Domingo, 29 de Dezembro de 2019

O drama dos velhos é hesitar entre a vida e a morte

A vida, a partir dos oitenta e quatro começa a ser uma chatice, mais por causa da turbulência do mundo do que pelos dissabores que os anos provocam.

A vida até aos 90 seria pão doce se a informação em catadupa e destrambelhada não perturbasse os velhos. Falo dos portugueses, que tinham vivido 41 anos de calma, ponderação, trabalho e progresso.

O trabalho, o incitamento ao trabalho, a segurança, a saúde que os alimentos ajudavam a enrijecer o corpo, o aumento da população, a fraternidade que existia e o exemplo dos que “por obras valorosas se libertaram da morte” fizeram de Portugal um oásis que só a Revolução envenenada, pelos políticos vindos de Leste, desvirtuaram.

Na altura chamei a atenção dos Militares para o que estava a acontecer e o que iria suceder. Em vez de me darem ouvidos, levaram-me a tribunal, coisa que nem Salazar nem Caetano, fizeram.

Mas, para os velhos, isso pouco conta. Nem os comunistas comem criancinhas ao pequeno-almoço, frase que inventaram para se vitimizarem, nem os velhos temeram os comunistas portugueses nem nunca evitaram denunciar os seus erros e crimes. Na Assembleia da República tive oportunidade de dizer ao infame Álvaro Cunhal, que entre ele e Alcapone ou havia diferença ou havia prisão.

Tive  sempre liberdade antes do 25 de Abril. Em 1960, publiquei o livro “Tu Cá, Tu lá”, está aberto na Internet. Quem o ler  pensará que era comunista. Erro total. Só o ser humano me interessa, seja da Esquerda, da Direita ou das Extremas.

Foi por ter sido sempre assim e amar Portugal e as mulheres acima de tudo o resto, que a vida, sem qualquer apoio medicinal, exceto aquele que era obrigatório nas Escolas, como a vacina contra a Tuberculose, me têm mantido saudável e escorreito, mas, depois dos oitenta, insatisfeito por causa dos achaques mundiais supracitados.

Os velhos vivem entre o desejo da Eutanásia e a continuação da vida.

O desejo da morte para se libertarem desta confusão, da demagogia imbecil que contamina imbecis e irrita quem acha que a vida tem de ser amor, inteligência, progresso, e o desejo de viver para ainda emendar erros cometidos no passado e ressarcir os prejudicados-

Em síntese, este é o grande drama dos velhos.

Anterior “O Esplendor espasmódico de Portugal na Antena1”

C.S

publicado por regalias às 08:14
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2023

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13


24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Portugal, País de marinhe...

. Acredito na inteligência ...

. Todos mandam, ninguém se ...

. “Liga” perde combate na c...

. Em 146 a.C destruíram Car...

. O fim da guerra com estro...

. Estupidez criminosa alime...

. Tanto quis ser pobre, que...

. Português -Russo, 145

. Português -Russo. 144

.arquivos

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub