Sexta-feira, 12 de Março de 2010

As escolas e os suicídios

O 25 de Abril foi uma verdadeira hecatombe para as escolas. Aquilo que agora começa a rebentar como tragédia, quando um aluno se suicida por causa da violência dos colegas e agora de um professor que alega o mesmo motivo para o fazer pressupõe uma campainha que toca desesperadamente por socorro.

Quando falo do 25 de Abril e da "revolução" até parece que estou contra o acontecimento. Não estou nem ninguém estava. Foi Marcelo que deixou que a "revolução" se consumasse e abraçasse a democracia que é o sistema político em que a autoridade brota dos cidadãos e em que o ideal abrange todas as camadas sociais para as fazer progredir. 

Em Portugal essa autoridade esfrangalhou-se desde o princípio. Quem viveu as escolas desde o 25 de Abril conhece perfeitamente a realidade do que se passou. O ensino deixou de existir. O medo de ensinar era evidente em 90 ou 95 por cento das escolas e os alunos andaram ao deus-dará até há poucos anos. Hoje começam a rebentar os mais frágeis, e isto pode continuar quando até haveria razão para haver ordem, bom ambiente e progresso. Não é isso que está a acontecer.

A censura imposta pelo 28 de Maio de 1926, mas que já vinha da Primeira República, foi levada a sério pelos militares e aproveitada pelo Dr. Salazar, dois anos depois, para defender os mais débeis e não os deixar influenciar pela propaganda que os ensinava a reivindicar e em seguida os largava ao abandono e entregues à sorte que a ignorância condena os que não estudam.

Salazar, através da censura, proibiu que os suicídios fossem divulgados nos meios de Comunicação Social para evitar o efeito de dominó e dizimar os menos resistentes à dureza da vida.

Não sei o que fará a Ministra, mas tem de ser firme, tanto na protecção de alunos como de professores. Se não acabar com os paninhos quentes, e com os passa-culpas, a situação tenderá a agravar-se.

Quanto aos professores, só uma sugestão: o professor ganha as turmas, e o respeito pelos alunos, nas primeiras aulas. Se tergiversar no começo, está perdido. Cometerá erros graves para depois equilibrar a situação.

Os alunos antes do 25 de Abril eram bem mais violentos do que os dos dias de hoje, mas também eram mais rijos. A prepotência de uns sobre os outros também não ia muito longe porque os professores intervinham logo que o desacato chamasse a atenção. Nos recreios havia sempre alguns professores na conversa ou a fumar o seu cigarro.

Esperemos que o vírus não se espalhe. Duas mortes já são demais numa faixa etária onde a vida está a despontar e onde os sonhos e as esperanças terminaram abruptamente e sem qualquer sentido.

C.S

publicado por regalias às 09:24
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. O ser humano comete erros...

. Não deixem morrer a exper...

. Direita e Esquerda domina...

. Aproveitem a ocasião: ins...

. Portugal, políticos, poli...

. Portugal nas mãos de Cost...

. Cavaco e os pindéricos co...

. Legislativas foram uma de...

. Diarreia mental de batráq...

. Votação, Câmaras, competê...

.arquivos

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds