Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2015

O estudo é o melhor antídoto para o stresse

Para a maioria dos portugueses o mundo tornou-se complicado de há quarenta anos para cá.

No primeiro ano depois da Revolução, a euforia, a loucura e a confusão não fazia prever nada do que depois aconteceu.

As promessas dos demagogos, de alguns ignorantes e muitos lacaios ao serviço de um comunismo-socialista encantaram os desencantados e só quando os suicídios aumentaram e a tristeza se abateu sobre milhares de crentes nas ilusórias promessas se deram conta que a paz, o progresso e a segurança que tinham alcançado com o Estado Novo tinham acabado.

O stress tomou conta do povo e os antidepressivos venderam-se aos milhões em nome da Democracia que pagava uma parte das pastilhas vendidas pelos democráticos laboratórios que tiveram lucros descomunais.

Democraticamente, laboratórios, políticos, sindicalistas, administradores das grandes empresas foram enchendo a burra sem preocupações. Quando o país se começou a estatelar toda esta gentalha democrática e sem vergonha começou a sacudir a água-do-capote. A culpa era dos Governos. Dos que tinham perdido as eleições. Nunca deles que lá tinham estado.

A falência dos Bancos, as greves políticas que turram milhões sem quaisquer benefícios para ninguém, salvo para os chefes sindicalistas que ganham sempre, mesmo quando todo o povo que defendem perde, foram maná para a máfia.

A greve dos enfermeiros que recusa prestar assistência a quem esperneia e estica a perna por causa da legionella.

As farmacêuticas que fazem chantagem e retiram medicamentos quando sabendo da falta que fazem os querem aumentar 300 por cento.

Tudo é democracia, tudo é fado, tudo é canalhice.

Para enfrentar este enorme pesadelo nada melhor do que o estudo que fornece o conhecimento e nos faz descobrir todos os segredos da sobrevivência.

A única coisa boa que apareceu durante estes desgraçados anos que a grande maioria dos portugueses está a sofrer foi o aparecimento dos computadores e toda a magia que através da internet eles encerram.

Experimentem informar-se, encontrar o que procuram ou estudar uma nova língua para facilitar a escapadela mundo fora e verificarão que o stress desaparece.

Sem ajuda de quem quer que seja, o português volta a ganhar a identidade do ser culto, inteligente (o estudo aumenta a inteligência) desinibido e sem medo de enfrentar novos desafios, com este antídoto, como já muitas vezes o fizemos.

C.S

publicado por regalias às 06:22
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2023

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13


24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Portugal, País de marinhe...

. Acredito na inteligência ...

. Todos mandam, ninguém se ...

. “Liga” perde combate na c...

. Em 146 a.C destruíram Car...

. O fim da guerra com estro...

. Estupidez criminosa alime...

. Tanto quis ser pobre, que...

. Português -Russo, 145

. Português -Russo. 144

.arquivos

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Agosto 2022

. Julho 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Abril 2022

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub