Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

A inteligência de Salazar e os Gigabytes

Todas as pessoas conscientes se perguntam como foi possível a Salazar ter conseguido resolver os gravíssimos problemas (maiores do que os dos dias de hoje) criados na Primeira República, 1910-1926.

Quando morreu, 1968, deixou um país organizado, um povo feliz, os cofres cheios, segurança total e se mais não avançava era porque não havia gente para incrementar o desenvolvimento.

Com todos os instrumentos digitais que neste momento existem deveriam facilitar a resolução dos problemas, bem pelo contrário, eles complicam-se.

A cabeça de Salazar já funcionava à velocidade dos 100 Gigabytes ou talvez atingisse mesmo a velocidade astronómica dos Terabits.

O indiscutível é que tirou Portugal, do fosso miserável em que vivia.

Um dos homens que trabalharam com ele na política Cultural foi António Ferro e para se ver até que ponto verificava tudo quanto era gasto, um dia, António Ferro, chegou junto dele bastante preocupado:

“Temos um problema, os preços dos festejos para receber o embaixador espanhol (no fim da Guerra de Espanha, 1939) são todos razoáveis, mas Guilhermina Suggia (famosa violoncelista) pede quarenta contos (hoje, 80 euros. Naquela altura era muito dinheiro. Era o preço de um Volkswagen, carocha).

Salazar olhou-o pensativo e perguntou-lhe, muito sério:

- Ó António Ferro, você sabe tocar rabeca?

- “Não.”

- Eu também não. Temos de pagar o que a senhora exige.

Guilhermina Suggia recebeu o dinheiro e ofereceu-o de imediato a Instituições de caridade.

António Ferro é o grande impulsionador da política cultural e social do Estado Novo desde 1933. Criou vários Organismos de proteção àqueles que nunca tinham sido protegidos.

Logo em 1935 aparece a Fundação Nacional para a Alegria no Trabalho (FNAT) proporcionava férias aos trabalhadores, incentivava tempos de descanso com imensas distrações, férias no País e no estrangeiro.

A cultura é fundamental para elevar o povo: o cinema, a música, a dança, com relevância para a Companhia de Bailado Verde Gaio, as artes plásticas, as exposições, o teatro são levados a todo o País para que o seu crescimento fosse homogéneo e o turismo desse os primeiros passos. A Emissora Nacional era o melhor veículo de informação.

Salazar, tal como qualquer Governo Democrático faz, sempre que havia que justificar qualquer Lei ou qualquer atitude que o povo devia conhecer aproveitava rádios e jornais para divulgar as decisões ou o que pensava fazer. Há seis livros publicados pela Coimbra Editora sobre estes discursos.

António Ferro, chefe do Secretariado da Propaganda Nacional, SPN, encarregou-se de estruturar a sua difusão.

Que mais conseguiria Portugal se naquele tempo, Salazar e António Ferro, tivessem à sua disposição a Internet e os Gigabytes que, num segundo, nos fazem viajar de Portugal ao Brasil, à China, aos confins do mundo?

C.S

publicado por regalias às 05:14
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. O ser humano comete erros...

. Não deixem morrer a exper...

. Direita e Esquerda domina...

. Aproveitem a ocasião: ins...

. Portugal, políticos, poli...

. Portugal nas mãos de Cost...

. Cavaco e os pindéricos co...

. Legislativas foram uma de...

. Diarreia mental de batráq...

. Votação, Câmaras, competê...

.arquivos

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds