Terça-feira, 26 de Dezembro de 2017

Penamacor, Madeiro, a bruxa do Natal e o Mar Morto

Os presentes de Natal, colocados na véspera do dia 25 só eram abertos em casa do avô, duas horas antes do almoço e quando todos os 12 netos já estavam reunidos, inquietos, nervosos e barulhentos.

Mal começava a saga das prendas de Natal, havia sempre uma das primas que nunca ficava contente com o que recebia. Gostava mais do que os outros primos desembrulhavam.

À hora de almoço, a discussão e as lamúrias dessa prima pós almoço era tal que o avô contava sempre a história de “A bruxa do Natal, do Madeiro de Penamacor e o Mar Morto para ensinar, sem mencionar a intenção.

A pequenada serenava imediatamente e, mesmo o mais novo, sentado no chão e encostado às pernas do avô ouvia-o quieto e calado.

A história era breve. Acalmava as impetuosidades. Aprendia-se.

O avô tirava um velho mapa. Colocava-o estendido no soalho.

No Médio Oriente fica Belém. Com uma varinha apontava e dizia: ali perto onde o menino nasceu, havia uma bruxa que estava sempre descontente com todas as coisas. Nada a satisfazia. Era invejosa e inventava toda a espécie de mentiras para atingir os seus propósitos. Nunca conseguia, porque estava permanentemente descontente.

Queria tudo e não queria nada. Fazia aquilo só para deixar todas as pessoas tristes e pesarosas por não saberem o que fazer para a contentar.

O avô explicava o significado de todas as palavras.

Quando um dos netos queria precipitar o fim da história, perguntava:

Avô, e o que aconteceu à bruxa insatisfeita?

E o avô terminava dizendo: o que acontece sempre a quem não sabe o que quer e não emenda a sua maneira de ser. À bruxa aconteceu pior. Como entre Israel e a Jordânia existe o Mar Morto. Chama-se assim porque a vida marinha não existe devido à quantidade de sal ser muito elevada, a bruxa que estava a choramingar por causa de um papelito, quando ele voo e caiu no mar, ela mergulhou naquela água pesada. Nunca mais apareceu.

Os rapazes do Madeiro, em Penamacor, junto à Igreja, quando ele arde com mais força nos dias 24, 25 e 26 de Dezembro, dizem que, às vezes, o fogo faz uma silhueta parecida com a da bruxa a aquecer-se, cheia de frio e arrependida. Ela promete nunca mais ser invejosa e intriguista, nem estragar o prazer dos outros.

 

Anterior “Deixou de haver países independentes”

C.S

publicado por regalias às 07:21
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Incompetência ou falta de...

. Isto não é um mundo de ge...

. Esplendor de Portugal atr...

. Catalunha é mais poderosa...

. No País dos loucos salvem...

. Profissionalismo, a admir...

. O ser humano comete erros...

. Não deixem morrer a exper...

. Direita e Esquerda domina...

. Aproveitem a ocasião: ins...

.arquivos

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds