e hipócritas encadernados.

 

Anterior “Resultado dos crimes americanos, ingleses e franceses”

C.S

publicado por regalias às 06:10
link | comentar | favorito
Segunda-feira, 18 de Março de 2019

Resultado dos crimes americanos, ingleses e franceses

É escusado desligar tudo o que está a acontecer na Europa e no resto do mundo da criminosa invasão do Iraque, da Líbia e da Síria pelos americanos, ingleses, franceses e outros canalhas que a eles se juntaram sem medir as consequências dos atos que estavam a praticar.

Os milhões de deslocados, as centenas de milhares de mortos, alguns em condições bem mais gravosas do que os das câmaras de gás hitlerianas, como foi o caso de um barco no Mediterrâneo, cheio de crianças e mulheres que foi frito à torreira do Sol.

Nem os gritos lancinantes durante horas, nem os aviões da NATO nem o apelo de Professores Universitários e até os de um Bispo, como na altura escrevi valeram a estes desgraçados que, pior do que terem morrido nas fogueiras da bárbara e desumana Inquisição, foram assassinados pelos beneméritos e democráticos escarros americanos, franceses e Ingleses.

O resultado das infâmias cometidas contra Iraquianos, Líbios e Sírios está na insegurança que todo o mundo vive.

A intranquilidade geral pode durar dezenas de anos. Os ataques terroristas nunca mais deixarão ninguém descansado; e a retaliação transforma indivíduos sem cadastro em criminosos, como aquela besta assassina da Nova Zelândia que matou 50 árabes inocentes para evitar que entrem em países pacíficos.

Os crimes cometidos pelos chamados terroristas são fruto de crimes muito maiores e com consequências bem mais gravosas levados a cabo contra o Iraque, a Líbia e a Síria por Americanos, Ingleses, Franceses e os outros rafeiros que os ajudaram nas matanças.

Nunca me cansarei de o repetir para que isto não volte a acontecer.

Os Coletes Amarelos que no sábado passado voltaram a pôr a França a ferro e fogo, com destruições, incêndios e roubos são a resposta da raiva dos povos que se sentem enganados pelos erros dos políticos.

O negro Obama e os brancos Sarkozy e Cameron invadiram e destruíram a Líbia por muito menos.

Estes três humanoides, de cor diferente, mas de avidez semelhante aproveitaram uma situação de descontentamento do povo Líbio para atacarem, matarem e roubarem.

Que grandes Democratas! Que monstruosa e hipócrita ajuda humanitária!

 

Anterior “Os do Brexit não sabem o que querem. Esperam ordens”

C.S

publicado por regalias às 05:54
link | comentar | favorito
Domingo, 17 de Março de 2019

Os do Brexit não sabem o que querem. Esperam ordens

Os Ingleses, especialistas nos jogos políticos, na espera, avança, recua como aconteceu na Primeira Guerra Mundial que lhes ia custando a destruição de Londres, a morte de milhares de ingleses e uma dívida monumental aos americanos que salvaram a Europa do holocausto nazi,

De tempos-a-tempos entram em paranoia mental. Precisam de descanso para não asneirar mais.

Admirar os ingleses não quer dizer que concorde com os jogos malabares.

Os Ingleses cansaram. Os bem instalados, que defendiam a população e por ela perderam a cabeça, como Tomás Moro, deixaram de existir.

Em vez de governarem para defender o povo, agora governam-se.

Mas isto acontece um pouco por todo o mundo. Por esse motivo assistimos ao desfazer das nações.

Os terroristas provocados pelos democráticos de lixo como Bush filho, Tony Blair, Barack Obama, Nicolas Sarkozy, David Cameron e outros magarefes trucidaram Iraquianos, Líbios e Sírios por uns barris de petróleo e miséria moral.

Os políticos Ingleses caíram numa situação inacreditável. Entraram no BREXIT para a saída da União Europeia sem estudarem o mínimo de consequências a que isso levaria. Até agora perderam novecentos mil milhões de Libras que os súbditos ingleses terão de suportar.

Mas os políticos parecem divertir-se gozando com estas tremendas dificuldades que ninguém sabe como evitar, depois deles próprios as terem provocado.

O amigo americano tê-los-ia convencido a largar a União Europeia oferecendo uma entreajuda eterna e mais vantajosa.

Os Americanos não passam de crianças crescidas que prometem tudo, quando querem alguma coisa. Se algo corre mal esquecem o prometido, dilatam as decisões como estão a fazer com os acordos de comércio com a China ou aqueles, bem mais perigosos, que fizeram com Bin Laden.

Todos sabemos o que aconteceu ao pateta que acabou por se tornar uma verdadeira dor de Cabeça e um terrorista terrível por se sentir enganado.

Ingleses, esqueçam o amigo americano. Depois voltem à fala, para já regressem a novo referendo e decida-se, de uma vez por todas, o que houver a decidir.

Continuar com um TIXERB, de pernas para o ar e virado ao contrário, à espera que a União Europeia se dissolva é que não me parece provável.

Os políticos Europeus podem ser laxistas, mas não são burros.

A União Europeia já compreendeu que a União é a melhor forma para o entendimento, a prosperidade e a defesa dos povos, e não voltará às velhas regras que o mundo evoluído e digital já não aceita.

 

Anterior “Sexo e loucuras das fascistas das Esquerdas”

C.S

publicado por regalias às 06:48
link | comentar | favorito
Sábado, 16 de Março de 2019

Sexo e loucuras das fascistas de Esquerda

A desconsolada Ministra da Cultura, que em dia de grande excitação sexual e ninguém que lhe olhasse para a cara, se declarou lésbica, é dos casos mais ridículos e tontos que uma governante pode cometer.

Não tenho nada contra as deliciosas lésbicas. Tenho é contra a estupidez dos governantes. Podem ser aquilo que quiser, não podem é fazer chamariz para saciar apetites. São Governantes, não são corruptos que se vendem por sexo. Se fazem propaganda a algo que ninguém lhes perguntou, todos desconfiam e dão azo às mais diversas conjeturas.

A polémica gerada pela Leonor, uma artista portuguesa com certeza, com parto antes do 25 de Abril e criada no meio da fogueira de enganos, droga, sexo indefinido e de fascismo de esquerda, leva a lembrar-lhe que muitos jovens cresceram na ignorância do que foi a Primeira República, 1910-1926, que deu origem à Ditadura Militar da segunda República, 1926-1974, sem que houvesse um resquício de Fascismo.

Se houve fascismo foi o trazido pelos sociais-fascistas Comunistas do sacripanta Cunhal e que o MRPP, tão bem escalpelizou.

Quando os fascistas de Rolão Preto lhe quiseram dar visibilidade, Salazar imediatamente o proibiu.

A palavra fascista era praticamente desconhecida e as suas ideias nunca praticadas, a menos que consideremos todos os Governos do mundo fascistas por governarem segundo regras de segurança.

Sem essas regras, com autoridade, polícias e leis obrigadas a seguir por todos os cidadãos, acontecem atos terroristas inexplicáveis como o de ainda há menos de 48 horas na Nova Zelândia.

A Leonor Antunes é pois fruto desse PREC de idiotas, e do Portugal considerado pelos outros países como “Um manicómio em autogestão”.

A Leonor da costura, da dobradiça e do nó fez-me recordar o saudoso Vasco da Gama Fernandes que, várias vezes, me repreendeu por eu responder à letra e mais uns pós, à Esquerda desmiolada, pateta e arrogante que no Parlamento dizia sandices.

Tantas vezes me repreendeu que resolvi vasculhar os seus escritos e, num Jornal de Leiria, onde Vasco da Gama tinha sido advogado, num dos seus escritos vinha “que as mulheres deviam estar em casa a cuidar do marido a cozer as meias e a limpar o ranho aos filhos.” Pode verificar o que afirmo.

Tirei uma fotocópia e, numa noite de sessão Parlamentar, quando o encontrei a fumar nos Passos Perdidos, mostrei-lhe a prosa. Disse-me que eram coisas da juventude. Nessa altura já devia andar perto dos 50.

Nunca mais me tornou a dar reprimendas. Mas com elas ou sem elas, Vasco da Gama Fernandes teria sempre a minha admiração e amizade.

A Leonor Antunes, artista consagrada, aproveite as noites de insónia para ler o que foi o Portugal de Salazar, a inteligência, o sacrifício, a solidariedade e o amor a Portugal. Consulte jornais e revistas portugueses e estrangeiros. Não vá atrás dos estúpidos cretinos que preferiam que Salazar não governasse bem e tirasse o povo da miséria e do desespero em que vivia.

Deixe-se de falar em fascismos sem saber o que diz.

Cunhal e Soares podem ter sido fascistas. O Estado Novo não sofreu dessa maleita, a menos que considere os militares que sempre o apoiaram de fascistas. Foi um Estado seguro. Em todos os Estados tem de haver autoridade, caso contrário o terrorismo e a infâmia instala-se.

Desejo-lhe grande sucesso para a exposição na bela e enigmática Veneza de sonhos, gôndolas e amores.

 

Anterior “Americanos e o plano maquiavélico contra a Europa”

C.S

publicado por regalias às 06:12
link | comentar | favorito
Sexta-feira, 15 de Março de 2019

Americanos e o plano maquiavélico contra a Europa

Desde a criação da União Europeia, os Estados Unidos estiveram contra.

Aproveitaram sempre a sua colónia Inglesa para que esta rebentasse com a aglomeração de países, fazendo que o domínio inglês estivesse sempre a meio pau, com um pé dentro e outro fora.

Os EUA têm aproveitado os Ingleses para os acompanhar nos crimes contra o Iraque, a Líbia e a Síria.

Os Ingleses levam com eles outros países europeus e parte dos seus da Commonwealth para uma violência inusitada que não faz qualquer sentido e se torna perigosíssima perante o desenvolvimento que a ciência e as técnicas digitais tomaram.

Obcecados pela guerra, os EUA vêem inimigos em todo o lado.

Veja-se o esforço que têm feito para separar a China da Rússia.

De engano em engano vão testando a inteligência dos chineses, adiando os tratados de comércio até terem a certeza que a China não intervirá se um conflito com a Rússia for desencadeado.

O Reino Unido, a sua ponta de lança na Europa tem de estar totalmente disponível para levar a cabo os seus maquiavélicos e estúpidos planos.

Eles não confiam nem nos franceses nem nos alemães, todos os outros não passam de verbos de encher.

Os Ingleses, potência nuclear garante-lhes o sucesso da NATO-

Não acredito que a China se deixe enganar tal como a Grã-Bretanha se enredou no Brexit e já tirou a voz à May.

E Portugal?

Portugal não conta. É um zero. Prefere o futebol sem se importar com o que sucede à Europa. Vai para onde o mandarem. Perdeu a dignidade.

Se uma guerra entre os EUA e a Rússia começasse, os políticos de pataqueira esfregariam as mãos. Era a maneira dos Portugueses não pagarem a dívida monumental e os dois terços da população deste país servirem de compostagem quando toda a Europa começar a arder.

Nem os terroristas preocupam os portugueses, a fome, o futebol e a demagogia instalaram-se.

Os da Nova Zelândia também nunca na vida pensaram que o terrorismo chegasse ali, a uma terra próspera e acolhedora, mas chegou. Os Portugueses acreditam em milagres até que os terroristas façam o mesmo que já fizeram em Espanha, França, Alemanha, Bélgica, Inglaterra.

Este país, de inconscientes descuidados, continua a bater palmas aos desmiolados americanos até a desgraça lhes cair em cima enquanto se masturbam com o futebol e a fome, que os fará acordar no mundo dos sonhos e da ilusão.

 

Anterior “Venezuela, Portugal ou Síria, só é enganado quem quer”

C.S

publicado por regalias às 05:55
link | comentar | favorito
Quinta-feira, 14 de Março de 2019

Venezuela, Portugal ou Síria, só é enganado quem quer

Depois daquela espalhafatosa e afrontosa entrega de Alimentos à Venezuela pelos benfeitores americanos e alardeada pelo garimpeiro do fruto apetecido pela invasão e destruição do seu país pelos bondosos Americanos, Guaidó viu agora desmascaradas as acusações de que Maduro tinha mandado incendiar a ajuda humanitária quando fotografias e vídeos de jornalistas e do Governo Colombiano provam que a destruição foi provocada por um incendiário de outro país apoiante do Guaidó.

As novas tecnologias não deixam que a mentira se enraíze.

O mesmo aconteceu em Portugal com os heróis de palha seca que fizeram o 25 de Abril e de todos os méritos de uma Democracia dirigida por ignorantes e libertadores das drogas, sexo e cretinice com poucas obras e muita demagogia. A obra mais emblemática só foi levada a cabo por Cavaco Silva. Mas se compararmos a Obra de Salazar com a destes propagandistas da não realização que tiveram de roubar o nome da Ponte de Salazar e batizá-la de 25 de Abril para mostrar o descaramento de quem nada produziu, é evidente a sua incapacidade.

Outro caso escandaloso e infame da canalhada inconsciente ou paga para o efeito em louvor a um criminoso de guerra, o Obama, a quem deram o prémio Nobel da Paz, e ele fez uma guerra feroz, com centenas de milhares de mortos na Síria e na Líbia e milhões de refugiados que vão deixar a Europa em permanente insegurança devido aos ataques terroristas de quem vinga na Europa, os crimes deste sonso americano de palavra fácil que arrastou com ele os franceses Sarkozy e os ingleses de Cameron, dois desgraçados brancos que ficarão na história como ajudantes do negro Obama.

As descobertas da alta tecnologia digital nunca mais os largará. Está tudo registado até que o mundo for mundo.

Todos estes figurões figurarão ao lado de Gengis Khan, Hitler, Estaline e outros predadores do ser humano.

A Venezuela é agora a grande preocupação. As sanções americanas são crimes execráveis. Os beneméritos da asneira seguem a Voz do dono.

A subserviência é repugnante. A democracia, destes democratas, não passa de mistificação que a Europa vai pagar durante um longo prazo.

Hoje só é enganado quem quer.

 

Anterior “Aviões inteligentes querem pilotos mais inteligentes”

C.S

publicado por regalias às 04:51
link | comentar | favorito
Quarta-feira, 13 de Março de 2019

Aviões inteligentes querem pilotos mais inteligentes

Influenciado pelo meu amigo, Cabaço Neves, gostava imenso de aviões, mas a minha ambição maior era outra.

Em sua casa tinha aviões de todos os tipos. Sempre que conseguia comprar um modelo acabado de sair, lá tinha eu de ir ver a maravilha.

O Cabaço foi tenente piloto dos primeiros aviões a jato, infelizmente faleceu na Guiné aos comandos de um pequenito avião, quando voava em vigilância ao serviço do exército português.

Os meus voos foram quase sempre em aviões comerciais. Num deles estive a milímetros de entrar no céu.

Vinha de Frankfurt para Lisboa. Sobre os Pirinéus levanta-se uma tempestade tremenda. O avião aguenta o primeiro embate e o piloto resolve aumentar a altitude, de repente o avião desce desvairado, perdidinho da cabeça. Toda a gente começa a gritar e a chorar. Isto repete-se. Desce em queda, sobe em força.

Pelos altifalantes pedia-se calma, mas a gritaria era ensurdecedora. Quem conseguia vomitar quase deitava as tripas fora.

Nesse tempo eu andava numa crise de misticismo. Queria encontrar Deus.

Mas a quem me agarrei foi à Virgem. E só dizia, meu Deus, não fiz nada nesta vida. Morro como um cão. Os meus pais vão sofrer imenso.

Querida Nossa Senhora dá uma ajuda ao piloto. Prometo que vou trabalhar para o bem do meu país.

Com esta ladainha e indiferente aos gritos, aos vómitos e ao cheiro insuportável acabei por pousar quase sem sentir que tinha aterrado no paraíso Lisboeta.

A partir desse dia, andar de avião tornou-se um sacrifício tremendo. Normalmente pedia meia garrafa de whisky, bebia-a. Era tiro e queda.

Como fiz a promessa, tinha de deixar alguma coisa a Portugal, escrevi um livro de poemas, “O Nó” que dediquei a Portugal. Uma vez salvou-me de ser preso na fronteira de Valença, porque insultei um guarda. A história é interessante. Fica para outra vez.

Afinal, onde quero chegar com esta conversa?

Hoje os aviões são máquinas sofisticadíssimas. Os pilotos têm de ter capacidades extraordinárias para dominar aqueles bólides voadores.

O avião 737 Max da Boeing é um dos mais seguros do mundo, mas a técnica que foi usada na sua construção de comandos é de tal maneira complicada que só pilotos altamente qualificados são capazes de responder a pequenos caprichos quando lhe tocam em sensores que não deviam tocar, se não sabem corrigir imediatamente a falha.

Se tivesse de voar, agora que já perdi os medos, voaria sem qualquer receio num 737 Max da Boeing

 

Anterior “Espanhóis pegam de cernelha, portugueses de caras”

C.S

publicado por regalias às 00:43
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.posts recentes

. Nascimento, reis e cresci...

. Sociais Fascistas à beira...

. Nascimento, reis e cresci...

. Nascimento, reis e cresci...

. Nascimento, reis e cresci...

. Nascimento, reis e cresci...

. Nascimento, reis e cresci...

. Nascimento, reis e cresci...

. Nascimento, reis e cresci...

. Radicais Livres, quase se...

.arquivos

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub