Terça-feira, 23 de Junho de 2015

O sucesso português do Estado Novo

A Exposição do Mundo Português a 23 de Junho de 1940 é bem a mostra da capacidade e vontade dos portugueses quando dirigidos por Homens que colocam o bem de Portugal acima de quaisquer outros interesses.

Em oito anos, Salazar transformou um país miserável, desalentado destruído, totalmente descapitalizado, com o escudo sem cotação internacional, num país de rápida recuperação.

Como foi possível este facto extraordinário, quando a Sociedade das Nações tinha recusado emprestar dinheiro a Portugal, a menos que viesse dizer onde ele devia ser aplicado.

A Ditadura Militar achou essa exigência escandalosa e achou por bem enviar Duarte Pacheco a Coimbra convencer Oliveira Salazar a tomar conta da pasta das finanças, o verdadeiro motor de qualquer Governo.

Mesmo antes de ter posto as contas em dia incita o ministro do Comércio, Indústria e Agricultura a falar com agricultores de maneira a que todos os campos sejam cultivados e irrigados. Em todos os locais pede ajuda social, caso das Misericórdias e conventos para que os famintos sejam ajudados na medida das possibilidades. Ao Ministro da Guerra sugere-lhe que o rancho dos quartéis tenha sempre sobras para os milhares de pobres ao passar pudessem aquecer o estômago e assim diminuírem os roubos que tantos problemas causavam num país onde todos tinham dificuldades.

Em 1932 é-lhe oferecida a Presidência do Conselho (Primeiro-Ministro) e um país, que não tem estradas, portos dignos desse nome, habitações, hospitais, fábricas, embarcações de pesca de mar alto, desperta. Começam a aparecer os bairros sociais de Alvalade, Encarnação, Madredeus etc., rasgam-se novas vias de comunicação, combate-se o desemprego e as escolas constroem-se nas aldeias mais recônditas.

Chama empresários que já tinham dado provas, mas que devido à situação do país tinham desanimado, dá-lhes forças, convence-os a criar mais empresas, cujos produtos sejam bons e mais baratos do que os importados.

Com Salazar está um homem de imaginação febril e um trabalhador incansável, António Ferro.

Tanto um como outro sabem que só mostrando trabalho e obra o povo acredita, para isso é necessário publicitar as obras.

Ao trabalho manual junta a distração: o cinema, o teatro gratuitos, as bibliotecas ambulantes. Aparecem os prémios literários. Em 1938 há mesmo um prémio de literatura infantil.

Em 1934 há a Exposição Colonial do Porto, no Palácio de Cristal; em 1937 a exposição histórica de Lisboa e em 1940 a Exposição do Mundo Português que assombrou os outros países e os convenceu que Portugal era um país credível e tão democrático como os mais democráticos, por esse motivo foi sempre convidado e aceite em todas as Organizações Internacionais.

C.S

publicado por regalias às 05:34
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. O ser humano comete erros...

. Não deixem morrer a exper...

. Direita e Esquerda domina...

. Aproveitem a ocasião: ins...

. Portugal, políticos, poli...

. Portugal nas mãos de Cost...

. Cavaco e os pindéricos co...

. Legislativas foram uma de...

. Diarreia mental de batráq...

. Votação, Câmaras, competê...

.arquivos

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds