Quarta-feira, 29 de Outubro de 2014

O Estado Novo defendeu o País e o Povo

Saído dos escombros da Primeira República, 1910-1926, e da Ditadura Militar implantada em 1926, o Estado Novo toma a designação a partir da Constituição de 1933 que no seu artigo 8º, garante os direitos e liberdades a todos os cidadãos.

Salazar tendo entrado para o Governo dois anos depois da Revolução do 28 de Maio tem como objetivo principal encontrar a solução para um país totalmente arruinado e encontrar uma estratégia de recuperação que o conseguisse desenvolver e ao mesmo tempo desse, aos milhões de pobres que vagueavam pelas cidades, a possibilidade de lhes fornecer alimentação e encontrar trabalho.

Estudada a maneira de os alimentar passou à fase do trabalho, o que era complicado porque o analfabetismo rondava os 70%.

Os aldrabões que transformaram a beleza do 25 de Abril no caos em que este país se encontra distorceram tudo, quanto de bom Salazar fez, para enganar aqueles que não conheceram as dificuldades em que o país se encontrava e como foram encontradas soluções para a miséria e a fome que havia em todo o lado.

Uma das mentiras mais grosseiras foi espalhar que a Salazar lhe interessava que houvesse muitos analfabetos pois assim seria a melhor maneira de os enganar. Salazar fez precisamente o contrário, tentou fazer chegar o ensino ao maior número possível de pessoas porque só aprendendo, sabendo ler e escrever, as pessoas sabem pensar melhor e dar muito maior rendimento.

Meto aqui um parêntese. No século XVII, o maior orador português, o Padre António Vieira alertou os fazendeiros no Brasil, no Sermão do Espírito Santo, para que eles dessem qualidade de vida aos Índios e eles assim renderiam muito mais nos seus trabalhos. Para isso ele serve-se da imagem do estatuário que arranca das montanhas uma pedra tosca, bruta, dura, informe e acaba por fazer um homem, mesmo um santo digno de altar. Ou seja, o saber aproveita a todos.

Salazar serviu-se das Escolas Regimentais, como nunca antes tinha sido feito, apesar de elas já virem dos finais do século XVII, princípios do século XVIII, mas com escasso aproveitamento para cabos e Sargentos.

Salazar em conjugação com a hierarquia militar consegue que todos os mancebos que entravam no serviço militar tivessem de fazer o ensino primário elementar. Mesmo com esta ordem e em regime ditatorial Militar muitos fugiam de aprender. Salazar montou então outro estratagema e em 1937, só passavam à disponibilidade os que tivessem a habilitação do ensino primário.

Esta determinação vigorou até 1947 e Salazar além de lhes colocar à disposição centenas de milhares de postos de trabalho, acabou com a extrema miséria em que muitos viviam e teve gente para fazer progredir o País.

Voltaremos ao assunto para termos a certeza que podemos sair deste molho de brócolos em que nos encontramos.

Se Salazar conseguiu, também nós conseguiremos sair da miséria, da demagogia e da podridão em que o país está atascado.

C.S

publicado por regalias às 05:47
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Incompetência ou falta de...

. Isto não é um mundo de ge...

. Esplendor de Portugal atr...

. Catalunha é mais poderosa...

. No País dos loucos salvem...

. Profissionalismo, a admir...

. O ser humano comete erros...

. Não deixem morrer a exper...

. Direita e Esquerda domina...

. Aproveitem a ocasião: ins...

.arquivos

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds