Sábado, 25 de Outubro de 2014

Ensino vocacional e ensino regular em Portugal

O segredo do sucesso de qualquer ensino está mais em quem ensina, do que em quem aprende.

O professor, além do assunto que ensina, tem de ter vasta cultura e ser um intuitivo (alguém perspicaz psicologicamente).

Os cursos vocacionais por terem uma componente teórica mais leve e uma componente prática atraem com mais facilidade a maioria dos jovens.

O êxito das Escolas Comerciais e Industriais, que foram destruídas por demagogos ignorantes, deram ao País um escol de gente que conseguiu transformar um país paupérrimo e desacreditado num País de trabalho, evoluído e próspero.

Tendo sido criadas na Primeira República foi no Estado Novo que a sua ação se fez sentir com a ordem nas escolas e a dedicação de professores que tinham cultura e conhecimentos práticos da vida.

Dessas Escolas saíram três ministros, um Presidente da República e vários Diretores-Gerais, o que prova que essas Escolas não diminuíam os jovens que as frequentavam. O acesso à Universidade era idêntico ao dos Liceus.

Os cursos Vocacionais para os jovens, devido à sua maneira de ser e ao desagrado como frequentam as aulas, podem ser uma porta para eles atingirem outros patamares mais altos, mas que numa determinada idade, nada lhes dizem.

A Alemanha é o país que há mais tempo implementou estes cursos e com total aproveitamento de toda a sua juventude.

Os jovens inscritos no ensino regular desde que não tivessem aproveitamento eram encaminhados para o Ensino Vocacional, embora pudessem regressar ao Ensino Regular.

Não pondo em causa o Ensino Regular julgo que o Ensino Vocacional para os jovens com pouco interesse no Ensino Regular, onde algumas matérias são cansativas por extensas e pouco claras pode ser a solução. Logo que motivados pelo saber mais teórico podem regressar à primeira escolha.

Tanto no Estudo Regular como no Vocacional a disciplina é a chave do sucesso. Professor que não consiga manter a disciplina ou passa a outra profissão ou coloquem-no na secretaria a preencher papéis.

O Ensino Profissional Vocacional, tipo CQEP (Centros de Qualificação e Ensino Profissional) têm de ser diferentes.

Aqui, os jovens, normalmente adultos, interessa aquilatar o que sabem e serem classificados rapidamente pelas competências que demonstram de maneira a dar-lhes um documento que lhes abram as portas não só em Portugal mas em todos os países da União Europeia tal como está estabelecido de há vários anos a esta parte.

Ján Figel, Comissário Europeu da Educação em 2005, foi claro ao afirmar:

A resposta da União Europeia tem de ser a formação vocacional.

C.S

publicado por regalias às 05:20
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. No País dos loucos salvem...

. Profissionalismo, a admir...

. O ser humano comete erros...

. Não deixem morrer a exper...

. Direita e Esquerda domina...

. Aproveitem a ocasião: ins...

. Portugal, políticos, poli...

. Portugal nas mãos de Cost...

. Cavaco e os pindéricos co...

. Legislativas foram uma de...

.arquivos

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds