Terça-feira, 24 de Março de 2015

O Vasco vive nas ruas da amargura

Há gente que por descaramento, infinita ignorância, ou por estupidez natural não tem o sentido das proporções, do pudor e das conveniências ao dizer que o país vive nas ruas da amargura por causa do Presidente da República.

Dos militares que tomaram parte no 25 de Abril, que Marcello Caetano permitiu, caso contrário tinham metido o rabo entre as pernas e voltado para as unidades tal como aconteceu com os revolucionários do 16 de Março de 1974. Destes, do 25 de Abril, há dois que superam tudo o que a sensatez pode suportar.

Um, o chefe do movimento, Otelo Saraiva de Carvalho, pensou em meter todos os opositores no Campo Pequeno e os fuzilar, depois foi chefe de uma quadrilha com vários assaltos e oito assassinatos, também achou que podia ser Presidente da República, lugar a que se candidatou.

O outro, o Vasco Guedelha, como é conhecido, é fulano tão letrado e competente que, um dos maiores traidores a Portugal, Melo Antunes, segundo palavras e escritos do General Spínola, quando se apercebeu que entregar Portugal aos comunistas era bem mais difícil do que ter obrigado a uma descolonização que sacrificou, nas guerras civis, mais de quatro milhões de naturais desses países e centenas de milhares de portugueses que aí estavam, o Melo achou mais seguro fazer o chamado Documento dos Nove que o Vasco por falta de entendimento e pouca literacia disse imediatamente: ó pá, dá cá isso que eu assino sem ler. E assinou. Se lesse, dificilmente compreenderia o arrazoado.

Este Vasco que, vem oferecer o Nóvoa, para Presidente da República, tem a esperança que o homem desista à última da hora, para ele Vasco se apresentar a eleições. Segundo diz, continua a ser muito pressionado para dar o passo em falso.

Coitado do Vasco e coitados dos portugueses que acreditaram neste e noutros militares que fizeram segurança aos ocupantes das propriedades onde permitiram o roubo, a ocupação de empresas e se recusaram a proteger a embaixada e o Consulado de Espanha, roubados e vandalizados pelo que o Governo Português teve de pagar somas astronómicas.

Mas este Vasco não tem culpa de nada. É um herói. Eu ouvi da boca de Salgueiro Maia, na casa de Herminio Martinho, o que ele pensava deste herói de fancaria.

O Vasco diz que os militares de Abril são contra ruturas violentas. Acrescenta, a que protagonizámos há 40 anos está inscrita na história portuguesa e universal como ato único, sendo por isso irrepetível.

A história nunca elogia traidores. O que aconteceu foi uma traição ao Povo Português porque foi enganado. Marcello Caetano tinha deixado fazer a mudança de regime, sem verter uma gota de sangue, para que o povo nunca fosse prejudicado.

Por vergonha todos escondemos as verdades. Mas o Vasco está a pedi-las.

C.S

publicado por regalias às 06:14
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Incompetência ou falta de...

. Isto não é um mundo de ge...

. Esplendor de Portugal atr...

. Catalunha é mais poderosa...

. No País dos loucos salvem...

. Profissionalismo, a admir...

. O ser humano comete erros...

. Não deixem morrer a exper...

. Direita e Esquerda domina...

. Aproveitem a ocasião: ins...

.arquivos

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds