Sexta-feira, 12 de Abril de 2019

Enquanto eles se distraem com discussões inúteis...

Portugal não é a Inglaterra.

Os deputados ingleses estão confiantes nos amigos americanos, a quem, aparentemente se venderam para desfazer a União Europeia.

Os Ingleses esquecem que americanos não brincam em serviço.

O economista Keynes depois da Segunda Grande Guerra tudo tentou para suavizar as garras da Reserva Federal Americana. Os episódios são conhecidos e os ingleses tiveram que pagar aos amigos com língua-de-palmo. Mas os ingleses não resistem à brincadeira; é como se tivessem enorme necessidade de sacudir o ar sério para evitar o stress.

Sua Majestade pode perder milhões, os portugueses têm de poupar cêntimos e não perder tempo em discussões inúteis.

A falta de uma estratégia para conduzir Portugal fá-lo tropeçar de bancarrota em bancarrota porque nenhum Governante tem coragem de travar toda a leviandade que grassa pelo país e que impede que políticas sérias, de desenvolvimento económico, sejam implementadas.

No fundo, a política social tem condicionado a recuperação de um país que a 25 de Abril recebeu a revolução com os cofres a abarrotar; todas as contas pagas e a caminho de se tornar numa Suíça ou numa Holanda.

O PREC, entre 1974 e 1976, foi-se estendendo até 1987 através das FP-25, comandadas pelo mesmo comandante do Golpe do 25 de Abril de 1974 e o homem mais poderoso de Portugal nesse tempo de loucos. Ficou com o comando do COPCON, estrutura militar que tinha nas suas mãos todos os poderes.

O chefe que fez o 25 de Abril para libertar Portugal das ferozes Ditaduras de Salazar e Caetano, foi o mesmo comandante de uma trupe de assassinos, responsável por 17 assassinatos, 66 atentados à bomba, 99 assaltos a bancos e a uma carrinha de valores de onde roubaram o equivalente, em 2008, a mais de meio milhão de euros.

Toda esta bandalheira tinha de limitar a iniciativa política que nunca conseguiu separar a hesitação da determinação em governar Portugal com autoridade.

A Autoridade utilizada no Regime anterior nunca serviu para cortar a cabeça a um cidadão em Sacavém como aconteceu nesta capoeira de frangos em que vivemos.

O país foi assolado por pedófilos e violadores de crianças sempre com penas suspensas e aumento constante destes horripilantes crimes porque se paga para as fufas e os paneleiros fazerem publicidade à ordem moral. Tudo é permitido.

Resultado: ninguém manda. Não há ordem nem segurança. É proibido proibir desde que o Governo de Sócrates deu autorização para os homens se emporcalharem com homens e as mulheres se lambuzarem com mulheres.

Neste Portugal de Abril é proibido proibir os pedófilos, os violadores e os valentes cadastrados que matam as mulheres.

Portugal deixou de ser um país. É o buraco negro do mundo Ocidental.

 

Anterior “Professores vítimas dos alunos, dos pais e dos ignorantes”

C.S

publicado por regalias às 00:25
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Saturei de políticos vend...

. Orgia verbal e corrimento...

. EUA provocam as guerras e...

. Bruno Lage, o português q...

. Festas LGBT, provocação, ...

. Portugal um país de tonto...

. Amnistia Internacional ou...

. Eurodeputados portugueses...

. Inteligência Artificial s...

. Petrodólares têm substitu...

.arquivos

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds