Quinta-feira, 8 de Julho de 2021

Altice e Primeira República 1910-1926

Servir, foi, desde que me conheço, uma vontade irresistível talvez despoletada por ver que os meus amigos não tinham aquilo que eu possuía.

Um deles, com cinco anos, passou a almoçar lá em casa, senão eu comia muito pouco, perante a aflição de meus pais.

A partir dos dez anos comecei a ir passar as minhas férias a Espanha, em casa de meus tios. Ia de comboio, sozinho até Badajoz. que eu e meu primo conhecíamos de lés a lés. Andávamos nos autocarros velhíssimos, de portas seguras por arames e assim percorríamos a cidade e arredores. Distâncias maiores íamos de comboio. Meu tio era Chefe da Estação dos Caminhos de Ferro Portugueses, naquela cidade.

A miséria era muito grande, mas vivida com muita dignidade, sem lamentações pelos espanhóis.

Apesar de pequeno observava e fixava tudo naturalmente.

As minhas primeiras viagens, fora do meu mundo, foram por quase toda a Espanha. Vi a sua recuperação económica, o seu crescimento e bem estar da população. De tal maneira isso me impressionou, que muitos anos mais tarde. Na Primeira Sessão Legislativa da Assembleia da República votei a favor da Espanha, quando todos os outros Deputados votaram contra. Éramos ao todo 262.

Tinha visto o progresso de Espanha e a felicidade do povo. Os métodos podiam não ser os mais Democráticos, mas eram aqueles que melhor tinha protegido o povo depois da guerra Civil que deixou a Espanha em ruínas, a população em luto pesado e fome escondida.

Entrei depois Europa fora. Quando regressava a Portugal. No meu pensamento continuava a palavra Servir.

O meu segundo emprego foi no SNI, na Direção geral de Turismo, chefiada pelo saudoso Engenheiro Álvaro Roquette.

Eu desejava sempre fazer o melhor e trabalhava sempre até tarde pelo prazer de servir Portugal. O meu primeiro livro, um livrito de poemas, “O Nó” tinha-o dedicado a Portugal, garantindo-lhe que faria tudo quanto pudesse para todos os Portugueses serem felizes.

A história é grande de 86 anos.

Para justificar a razão da “Altice entrar com a Primeira República” tem como motivo principal agradecer-lhe  o ter imediatamente mandado verificar o que se passava com as suas linhas de telecomunicações. Logo que foi avisada pelo meu neto que elas seriam provavelmente a causa de eu estar sem o Google e sem a Internet.

E isto porquê? Porque tinha decidido fazer uma síntese da História de Portugal. desde os primórdios da Nacionalidade, para os portugueses recordarem que sempre houve tempos bons e maus, muito bons e muito maus, mas os portugueses sempre conseguiram superar as suas dificuldades através da inteligência, do trabalho e do estudo.

Neste momento estava a acabar a Primeira República, 1910-1926, quando a partir do oitavo Blogue fiquei sem a possibilidade de aceder ao SAPO, acabar a dissertação sobre o assunto e continuar com a Ditadura Militar, a Segunda República e a Terceira onde nos encontramos.

A ideia é Servir. Mostrar a todos que só unidos e felizes, com o suficiente para viver e gastar, o mundo conseguirá sobreviver.

A pobreza é mais que uma doença. È o desespero que leva a todas as desgraças. Quanto mais rápido acabarmos com a pobreza em todo o mundo, e isso é possível, mais depressa a nossa felicidade será maior. Garantimos o futuro.

A Altice ao mandar verificar as suas linhas e os seus técnicos verificarem que elas, na verdade, tinham afetado utilizadores de outras redes, souberam corrigir com grande eficiência aquilo que deita abaixo não só a Internet, mas os nervos dos utentes que necessitam desse veículo para aprender e Servir.

Os meus agradecimentos à Altice.

Coloque a máscara. Não facilite. Aprenda até morrer e ensine o que souber. A felicidade dos outros é a nossa própria felicidade.

 

Anterior “Primeira República 1910-1926. Promessas e miséria XIII”

C.S

publicado por regalias às 09:59
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

17

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.posts recentes

. Cursos Universitários Onl...

. Seguros contra as pandemi...

. Alguns médicos e outros e...

. Portugal continua de luto...

. Dois milhões vivem com me...

. Com a morte na alma. O Pa...

. Todos tão bons e Portugal...

. Os países e as migrações....

. Homem novo e raça de Com...

. O ser humano está a regre...

.arquivos

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub