Sábado, 28 de Março de 2015

Humberto Delgado e a fábrica de destilação de saliva

A lista VIP tem servido para desmontar a utilidade de um Parlamento com 230 Deputados, onde cem seriam mais que suficientes para produzir algum trabalho válido.

O caso da lista VIP que anda rolando há um ror de dias é sinal evidente que há falta de assunto consistente e rentável para os portugueses.

Passa-se o tempo com qualquer ninharia tentando enganar o povo.

Logo em 1976, quando da primeira Assembleia Legislativa se viu que o número excessivo de Deputados e o tempo que naquela Câmara se passava a falar de tudo, menos do que era realmente importante, levou a que um Deputado do CDS desmascarasse, por várias vezes, as bancadas que utilizavam esse subterfúgio para não apresentar nada de útil ou porque não sabiam ou porque tinham ordens para o fazer, já que, Cunhal tinha garantido à jornalista Oriana Fallaci que nunca haveria um Parlamento em Portugal.

Vital Moreira, que nessa altura era um assanhado comunista, várias vezes em resposta ao Deputado do CDS e em pleno Parlamento afirmava que o próprio CDS estaria arrependido de ter escolhido o Deputado para o seu grupo e que não o devia voltar a convidar para as listas. O Deputado fez-lhe a vontade. Não voltou à tasca de S. Bento, como Humberto Delgado, desprezivelmente se referia à casa da Democracia, protetora dos mais bafejados pela fortuna e pouco se importando com os pobres.

Não sei mesmo como é possível estar ali, de corpo ao alto, sem qualquer utilidade e recebendo dez vezes o ordenado mínimo a que estão condenados pais de família com três e quatro filhos.

O General sem medo no livro “Da pulhice do Homo Sapiens” é taxativo:

“O povo soberano, pela boca do seu soberaníssimo parlamento cuspia, falava, berrava na grande fábrica da destilação de saliva que era S. Bento.”

E é isto que continua a acontecer. O povo não beneficia um cêntimo do palavreado do Galamba e dos outros Galambas que por ali se espojam nos cadeirões.

Humberto Delgado ao falar sobre a Primeira República, 1910-1926, diz:

“Como escrevia ao tempo o insuspeito sr. Brito Camacho, o país era um caos, ou como melhor diria o sr. António Maia, em linguagem parlamentar, era uma merda” e logo a seguir:

“Viu-se que a cooperativa de S. Bento só produzia saliva e som. Nem sequer aprovavam orçamentos, função primária dos parlamentos que não são tabernas”.

A abstenção nas próximas eleições alcançará a maioria.

O Parlamento como símbolo da Democracia pode ter os dias contados.

C.S

publicado por regalias às 06:12
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. No País dos loucos salvem...

. Profissionalismo, a admir...

. O ser humano comete erros...

. Não deixem morrer a exper...

. Direita e Esquerda domina...

. Aproveitem a ocasião: ins...

. Portugal, políticos, poli...

. Portugal nas mãos de Cost...

. Cavaco e os pindéricos co...

. Legislativas foram uma de...

.arquivos

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds