Sexta-feira, 21 de Junho de 2019

É possível refazer a vida depois dos oitenta? Vamos ver

A expectativa não me deixa grandes esperanças. Aqui há cinquenta anos a genica dos homens de oitenta era bastante diferente dos homens de hoje, quebradiços, desanimados, barafustando, criticando e hesitando.

Alguns de oitenta estão desorientados por aquilo que acontece todos os dias. Nada é bom e as notícias deixam-nos confusos.

O realizador Paulo Rocha, anos antes de morrer e já não podendo suportar todas as desgraças que aconteciam em Portugal e no resto do mundo, deixou de abrir a televisão e de ouvir rádio.

Já contei num Blogue sobre o que vi na sua casa de Lisboa.

António Champalimaud, que ficou sem todos os seus bens a seguir ao 25 de Abril, teve de refazer toda a sua vida a partir dos 65.

Mas 65 anos não são oitenta. Aos sessenta e cinco o homem está cheio de vitalidade. Não há nada que lhe meta medo.

Quando o conheci, além de querer ser Presidente disse-me que desejava ligar o Sul e o Norte de Portugal por barco. Mostrei-me tão entusiasmado e com algumas ideias sobre o assunto que ele me perguntou: você é capaz de escrever tudo o que me está a dizer? Disse-lhe que sim e entreguei umas 10 páginas no escritório que tinha, se não me engano, na Rua Castilho. Ele devia ter desistido da ideia pois nunca mais me contactou.

Relembro estes episódios para comparar idades, mas julgo que mesmo depois dos oitenta e até quase aos cem, desde que a força de vontade não falte e o cérebro não fique afetado pela descrença, o ser humano conseguirá ultrapassar todos os obstáculos.

Ainda há dias ouvi e vi um vídeo com uma conversa entre Siza Vieira e Eduardo Lourenço; os dois estão na linha. Siza com 86, Eduardo com 96 e pensamento claro como água.

É verdade que Siza Vieira está bem diferente do Siza Vieira que entrevistei para o jornal “A Província” quando recebeu o prémio Alvar Alto.

Ainda ninguém falava do assunto. Eu soube no próprio dia por uma querida amiga finlandesa, que estava apaixonada por Portugal. Queria conhecer todos os recantos. Mostrei-lhe tudo.

Nesse dia tive de falar por telefone com Nuno Abecasis. Quando lhe contei o que acabava de saber hesitou e respondeu: “tens a certeza que isso é verdade?”

Nas mulheres acredito tanto como em Deus.

Ele ficou tão escandalizado que desligou o telefone.

Vamos ver se o corpo a partir dos oitenta consegue refazer a vida.

 

Anterior “Portugal adoeceu em 1974 e teve várias recaídas”

C.S

publicado por regalias às 06:18
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9


24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. O cheiro abominável do di...

. Viver com as leis da Natu...

. Influência dos jornalista...

. Greves e ameaças desfazem...

. Tony Carreiras, Cinemax, ...

. Ruinas, grafitis, simpati...

. Ursula preside, finalment...

. Conselhos dos pais rarame...

. Escreva um livro, fique n...

. Depressão III e a neurose...

.arquivos

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds