Terça-feira, 25 de Março de 2014

As loucuras político-militares pagam-se caro

Entre o 11 de Março e o 25 de Novembro de 1975 Portugal foi um manicómio em autogestão como o referiram vários jornais estrangeiros e só não ficou pior do que hoje se encontra porque desde o Reino Unido até ao Japão tem um crédito ilimitado devido ao carácter dos portugueses, à sua capacidade de trabalho e de inteligência, sempre muito mal aproveitada em Portugal, e a terem sido os primeiros a dar novos mundos ao mundo numa globalização antecipada de quase cinco séculos, onde o Brasil é o símbolo da miscigenação mais perfeita à face da terra.

E onde povos como os guineenses, os Angolanos, os Moçambicanos, os Cabo-verdianos, os São-Tomenses e os Timorenses são suaves e doces nas suas relações com os povos de todas as raças.

Julgo que foi este crédito, que ainda hoje é válido, que fez que a Europa não nos tivesse virado as costas apesar dos graves erros cometidos, dos quais, e não o menor, o ataque, o assalto e a vandalização da Embaixada e Consulado de Espanha em 27 de Setembro, que a pesada herança pagou o que a Espanha entendeu para que o desacato não fosse parar aos tribunais internacionais.

Cunhal está em todo o lado e não se nota. Ele está em todos os Governos Provisórios e no 5º em força com militantes do PC, do MDP, com militares, e independentes que ele controlava como entendia.

Cunhal não se vê, mas ele não pára. Manipula o Governo e militares do MFA como se eles fossem marionetes, do mesmo modo que manipulava os invasores das grandes herdades agrícolas e os operários das fábricas a exigir o que os patrões não podiam pagar. Eles pagaram, mas pouco tempo depois fecharam as fábricas e aí se perderam os aumentos e os empregos.

Assim aconteceu na Covilhã onde fábricas com centenas de operários tiveram de fechar como a Ernesto Cruz, a Lanofabril, A Nova Penteadora, a Transformadora de Lãs, a Ninafil e dezenas de pequenas fábricas cujos trabalhadores passaram sérias dificuldades, muitas lágrimas e arrependimento por terem corrido a foguetes em vez de terem continuado a trabalhar terem ido para o pátio das fábricas onde conversavam sobre os benefícios da Revolução e sobre os malandros dos patrões que sempre lhes tinham pago o salário a tempo e horas.

Cunhal pouco se importou com a situação em que ficaram estes ingénuos que acreditaram no vendedor de ilusões

O Pacto de Agressão, de que o Jerónimo fala, começa neste tempo. E estas loucuras pagam-se caro. É certo que são sempre os mesmos a pagar, mas Cunhal, o Comité Central e os Deputados Comunistas recebem dividendos e tiveram e continuam a ter muitas culpas no que está a acontecer.

Depois dos prédios e das fábricas foram as grandes herdades, desde a herdade de Luís Correia da Silva à Torre Bela, a mais conhecida por ter sido feito um filme sobre o acontecimento.

Que ganhou esta gente? Ódio.

E Portugal caminhava para uma grave confrontação. Os militares não se inibem de começar a roubar armas onde elas se encontram. Em Santa Margarida roubam 21 G-3 e no Depósito de Material de Guerra de Beirolas mais 1000 para serem distribuídas pelo povo enlouqucido por promessas irrealizáveis.

É criado o Secretariado das Empresas da Cintura Industrial de Lisboa. 

Os Conselhos Revolucionários de Trabalhadores Soldados e Marinheiros gritam em todas as frentes:

“Viva o Comunismo e a ditadura do proletariado!”

Melo Antunes, homem de mão e de inteira confiança de Cunhal informa-o. Este, de quartéis só conhecia a Companhia Disciplinar de Penamacor onde o Capitão Milheiro lhe deu sempre inteira liberdade para andar pela vila, para falar com o seu amigo Petronilho e com as gentes da terra.

Melo Antunes tem de estudar o assunto. Vamos ver o que decide.

C.S

publicado por regalias às 06:57
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2023

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13


24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Portugal, País de marinhe...

. Acredito na inteligência ...

. Todos mandam, ninguém se ...

. “Liga” perde combate na c...

. Em 146 a.C destruíram Car...

. O fim da guerra com estro...

. Estupidez criminosa alime...

. Tanto quis ser pobre, que...

. Português -Russo, 145

. Português -Russo. 144

.arquivos

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub