Segunda-feira, 27 de Junho de 2016

Espanha é grande e forte na sua diversidade e coesão

Conheci a Espanha de luto, escombros e pesadelos. A Guerra civil, com barbaridade inaudita esmagara homens, mulheres, crianças e prédios.

O silêncio das ruas, vestidas de negro e alpergatas, era impressionante.

Os espanhóis viviam a dor e o desespero, engolindo as lágrimas e determinados a esquecer a loucura que destruíra a riqueza de um país que demorou séculos a consolidar-se e a unir partes que sendo semelhantes têm diferenças que, espantosamente se interpenetram e lhe dão a cor e a beleza de uma nação também admirada pela história das suas regiões.

Portugal nasceu da determinação de D. Teresa, filha bastarda do rei Afonso VI de Leão e Castela, a quem, ao casar com Henrique de Borgonha, o rei tinha entregado o Condado Portucalense.

Teresa, mulher inteligente e ambiciosa querendo ter estatuto igual ao dos irmãos convenceu o marido a transformar o Condado em reino. Não o conseguiu porque faleceu em 1114. D. Teresa tomou o título de rainha de Portugal que ninguém sufragou, mas que o filho D. Afonso Henriques, em 1140, impõe sem preconceitos ou receios.

A partir desse momento, Portugal desenrola-se à beira mar até bater, em 1297, nas águas quentes do Algarve. Portugal ficou com os contornos e a elegância de um País de sonho. É assinado o Tratado de Alcanizes com o rei de Leão e Castela, pelo qual se fixaram as fronteiras de Portugal.

Leão e Castela, só muito mais tarde, em 1492, os reis Católicos, Isabel I de Castela e Fernando II de Aragão conseguiram unificar o território ao expulsarem os Mouros de Granada.João II e os reis Católicos acham que é o momento de Portugal e Espanha se voltarem a unir. Casam os filhos. Infelizmente o jovem Afonso morre passados oito meses. A viúva casa, desta vez, com D. Manuel I do qual tem um filho, Miguel da Paz que seria rei de Portugal, Castela e Aragão.

O destino não quis unir os reinos. O jovem morreu em 1500.

Portugal tinha começado os descobrimentos. Insistindo na união entre os dois povos reparte com a Espanha conhecimentos.

Pelo Tratado de Tordesilhas o mundo é dividido em dois hemisférios. Os nossos reis permitem que alguns marinheiros fiquem ao serviço de Espanha. Mas a ligação dos reinos teima em não se concretizar.

Os desígnios dos deuses são insondáveis. Para terem a certeza que o pacto daria certo, Carlos I, rei de Castela e Aragão casa com D. Isabel de Portugal, filha do nosso rei D. Manuel I. Passado pouco tempo torna-se Imperador do Sacro Império Romano-Germânico com o nome de Carlos V.

O filho, Filipe II, em 1580 reclama o trono Português, depois da trágica batalha de Alcácer-Quibir, onde D. Sebastião desapareceu. Filipe era o que tinha mais direito ao trono. Os espanhóis governaram Portugal durante 60 anos, até que os conspiradores de 1640 os expulsaram depois de terem concluído que afinal o casamento não dava certo.

Os portugueses amam os espanhóis como irmãos. Salazar demonstrou-o quando da Guerra Civil Espanhola, 1936-1939. Não os deixou morrer à fome, mesmo estando Portugal com imensas dificuldades.

Salazar deu à Espanha, mais alimentos do que os portugueses ficaram para si. Os produtos foram racionados para chegarem para todos.

Agora que a Espanha volta a passar um momento conturbado pela ganância de uns, e a inconsciência de outros; depois destas eleições Legislativas esperemos que o bom senso prevaleça e a Espanha regresse ao desenvolvimento, à prosperidade e ao bem-estar que a bela e poderosa Espanha, coesa nas suas diferentes partes, poderá evidenciar, neste mundo de aspirações desvairadas, onde a grande vítima é sempre o ser humano, enganado pela demagogia daqueles que pretendem o poder, não para benefício dos povos, mas para satisfazer a sua ambição.

 

Anterior “Os Ingleses não brincam com a Democracia”

C.S

publicado por regalias às 05:33
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2023

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13


24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Portugal, País de marinhe...

. Acredito na inteligência ...

. Todos mandam, ninguém se ...

. “Liga” perde combate na c...

. Em 146 a.C destruíram Car...

. O fim da guerra com estro...

. Estupidez criminosa alime...

. Tanto quis ser pobre, que...

. Português -Russo, 145

. Português -Russo. 144

.arquivos

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub