Sábado, 22 de Março de 2014

"Não temos confiança nos Partidos" dizia o estratega

Com as Forças Armadas divididas, o Partido Comunista só tinha como opositores uma Esquerda hesitante, uma Direita medrosa e um MRPP aguerrido que fazia imenso barulho, lhe denunciava os golpes e lhe chamava social-fascista. Por esse motivo vai ver 430 militantes presos, espancados no Ralis e proibido de concorrer às primeiras eleições depois do 25 de Abril.

As eleições para a Constituinte estavam marcadas para um ano depois da Revolução ou seja para 25 de Abril de 1975.

O PC embora dissesse que queria as eleições fazia tudo para que não se realizassem.

Cunhal prevendo que algo pudesse correr mal tenta que o MFA concorresse como Partido. Não consegue.

Quando Spínola, em mais uma spinolada fez o 11 de Março e é derrotado, Cunhal vê aqui mais uma oportunidade para destabilizar os militares, incentivar as nacionalizações e a Reforma Agrária.

No Alentejo são ocupados mais de um milhão de hectares de terras e constituídas cerca de 500 cooperativas agrícolas com o nome de Unidades Coletivas de Produção (UCP).

Cunhal quase não dorme. Agora o seu desassossego são as eleições de onde iria sair a Constituição democrática que ele e o camarada Vasco Gonçalves tentavam impedir ou ganhar a qualquer preço. Num último esforço consegue que não sejam admitidos às eleições o PDC (Partido Democrático Cristão), a AOC (Aliança Operária Católica) e o MRPP (Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado), também conhecido por Partido Comunista dos trabalhadores Portugueses.

Em 7 de Abril de 1975, o MFA impõe a “Via socialista” para Portugal. É a ditadura democrática a funcionar

A 15 são aprovadas as Bases da Reforma Agrária.

A 16 são nacionalizadas as Sociedades Petrolíferas, as Companhias de transportes Marítimos, a TAP, a CP e a Siderurgia Nacional.

O tecido industrial é irresponsável e criminosamente destruído perante a apatia e a conivência do Governo.

Na Covilhã é o descalabro total da indústria de lanifícios. Os operários cavaram a sua própria desgraça ao ouvirem as promessas demagógicas do Partido Comunista e ao paralisarem a produção.

Vasco Gonçalves consegue que o MFA faça propaganda para o povo votar em branco para as eleições da Constituinte, mas nem isso chegou para enganar todos os portugueses. Os comunistas só conseguiram 12,5% dos votos.

O PS ganhou com 37, 9%, seguido do PPD com 26,4%; o CDS com 7,6%, o MDP com 4,1% e a UDP com 0,8%.

O estratega Otelo Saraiva de Carvalho afirma democraticamente:

“Não temos confiança nos Partidos”.

C.S

publicado por regalias às 07:06
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2023

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13


24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Portugal, País de marinhe...

. Acredito na inteligência ...

. Todos mandam, ninguém se ...

. “Liga” perde combate na c...

. Em 146 a.C destruíram Car...

. O fim da guerra com estro...

. Estupidez criminosa alime...

. Tanto quis ser pobre, que...

. Português -Russo, 145

. Português -Russo. 144

.arquivos

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub