Terça-feira, 21 de Outubro de 2014

O bom das dificuldades para quem nunca as teve

Uma vez por outra encontro o meu amigo António Leite que subiu a vida a pulso e sabe o que são dificuldades e a maneira de as superar.

O senhor António Leite viveu num monte Alentejano. O pagamento do pai era parte em espécie e outra parte em metal sonante. Ele cresceu a saber como se resolviam as dificuldades.

Trabalhou no campo, passou à CP e a seguir passou a militar onde desenvolveu todas as suas qualidades no campo da engenharia.

O senhor Leite é um técnico altamente classificado. Pede meças a qualquer especialista estrangeiro formado nas altas escolas. Vê-lo trabalhar e resolver casos complicadíssimos é um verdadeiro deslumbramento. Mas ele faz aquilo com toda a naturalidade e nunca cobra um cêntimo pelo serviço. O Estado paga-lhe a reforma e isso chega-lhe.

O interessante é que todos os dias trabalha, pois tem sempre gente que precisa e sabe que tem no vizinho ou no conhecido alguém que prefere estar a magicar como resolver um assunto complicado do que passar o tempo nos cafés a gastar o vazio das conversas.

Salazar tem uma frase célebre: “agradeço a Deus ter nascido pobre”. Como em muitíssimas outras coisas, Salazar definiu numa frase o caminho por onde todas as pessoas deviam passar para dar valor à vida e saber como resolver os problemas.

O Senhor António Leite, como o Professor Oliveira Salazar tiveram pais que trabalharam para grandes agricultores. Nunca faltaram aos seus compromissos de labuta e de seriedade. O exemplo é tremendamente importante para se adquirir o gosto pelo trabalho e pela honestidade no seu desempenho.

Em tudo quanto o Professor Oliveira Salazar fez e nos cargos que desempenhou ninguém fez melhor nem com tanta honestidade. Mesmo assim em 1919 foi expulso da Universidade de Coimbra conjuntamente com Carneiro Pacheco, Magalhães Colaço, Fezas Vital e outros Professores que manifestavam discordância pela maneira como o povo era tratado.

Salazar, em 1924, no Congresso das associações Comerciais e Industriais defende uma política de contenção de despesas como uma das medidas urgentes para resolver as dificuldades em que o País se encontra.

Só vindo do povo e subido a escada da vida tudo se compreende com maior clareza.

Tal como Salazar, o senhor António Leite singrou na vida, cada um em seu espaço, mas sabendo ambos que só conhecendo por experiência própria os obstáculos da vida, eles se conseguem ultrapassar.

Estes últimos e conturbados quarenta anos já deram a todos a dose para saber o que são as dificuldades, como nos metemos nelas e como as podemos resolver: com sensatez, inteligência e muito trabalho, tal como as personalidades, que hoje escolhi como exemplo, o fizeram, com a naturalidade de quem respira.

C.S

publicado por regalias às 05:25
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.posts recentes

. Em Portugal até os burros...

. Afaste-se do Corona, mas ...

. Acudam aos refugiados Sír...

. A Europa arrisca-se a mor...

. Aproveite o Corona para r...

. É tempo de Abril mostrar ...

. A pequenez do ser humano ...

. O Criador e as suas fúria...

. O que é demais é moléstia

. Os heróis da Limpeza em T...

.arquivos

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds