Segunda-feira, 19 de Dezembro de 2011

Professores, os lavradores do mar

Os novos lavradores do mar serão os professores, os engenheiros, os arquitectos e todos aqueles que tem valor acrescentado nos braços e na cabeça.

Quando Passos Coelho aponta o caminho possível, para reverter a situação em que Portugal se encontra, logo aparece um Velho do Restelo saído da esquerda, encoberto no Bloco e que dá pelo nome de Gusmão.

Este Gusmão é um dos 110 gosmas excedentários que vive por conta da Assembleia da República. Se não fosse, o Gusmão recordava a história Portuguesa e verificava que desde o século XV, os portugueses lavraram mar e terra à procura do sustento que aqui lhe faltava.

Os Portugueses deram novos mundos ao mundo, embrenharam-se por matos e sertões e trabalharam ao lado dos indígenas para que a riqueza brotasse das terras descobertas e fosse compartilhada.

Se o Gusmão estudar verificará que Portugal foi o único país que nunca explorou, no sentido pejorativo da palavra, o povo onde se integrava. Compare o Gusmão Portugal com os outros países colonialistas e verificará isso com facilidade.

O incitamento de um Secretário de Estado e do Primeiro-Ministro à emigração é uma das soluções para resolver a crise que Portugal atravessa e que a Esquerda, que não quer largar as benesses a que a permissividade dos vários Governos, desde o 25 de Abril, abriu portas.

As vantagens para os novos emigrantes e para os países de acolhimento são enormes.

Primeiro, a mão de obra é especializada.

Segundo, os países para onde partem desenvolvem-se mais rapidamente, com as vantagens que daí advém para toda a população.

Terceiro, os portugueses adaptam-se a todos os climas e latitudes e são de uma afabilidade que não existe em qualquer outro lugar. Não digo isto por chauvinismo. Digo porque andei e trabalhei em muito mundo sempre à procura do porquê da existência humana neste planeta cheio de contradições.

Quarto, as viagens, mesmo as mais longínquas demoram o máximo de 36 horas. 

Quinto, levando isto ao exagero, quase poderia dizer que todos os dias podia ir trabalhar em Paris e vir dormir a Lisboa.

Sexto, o retorno é apreciável devido ao desenvolvimento dos países para onde se vai trabalhar ou onde o valor acrescentado do trabalho especializado português seja bem remunerado.

Sétimo e último, o Engenheiro José Pinto dos Santos, acredita que para ter sucesso é preciso ter orgulho naquilo que fazemos. O exemplo está nos milhares de portugueses que dirigem empresas em muitos países estrangeiros. Portugueses que não tinham, quando daqui saíram, os conhecimentos técnico científicos daqueles que hoje oferecemos ao mundo. 

Quando tipos como o Marcelo Rebelo de Sousa criticam o Primeiro-Ministro por incitar a emigração tentam desviar a atenção dos salários monstruosos que auferem por meia hora de paleio ou por servir o Estado em companhias e instituições que se fossem particulares já tinham falido há muito.

Perguntem ao Marcelo quanto recebe pelos seus comentários e todos perceberão que uns comem tudo, uns comem tudo...e só os néscios ouvem e acreditam na missa.

C.S

publicado por regalias às 07:02
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Temos de privilegiar a qu...

. António Costa não tem que...

. Os amigos da onça e a sal...

. Antena1 ajuda a combater ...

. Cercados por mar, terra e...

. Os que ficam para além da...

. Evite a tristeza, o stres...

. Evite o supérfluo para se...

. Trinta Casas assistiam 60...

. Todos pensam salvar Port...

.arquivos

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds