Quarta-feira, 13 de Junho de 2018

Catarina Martins, 5 arrobas de ignorância e malvadez

A ignorância pesa ainda mais que o toucinho masoquista e mensal de quem profere as insanidades por não conhecer as causas que as motivaram.

Em síntese e de maneira simples direi, à anafada artista de teatro e malabarista de Parlamento, o seguinte:

Os portugueses, principalmente os da costa algarvia, foram muito antes de comprar e transportar escravos para os países descobertos, eles próprios escravizados pelos povos do norte de África, que aqui vinham capturar homens para os vender como escravos nas praças africanas.

Por este motivo, a Corte foi obrigada a manter vigilância em toda a costa para dar caça a esses piratas que saqueavam as terras e capturavam os trabalhadores.

Os portugueses aumentaram tanto o número de caravelas que se estenderam pelas costas de África onde foram confrontados com a vontade dos chefes das populações ao oferecerem nas trocas comerciais um número apreciável de indivíduos de pele negra e bem constituídos.

Ao princípio não aceitaram. Mas quando se deu a descoberta do Brasil e ao fim de umas dezenas de anos de cultivo e fraca exploração das terras, o transporte de negros de África para os novos países tornou-se natural.

Como em todo o comércio deste género, uns foram bem tratados e outros sofreram com a separação das famílias e a condição em que viviam.

A Catarina estude a expansão portuguesa, compare-a com o tratamento dos outros países europeus e verificará, que aquilo que era fruto de outro tempo e outras condições de vida era normal.

Os povos aprendem o bem e o mal observando os outros. Os portugueses aprenderam com os do Norte de África. Nem foi por vingança. Foi necessidade de mão-de-obra.

Dito isto assim, ao de leve. Compreenderá melhor que hoje a situação em Portugal é idêntica. Que outra coisa não são os dois milhões e quatrocentos mil pobres que foram enganados por Partidos e Sindicatos e agora gemem envergonhados e de mão estendida? E os cerca de 900 mil trabalhadores que os Sindicatos arrastam há 44 anos para greves e ganham o ordenado mínimo, menos do que o suficiente para dar de comer a uma família de quatro pessoas. Não são eles também escravos?

Perdeu uma boa oportunidade para estar calada, e certamente perderá umas dezenas de milhares de votos.

Qual a vantagem de recordar as mazelas?

Só por ignorância, estupidez?

Gostou da maneira como comecei o blogue? Não gostou. Se não quer que eu ou outro qualquer escancare o assunto, pense bem no que diz e nas consequências de que daí podem advir.

Portugal é sagrado no sentido mais profano do amor.

Há coisas que são do foro íntimo. São para guardar e não voltar a errar.

 

Anterior “Trabalhar pelo prazer de aprender e ensinar”

C.S

publicado por regalias às 06:55
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

14

20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Paleio, só paleio, nada m...

. Touradas à portuguesa e t...

. Portugueses no Mundo, ama...

. Dois milhões e seiscentos...

. Portugal, país de atrasad...

. LGBT nas escolas e prosti...

. Lésbicas e lésbicos têm d...

. Sociais-fascistas do BE e...

. Exércitos perdidos no tem...

. Auditem-se Forças Armadas...

.arquivos

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds