Quinta-feira, 31 de Março de 2011

Parasitas em greve na CP

Os comunistas não lhe chamam CP, chamam-lhe "a nossa PC" onde se dão ao luxo e à estupidez de fazerem as greves que entendem sem se preocupar com as dezenas de milhar de utentes que, todos os dias, utilizam estes transportes.

Desde há mais de um mês que estes insensatos parasitas estão em greve. Resolveram prolongá-la até 16 de Abril, com picos, quase totais, nos dias 1, 8 e 15.

Estes comunistas subservientes ao Partido que desgraçou este país continuam apostados em afundar mais a empresa onde deviam trabalhar, mas onde se divertem a fazer o que lhes apetece porque o ordenado lhes chega para tudo.

Quando os cortes de ordenado e o não pagamento do mesmo começar, tal como aconteceu na Primeira República, quando a fome apertar em casa e os filhos deixarem de ter o que necessitam, só nesse momento, estes atrasados mentais, perceberão que estão a ser manipulados por um Partido que nem razão para existir tem.

Depois da queda do muro de Berlim e do desaparecimento do Comunismo da União Soviética, o Partido Comunista, dito português, deixou de ter sentido e viabilidade. A sucursal tinha de ter desaparecido com o desaparecimento da federação soviética. Mas não, o vigarista Cunhal viu que não podia perder o seu modo de vida e convenceu uns milhares de ignorantes que o Partido Comunista era o Partido dos trabalhadores. Viu-se.

A seguir ao 25 de Abril e depois das ocupações de casas pelos comunistas ou de pessoas incitadas pelo Partido a fazê-lo. Depois dos roubos e da destruição de parte de um palácio e de uma embaixada, os comunistas viraram-se para o roubo descarado e ocupação de terras.

Hoje, os comunistas, dedicam-se ao roubo e ao direito ao trabalho. Fazem-no em empresas do Estado onde é natural que trabalhadores não prejudiquem trabalhadores e não afundem as empresas onde, supostamente, trabalham, mas eles fazem precisamente o contrário, encravam a engrenagem.

O Estado ver-se-á forçado a vender estas empresas. A privatização está presa por um fio. Portugal não aguenta por muito mais tempo a situação em que se encontra.

Os que vivem à babugem da CP e das ordens do Comité Central do PC e da correia de transmissão CGTP estarão condenados. Mas os desgraçados fanatizados ainda não entenderam o que lhes vai acontecer.

Se estudassem história verificariam o que sucedeu aos seus colegas na Primeira República.

O Governo, logo a seguir à queda da Monarquia, forçado por Afonso Costa, liberalizou o direito à greve e revogou o artigo 277 que a considerava crime. O que aconteceu? O país depressa entrou no descalabro.

Brito Camacho fez sair um decreto para disciplinar a ignorância. Os grevistas chamaram-lhe "Decreto-Burla".

Os confrontos com a polícia foram violentíssimos. A fome e as mortes invadiram o país. Afonso Costa, o paladino das greves e da Democracia, vê o erro em que caiu por causa da demagogia. O povo estava a exagerar. Para pôr termo ao que ele próprio desencadeara, quando se quis apoderar do poder, teve de transformar a Democracia em feroz pancadaria. A Democracia passou a ser mais uma ditadura, que não olhou a meios para colocar fim às greves. Afonso Costa tornou-se o mais odiado. Ficou com o cognome de racha-sindicalistas.

Isto que acabei de contar, no menor número de palavras possível, foi o que aconteceu na desgraçada Primeira República.

As greves, quando necessárias têm que ser feitas com conta, peso e medida. Aquilo que os Comunistas da CP estão a fazer foi o que os da Primeira República fizeram.

A Primeira República acabou injuriada por todos porque as revoluções eram quase diárias, as greves idem e a dívida externa era idêntica à que hoje temos, em termos comparativos.

Os anos de Ditadura militar a seguir ao 28 de Maio de 1926 conseguiram estabilizar o país, mas não conseguiram resolver o problema da dívida.

O Dr. Oliveira Salazar é chamado para Ministro das Finanças, dois anos depois de ser implantada a Ditadura militar. Num ano, Salazar, resolve o problema da dívida. Até 1974 os orçamentos foram sempre equilibrados. Quando em 1932 lhe é entregue a Presidência do Conselho de Ministros. Oliveira Salazar prepara a Constituição de 1933, acaba com a Ditadura e começa o Estado Novo.

Em 1974 Marcelo Caetano permite que a chamada "Revolução do 25 de Abril" tenha sucesso. Tinha todas as condições para o ser. Portugal não tinha dívidas externas, estavam todas as contas em ordem. Havia 847 toneladas de ouro de reserva. A indústria era próspera, o comércio também e a agricultura aguentava-se bem. Mas o comunista Cunhal resolveu destruir tudo, envolveu nisso o povo crédulo e acabamos por estar todos num país de miséria vergonhosa e perigosa.

A guerra civil só não acontece porque estamos na União Europeia. Julgo, no entanto, que os comunistas da CP não se livrarão de sofrer alguns sustos se teimarem em obedecer às ordens do Comité Central do PC e da CGTP e continuarem as greves que a todos prejudicam.

C.S

publicado por regalias às 08:14
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Incompetência ou falta de...

. Isto não é um mundo de ge...

. Esplendor de Portugal atr...

. Catalunha é mais poderosa...

. No País dos loucos salvem...

. Profissionalismo, a admir...

. O ser humano comete erros...

. Não deixem morrer a exper...

. Direita e Esquerda domina...

. Aproveitem a ocasião: ins...

.arquivos

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds