Terça-feira, 23 de Fevereiro de 2016

O desastre dos quatro Governos Comunistas do Vasco

A política do desastre de que blasona o Jerónimo começa com o seu camarada Vasco Gonçalves e com o mefistofélico Álvaro Cunhal como ministro e mais um bando de outros comunistas menores que serviram como capachos em Ministérios e Secretarias de Estado nestes quatro Governos, de que os seguintes nunca mais conseguiram recuperar os erros, as infâmias, os roubos, as destruições de grandes e pequenas empresas e as nacionalizações forçadas, tudo feito com o amparo do MFA.

Mas o Jerónimo insiste no logro para continuar a querer enganar o povo que já não enfia o barrete.

As últimas eleições são prova disso. Mesmo com um ex-padre na pregação e todo o apoio prestado pelo Comité Central e pelos Deputados e outros alienados, o Partido Comunista não conseguiu chegar aos 4 por cento de votantes, sinal que o povo deixou de ir em conversas e promessas.

O Jerónimo, antes de largar a alcateia, tem de se encostar à Catarina e juntar-se ao Costa se quiser sair de cena para a reforma dourada que o espera e que ele não rejeita, mesmo estando contra o capital.

O desastre de que o Jerónimo acusa os outros, mas cuja base e profundidade é comunista; por incrível que pareça é também motivado por uma inexplicável contradição de reputados economistas que têm feito em água a cabeça dos Portugueses. Eles conseguem divergir em soluções de problemas que partem de dados idênticos.

Uns mostram a política exata para recuperar Portugal, outros mostram o seu contrário partindo das mesmas premissas.

Ao ouvir-se o Ministro das Finanças, o Centeno, dizer que vamos viver no melhor dos mundos e ao escutarmos João Salgueiro, ex-Ministro, ou João César das Neves, reputado economista, afirmarem que Portugal, ao seguir a via do Centeno volta a ter que pedir um novo resgate de nova e mais acutilante austeridade, ficamos preocupados.

O povo não sabe em quem acreditar e, se os economistas percebem alguma coisa do que dizem ou se não passam de meros publicistas.

Com estas contradições entre especialistas, a política económica do país, sem estratégia, mais parece uma política de alcatruzes que tanto vão para cima como para baixo, sem o povo perceber quem tem razão.

Com estas indefinições de subidas e descidas, Portugal contínua o desastre que o Jerónimo trauteia, mas de que os quatro Governos comunistas entre 1974 e 1975 foram os grandes culpados.

 

Anterior “Confundir criminosos e patriotas na Síria não é sério”

C.S

publicado por regalias às 05:13
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

13
14
15
17
18
19

21
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. A orquestra da infâmia e ...

. Na lixeira onde vivemos r...

. A Ditadura portuguesa na ...

. Soares e Leite, entre o g...

. Lifestyle do Observador; ...

. Donald Trump no ponto de ...

. Zhou Qunfei, louvor e adm...

. A morte saiu à rua nas aç...

. Carlos Xistra, um problem...

. Manada; o sexo e o homem,...

.arquivos

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds