Sábado, 24 de Janeiro de 2015

Liberdade para néscios acreditarem nas mentiras

O 25 de Abril trouxe com ele toda a choldra que não sabendo o que diz e o que faz se junta às mentiras mais sórdidas e mais torpes inventadas pelos arrivistas acabados de chegar do estrangeiro e que aos berros de fascismo e Ditadura arrastaram a turba de ineptos e de outros parasitas do mesmo coturno para alcançarem os seus objetivos: trabalhar o menos possível e deitar a mão a tudo o que a tropa e os políticos comunistas e socialistas permitissem.

Cunhal elogiava todos os dias as liberdades que permitiam ocupar casas e roubar herdades. O Soares e o Partido Socialista não se atascaram nesta lama porque Cunhal, arrogante e estupidamente, correu com o Soares como se nunca o tivesse conhecido ou por tê-lo conhecido bem. Tinha sido seu professor no Colégio Moderno. Já sabia as capacidades do rapaz. E viu-se como ele lidou com a vergonhosa descolonização exemplar que, pela pressa, fez que depois da independência morressem milhões de inocentes, quando a Guerra colonial, que durou treze anos, contabilizou menos de nove mil.

A Liberdade do Cunhal e do Soares foi a grande mentira deste 25 de Abril.

Bastaram estes quarenta anos com dois milhões e quinhentos mil pobres para mais de noventa por cento dos portugueses verificarem que essa liberdade foi um embuste.

Mas esta Liberdade fictícia tem de ser defendida pelos quase oitenta mil multimilionários e com militares e políticos altamente pagos em comparação com a miséria de 515 euros que quatrocentos e cinquenta mil trabalhadores recebem, porque os outros dois milhões e quinhentos mil, com duzentos euros sobrevivem a pão-e-água.

Grande liberdade! Grandes libertadores que não mexeram uma palha para receberem um País com 847 toneladas de ouro, cem milhões de contos em cofre e contas certas em 41 anos de Estado Novo e cinco anos de Ditadura Militar até à Constituição de 1933, altura em que Oliveira Salazar foi Ministro das Finanças.

Bem tentam os néscios falar em Ditadura e em liberdade.

Só os ignorantes é que não são capazes de distinguir entre a Liberdade que havia no tempo de Salazar e Marcello Caetano e a Liberdade de agora e também a que existe no resto do mundo. Se tivessem capacidade para fazer esse paralelo verificariam que Portugal era muito mais livre e mais seguro do que os outros países.

Aconselho os iludidos a ler o relatório da "Comissão de Averiguação de Violências sobre presos sujeitos às autoridades militares" depois do 25 de Abril e verificarão onde começa esta liberdade que os simplórios apregoam.

C.S

publicado por regalias às 06:12
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Incompetência ou falta de...

. Isto não é um mundo de ge...

. Esplendor de Portugal atr...

. Catalunha é mais poderosa...

. No País dos loucos salvem...

. Profissionalismo, a admir...

. O ser humano comete erros...

. Não deixem morrer a exper...

. Direita e Esquerda domina...

. Aproveitem a ocasião: ins...

.arquivos

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds