Terça-feira, 6 de Julho de 2021

Primeira República 1910-1926. Promessas e miséria X

Em 1921, o Ministro da Marinha, Júlio Martins, exclama desesperado “Em Portugal todos mandam, menos o Governo. A Marinha de Guerra não tem um navio capaz de dar um tiro, mas tem 23 Almirantes”.

A 6 de Março é fundado o Partido Comunista. O Juíz Ferreira de Sousa é baleado com muita gravidade.

São preses os membros do Conselho de Administração dos Bairros Sociais acusados de corrupção.

As revoluções, as greves, os assassinatos, a fome, e a morte tinham-se tornado normais.

Desde o primeiro dia da República, os Governos tinham-se habituado a fazer promessas, raramente cumpridas. As greves, os Sindicatos e os Partidos faziam.nos cair no Parlamento.

Lisboa tem lixo por todo o lado. Os perigos são constantes.

Em Setembro, o Governo é acusado de estar a esbanjar dinheiro com os subsídios para os jornais, quando a fome é geral e não faz nada para a minimizar.

No final do mês de Setembro Manuel Maria Coelho, Prócopio de Freitas, Camilo de Oliveira e Cortês dos Santos tentam um golpe de Estado. São presos. António Granjo manda-os soltar e assina a sua condenação à morte-

A 19 de Outubro é dissolvido o Parlamento. Loucos assassinos, açulados por políticos, vão a casa de António Granjo, Machado Santos,José Carlos da Maia, Coronel Botelho de Vasconcelos, Freitas da Silva e o motorista Carlos Jorge da Silva, por ter criticado os brutos e matam-no também com uma barbaridade inqualificável.

Esta noite sangrenta é o espelho da Primeira República, sempre de Governos incapazes.

O Governo de Manuel Maria Coelho é acusado de ser um Governo de assassinos.

Jaime Cortesão explica os crimes cometidos devido à dissolução moral a que tinha chegado a Sociedade Portuguesa.

A Europa considerava Portugal governada por um grupo de arruaceiros inconscientes.

A 9 de Novembro é provocado o descarrilamento do Comboio Correio do Sul. Há mortos e feridos.

A Espanha, a França e a Inglaterra colocam navios de Guerra no Tejo. .

Jovens sindicalistas tentam fazer-lhes frente com umas bombas que por imperícia ou pressa lhes rebentaram nas mãos- Morreram quase todos.

Em Janeiro de 1922 os preços dos bilhetes de comboio aumentam 300 por cento. A carris volta às greves.

Prevendo novas revoluções e assassinatos, o Chefe de Governo e de Estado transferem-se para a Cidadela de cascais.

Sacadura Cabral e Gago Coutinho efetuam a primeira travessia aérea do Atlântico sul - Lisboa-Rio de Janeiro.

É aberto o Parque Mayer com cafés, cervejarias, casas de Fado, barracas de Feira e o Teatro Maria Vitória.

Para fazer face às grandes dificuldades de Tesouraria, o Governo suspende a entrada de pessoal na Função Pública durante cinco anos.

É colocado à venda pão de terceira. Para matar a fome tudo era melhor que nada.

Mas as greves são permanentes. Como a Democracia diz que a igualdade é para todos; incitados pelos Comunistas e pelos Sindicalistas, o povo insiste que quer acabar com os ricos em vez de dizerem que querem acabar com os pobres.

Os Comunistas garantiam que a Ditadura do Proletariado havia de chegar. Mas um Proletariado sem estudos e sem conhecimentos não vai a lado nenhum; ou vai. Vai para a miséria.

Coloque a máscara. Estude, leia, passe os olhos pela Internet enquanto tem de estar em casa.

Só o saber garante trabalho, dinheiro e prosperidade.

 

Anterior “Primeira República 1910-1926. Promessas e miséria IX”

C.S

publicado por regalias às 16:37
link | comentar | favorito

Primeira República 1910-1926 Promessas e miséria IX

Para substituir Sidónio Pais, em 1919 foi escolhido o Contra Almirante Canto e Castro. O Governo é Presidido por Tamagnini Barbosa.

Recomeçam as greves e as revoltas. Logo a 13 de Janeiro em Santarém, Jaime Figueiredo, Cunha Leal e Álvaro de Castro levantam-se em armas. A revolta é sufocada e Santarém declarada em estado de Sitio.

Paiva Couceiro aproveita o caos para a 19 de Janeiro voltar a implantar a Monarquia no Norte. Aguenta-se 25 dias. Só é derrotado por Machado dos Santos que resolveu ajudar o Governo da República.

O Coronel Thomas Birch, Ministro Plenipotenciário Americano propõe aos Aliados um Protetorado sobre Portugal. Alguém que viesse Governar Portugal caso contrário passava a um país falhado e deixava de existir.

As greves não param. Ninguém respeita as ordens. O estado de Sitio é declarado em todo o País.

O Governo pede a demissão. Toma posse o Governo de José Relvas que, para Governar em segurança, trabalha no Quartel do Carmo.

Militares entram em confronto uns com os outros. José Relvas demite-se.

Em Abril as greves estendem-se aos corticeiros, aos metalúrgicos, ao pessoal da Câmara de Lisboa. A vida está caríssima e ninguém consegue Governar. É criada a Polícia de Segurança do Estado, PSE. Mas ninguém respeita o Governo e muito menos a Polícia.

O Governo pede aos Sindicatos que ajudem a acalmar os trabalhadores, mas a eles interessa-lhes o caos. Ninguém entende porquê. A miséria e o sofrimento do povo é inimaginável.

O Sindicato dos Ferroviários é o que mais abusa..

Como os ferroviários não cedem. Os comboios passam a circular com um vagão à frente da máquina do comboio carregado de grevistas e com as armas dos militares apontadas à cabeça e os Sapadores dos Caminhos de ferro conduzem os comboios com a certeza de assim não haver descarrilamentos. Mas como os Sapadores eram poucos havia comboios que não tinham esse apoio e tudo continuava na mesma.

O povo acha que o Parlamento é o culpado de tudo. Nas últimas eleições só tinha havido 7 por cento de votantes. A anarquia continuava instalada.

Canto e castro recusa continuar como Presidente,

Para agravar a situação, o jornal "Bandeira Vermelha", intitulado semanário Comunista, incita à revolta e à violência. O Governo manda-o encerrar. De imediato aparece a “Legião Vermelha” que vai ajudar a enterrar a Primeira República. A Legião Vermelha advogava a violência contra políticos, juízes e capitalistas.

Em Dezembro são afastados pelo Governo os Professores da Universidade de Coimbra, Carneiro Pacheco, Oliveira Salazar, Magalhães Colaço, Fezas Vital e outros.

Em 15 de Janeiro de 1920 toma posse como Presidente do Conselho Francisco José Fernandes Costa, no chamado Governo de cinco minutos. As milícias da “Formiga Branca” exigiram de imediato a sua demissão.

Os Sindicalistas passam a enfrentar com regularidade a Guarda Nacional Republicana. Há sempre mortos e feridos de lado a lado.

Em Março as greves e os motins tomam tais proporções, que Barcos Ingleses fazem tiros de aviso, como se de exercícios se tratassem para avisar os Comunistas que eles não permitiriam que ocupassem o poder. A CGT é encerrada.

O Presidente da República António Jose de Almeida e o Governo fazem uma campanha patriótica com o lena: “Trabalhar, economizar, produzir” Mas o povo não ouve, a miséria é muita, a fome cega-o e faz-lhes perder o entendimento.

O Porto quer ajudar o Governo e faz uma grande manifestação que é de imediato atacada à bomba.

A casa de Lotarias, câmbios e títulos de José Maria do Espírito Santo e Silva passa a Banco com o nome de Banco Espírito Santo, BES.

É lançada a primeira pedra para uma fábrica de cimento em Maceira Liz

Em Junho é preso o General Gomes da Costa por criticar o Governo.

Começa a caça aos Juízes tal como a “Legião Vermelha” Comunista tinha dito que era necessário fazer para acabar com Políticos, Juízes e Capitalistas. É assassinado o Juíz Pedro de Matos e ferido com gravidade o seu colega Félix da Costa.

Como não há dinheiro para nada. O Governo dá autorização às Câmaras Municipais para imprimirem cédulas de pequenos valores para fazerem pagamentos.

Em Setembro, os ferroviários insistem nas greves e arrastam para elas a Marinha Mercante, os barbeiros e os varredores das ruas da capital.

No final de Dezembro rebentam bombas por todo o país.

A fome e a miséria tinha ensandecido até mesmo os mais calmos e prudentes.

Neste ano o Governo muda oito vezes.

Coloque a máscara. Nunca perca o Bom-senso. Nós aprendemos a viver observando o que se passa à nossa volta; lendo e estudando o passado e o presente.

 

Anterior “Primeira República 1910-1926 Promessas e miséria VIII”

C.S

publicado por regalias às 15:07
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

17

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.posts recentes

. Cursos Universitários Onl...

. Seguros contra as pandemi...

. Alguns médicos e outros e...

. Portugal continua de luto...

. Dois milhões vivem com me...

. Com a morte na alma. O Pa...

. Todos tão bons e Portugal...

. Os países e as migrações....

. Homem novo e raça de Com...

. O ser humano está a regre...

.arquivos

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub