Domingo, 11 de Outubro de 2020

Os mais desfavorecidos da população portuguesa

Depois de ter publicado o Blogue sobre a Criança Cigana, recebi imensos contactos a dizer que devia ter defendido a população portuguesa. Foi também o que sempre fiz. Para que não fiquem dúvidas, logo em 16 de Novembro de 1976, fiz a seguinte intervenção na Assembleia da República:

“Senhor Presidente, Srs. Deputados: a Revolução de Abril, mau grado as múltiplas contradições que a foram acompanhando desde as primeiras horas da sua madrugada, parece ter mantido, sem contradita, a justa intenção de proteger e promover as camadas populacionais, até então votadas ao abandono e francamente carecidas de uma renovação de mentalidades e formas de ação que tornasse possível, à maioria do povo português, viver com dignidade o seu dia-a-dia.

Da Extrema-Esquerda mais recôndita diariamente chegaram as mensagens de proteção e segurança aos desvalidos, dando sempre a entender que no dia seguinte se começaria a cruzada para pôr termo a toda a injustiça social.

Aos revolucionários da primeira hora foram-se sucedendo os gestores públicos de acentuado pendor esquerdista, que mantiveram a campanha verbal e a transmitiram à atual administração socialista, que, por sua vez, a fará transitar em branco para quem de direito.

Uma voz do PS - Para o CDS.

O Orador - Pode muito bem ser para o CDS, que o CDS dará a resposta como deve ser.

Entretanto os camponeses pobres estão mais pobres.

Uma voz do PS - E tu mais rico.

O Sr. Presidente - Srs. Deputados. Pedia o favor de não interromperem o orador. É certo que são permitidos apartes, mas tenho algumas dúvidas sobre se essas intervenções são apartes.

O Orador - ... os reformados mais mendigos, e, como se tudo isto não bastasse, uma multidão de refugiados encontra-se por esse País fora, assinalando em cada vila e em cada aldeia, a tragédia que acompanhou a descolonização.

Quando a ingenuidade revolucionária acabou com os ricos em Portugal...

Uma voz do PS - Quem diria?!

Risos do PS e do PCP.

O Orador - Talvez ninguém pensasse que seriam de novo as camadas mais desprotegidas da população a pagar com o sustento, a saúde e a pouca segurança que sempre tiveram, a ignorância de uns tantos e a cobardia criminosa de muitos mais.

A Reforma Agrária circunscrita a uma parte do País, discutível nas suas linhas gerais e hesitante no seu processo, ignora que Portugal agrícola não é o Alentejo e que não é possível exportar, porque, país nenhum, até hoje, se dedicou à importação de boatos; entretanto as dezenas de milhares de assalariados rurais trabalham de sol a sol, para atingir a gloriosa reforma de quinhentos paus por mês, como diria o popular Vasco Gonçalves...

O Sr. Carlos Candal (PS) - Não fale calão que lhe fica mal.

Risos

O Sr. Presidente - Senhor Deputado Cunha Simões, tenho de o interromper para informá-lo que terminou o seu tempo. Assim, deve concluir imediatamente para não prejudicar o orador seguinte.

O Orador - Lamento ter tão pouco tempo para dizer tudo aquilo que tinha para dizer.

O Sr. Aboim Inglês (PCP) - Mas tem o Templário.

O Orador - No entanto, queria dizer-lhes que houve um período passado onde, com muito menos gente e com muito menos recursos, se fizeram os Descobrimentos. Simplesmente essa gente era outra e os poucos recursos aproveitados, enquanto nesta Assembleia só oiço gargalhadas e o povo português continua a pagar aquilo que os Srs. Deputados não são capazes...

Vozes do CDS - Muito bem

Vozes de protesto dos outros Partidos

O Sr. Presidente - Terminou a sua intervenção Sr. Deputado.”

 

Anterior “Fazer greves, paralisações em tempo de pandemia é de loucos”

C.S

publicado por regalias às 06:49
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Portugal pode salvar o mu...

. Acredite em si e nas suas...

. A coragem da Cristina

. A Restauração de 1640

. Robótica, o futuro do ser...

. O mistério já explicado

. Produzir e poupar

. Daqui a mil anos quero se...

. O 25 de Novembro ou a Rev...

. Para que ninguém esqueça ...

.arquivos

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds