Terça-feira, 8 de Janeiro de 2019

Jerónimo é capaz de ter razão. Aquilo é um apeadeiro

Jerónimo não esteve com meias medidas, tirou as calças ao jovem Ministro das Infraestruturas, despiu o Governo e mostrou que ainda está ali para as curvas.

Assim vamos lá. Deixemos de politiquices e talhemos a sério os fatos.

Portugal não precisa de um aeroporto de faz de conta para aumentar as contas de quem quer que seja.

Portugal precisa de um aeroporto e não de um apeadeiro.

Dou toda a razão ao Jerónimo, que conheci na AR, como jovem sensato e bem comportado. Pelo menos nunca o ouvi travar as minhas palavras como faziam o Jorge Lemos ou o Vital Moreira, que uma vez chegou a meter intrigas, em voz alta, para o meu Partido, dizendo que ele já devia estar arrependido de me ter aberto a porta daquela casa. Como fiquei com a pulga no ouvido, em vez de me sujeitar a ser despejado, despedi-me eu sem dar explicações. O Vital e o Jorge Lemos também não acabaram a “Escola”. O Jerónimo, bem comportado e inteligente subiu ao Galarim por direito próprio. Tem feito um bom lugar. Julgo que o PC com ele ainda pode ganhar a credibilidade que as ideias socialistas têm vindo a perder.

Bem, deixemos a conversa e vamos ao apeadeiro, palavra a que achei graça na boca do Jerónimo. No meu tempo de criança, muito antes desta bagunça que começou em 1974, a palavra apeadeiro ficou-me na cabeça.

A três ou quatro quilómetros da Estação de Fatela-Penamacor, havia um apeadeiro onde nunca apeava nem subia ninguém, mas um dos maquinistas parava sempre ali. Ia beber um copo à tasca e voltava para aquela beleza fumegante…Pouca terra, pouca terra. Até Lisboa ia feliz como um pardal.

O Jerónimo de Sousa tem toda a razão em dizer ao Governo que um apeadeiro no Montijo não faz qualquer sentido, por várias razões. Ele aponta aquela que mais o aflige: o investimento tremendo a benefício de uma multinacional Francesa. Mas, se fosse uma empresa portuguesa, ele diria certamente o mesmo, porque é homem honesto e isto é erro crasso.

Mas o Governo não sabe para onde se há de voltar. De um lado são os aviões, do outro os comboios. Muito pior é a choradeira e a chantagem de médicos e enfermeiros que enquanto não esfolarem o cabrito não descansam. O mais grave é que só deixam os ossos a uma nação exangue e desesperada.

Eu por mim voto Jerónimo. E você?

 

Anterior “Os supermercados ensinam a organizar, limpar, pensar”

C.S

publicado por regalias às 05:25
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De David a 8 de Janeiro de 2019 às 12:36
Jerónimo de Sousa esteve muito bem em criticar o governo pelo apeadeiro no Montijo. O governo tem que pensar em construir um aeroporto onde beneficie com a construção e tem que ser bem utilizado. Senão um dia vai se chamar o aeroporto das obras paradas. O Jerónimo também esteve bem ao falar do beneficio a uma multinacional francesa, mas podia também apoiar as empresas portuguesas para a sua construção, já que o Partido é o defensor do povo português.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Saturei de políticos vend...

. Orgia verbal e corrimento...

. EUA provocam as guerras e...

. Bruno Lage, o português q...

. Festas LGBT, provocação, ...

. Portugal um país de tonto...

. Amnistia Internacional ou...

. Eurodeputados portugueses...

. Inteligência Artificial s...

. Petrodólares têm substitu...

.arquivos

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds