Quarta-feira, 31 de Maio de 2017

Júlio Dantas sob a elegância da Teresa Carvalho no i

Acabei de ler no jornal i, “Júlio Dantas, o Dantas e os dantinhas” texto de Teresa Carvalho.

A jovem dedilhou as palavras como os bons poetas fazem cantar os poemas e os fixam para as gerações futuras.

Júlio Dantas devia ser leitura obrigatória no secundário, tal como Almada Negreiros, Augusto de Castro, Fernando Lopes Graça.

Uns misturaram a música com a escrita, outros a pintura e outros a diplomacia e a elegância tal como fez a Teresa.

Fazer entrar os livros no esquecimento, mais por ignorância do que pela violência com que foram atacados os seus autores é colocar Júlio Dantas no Limbo, quando ele é o senhor do Céu da beleza, do sonho, do prazer, do bem escrever.

Quem lê ou vê representar “A ceia dos Cardeais”, nunca mais esquece e fica com vontade de fazer igual; de escrever, porque tudo parece fácil, tudo exala perfume, suavidade.

Mas se lerem “Ao ouvido de M.me X”, “Mulheres”, “Arte de Amar” etc., etc., etc., encontram um fabuloso Júlio Dantas que nos contínua a encantar pela escrita e impulsiona a escrever, cada vez melhor.

Quando Almada Negreiros se lança sobre Júlio Dantas fá-lo para defender o “Orpheu” e os jovens irreverentes que escreviam e desenhavam na revista, tais como Mário de Sá Carneiro, Fernando Pessoa, Armando Côrtes-Rodrigues, Santa-Rita Pintor.

A verbosidade, a irreverência de Almada explodiu depois de Júlio Dantas ter escrito “Poetas-Paranóicos”, onde atacava o vanguardismo descabelado dos jovens.

Os tempos da Primeira República tornaram-se propícios a grandes exageros, que foram mais tarde aproveitados para exaltar uns, diminuindo outros, sem olhar a consequências.

A declamação do “Manifesto Anti - Dantas” por Mário Viegas foi um sucesso e isso não fez ver aos novos, ignorantes e incapazes governantes que uma coisa não tinha nada a ver com a outra.

Esquecer Júlio Dantas, nunca. Deve-se recordar como exemplo a seguir na escrita. É mais-valia para a juventude portuguesa.

Mas os Governantes não estão para se incomodar. Preferem viver de aparências em vez de contrariar o avanço da ignorância.

Obrigado à Teresa Carvalho e ao i.

 

Anterior “Aprender nunca foi tão fácil”

C.S

publicado por regalias às 11:21
link | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Centenário da maldição so...

. Gestão, desperdício e sof...

. Aeroportos sem aviões

. Venezuela e os benemérito...

. Nova vida em novo mundo

. Solidariedade ainda pode ...

. Passados dois mil anos, P...

. Aproveite o confinamento ...

. Emergência nas infraestru...

. Gato escaldado natalício ...

.arquivos

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub