Sexta-feira, 22 de Abril de 2016

A Constituição não passa de uma aberração imposta

Todas as vezes que aqueles que vivem às costas dos que trabalham os ludibriam não faço mais do que o meu dever senão desmontar o embuste.

A Constituição é um amontoado de ideologia que em vez de proteger os que trabalham, os enganam concedendo-lhes todos os direitos e nenhuns deveres, ao mesmo tempo que separa filhos e enteados.

Os infelizes deviam ter desconfiado da fartura, mas naquela época valia tudo, menos ser consciente e honesto. Depois da destruição das empresas, dos roubos e de toda a casta de disparates de que hoje quase todos se arrependem, porque a vida é dura e dois milhões comem o pão que o Diabo amassou. Todos compreendem o logro de uma Constituição delineada por irresponsáveis que alinharam nas imposições absurdas de um MFA de incapazes, que proferiam ameaças e possuíam as armas.

A Juventude dos que militavam no Partido Comunista e a juventude de outros que, no PPD e no PS, viam na Constituição um meio de se afirmar e mostrar como é fácil fazer Leis e dizer tudo o que a inteligência é capaz de manipular, fizeram da Constituição uma manta que rasga facilmente.

Para deitar remendo sobre remendo os constitucionalistas foram obrigados pelo MFA a substituir o Conselho da Revolução pelo Tribunal Constitucional, que funciona como protetor de tudo quanto interesse a uma Esquerda inapta e que espalha ilusões, mas que é paga a preço do bom vil metal que os engorda, degrada, amarfanha, ridiculariza, mas a que eles não dão importância porque o dinheiro os cega. Depois de mortos não ouvem as injúrias. Enquanto cá andam fazem as promessas que lhes vêm à cabeça, tendo a certeza que não são para cumprir. Para cumprir é a Constituição irresponsável que votaram e que debita direitos, direitos, direitos, sem um único dever.

Como resultado, desta espampanante Constituição, por três vezes os Governos foram de queixos às bancarrotas e a Constituição foi servindo Cunhal e Melo Antunes, os pais da Exemplar descolonização, das Exemplares ocupações de herdades, do Exemplar PREC e dos Exemplares assassinatos de 18 inocentes que as FP25 cometeram e cujo pai, Mário Soares, de toda a exemplar confusão, amnistiou os criminosos.

A Constituição não passa de uma aberração imposta a que o Ferro Rodrigues quis amarrar todos os Deputados da Constituinte.

O golpe foi tão engenhoso que dois ou três exemplares do CDS, que tinham votado escandalizados contra a iníqua Constituição, se apressaram a receber o Diploma de Deputados honorários da Constituinte.

 

Anterior “Altos salários dos trabalhadores Portugueses e a UE”

C.S

publicado por regalias às 05:17
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2023

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13


24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Portugal, País de marinhe...

. Acredito na inteligência ...

. Todos mandam, ninguém se ...

. “Liga” perde combate na c...

. Em 146 a.C destruíram Car...

. O fim da guerra com estro...

. Estupidez criminosa alime...

. Tanto quis ser pobre, que...

. Português -Russo, 145

. Português -Russo. 144

.arquivos

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub